Venha pra TiConnect….

    Leia mais »

Mesmo rifada, Marília Arraes já é a grande vencedora de 2018…

Após a vitória de Eduardo Campos em 2006, onde Marília, então estudante da Faculdade de Direito do Recife, teve atuação destacada, ela foi ungida pelo PSB para disputar um mandato de vereadora Leia mais »

Greve pode impactar recuperação econômica…

A Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA) informou ontem (25) que toda a cadeia produtiva foi afetada pela greve dos caminhoneiros, que entrou hoje (25) no quinto dia de paralisação. O Leia mais »

General descarta choque Forças Armadas e caminhoneiros…

“Até porque a ação não é contra caminhoneiros. É para permitir o trânsito, o direito de ir e vir das pessoas e veículos, principalmente, o abastecimento”, declarou o ministro Tânia Monteiro, O Leia mais »

TSE pode impedir que nome de Lula apareça na urna em outubro…

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve decidir na próxima terça-feira se um réu em ação penal pode se candidatar a presidente da República. O julgamento pode definir a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi Leia mais »

Tag Archives: Temer

Temer decide usar Forças Armadas para desobstruir rodovias…

O governo federal decidiu nesta sexta-feira que vai usar as Forças Armadas para desobstruir as rodovias bloqueadas por caminhoneiros. O anúncio será feito pelo presidente Michel Temer. Além das Forças, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), e a Polícia Militar, vão atuar “onde for possível”. A informação foi confirmada ao GLOBO por fontes no governo.

— A situação de abastecimento é grave. Acordo de ontem ainda não produziu sinais de que o movimento cedeu. A desobstrução agora é inadiável e tem que ser feita rapidamente — disse um interlocutor do governo.

O Comandante do Exército, o general Eduardo Villas Bôas determinou a imediata mobilização de todo o efetivo da força para ser empregada tão logo o presidente Michel Temer realize o pronunciamento anunciando formalmente a operação de desobstrução das ruas ocupadas pelo movimento de caminhoneiros.

O Comando do Exército ainda não foi comunicado formalmente pela Presidência, mas os homens dos diferentes batalhões espalhados pelo país já foram mobilizados.

– O comandante determinou que as áreas fiquem em condições de ser empregadas – disse ao GLOBO um militar ligado ao comando.

Na noite desta quinta-feira, por volta de 22h, o comandante Villas Bôas realizou uma videoconferência com todos os sete comandantes militares de área do Exército – comandos militares da Amazônia, Norte, Nordeste, Oeste, Leste, Sudeste e Sul – para tratar do assunto. (O Globo)

Temer desiste de candidatura e anuncia Meirelles pelo MDB…

O presidente Michel Temer anunciou nesta terça-feira (22) sua desistência de concorrer a mais quatro anos à frente do Palácio do Planalto e lançou o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles como pré-candidato à Presidência pelo MDB. “Nós chamamos você para ser presidente do Brasil”, disse Temer ao fim de um discurso em evento do MDB, em Brasília, para o lançamento do documento “Encontro com o Futuro”.

A informação foi antecipada pela reportagem da Folha de S.Paulo na última sexta (18), de que Temer havia decidido anunciar sua desistência em ser candidato no evento da legenda.

O presidente fez um discurso de mais de 15 minutos no qual fez elogios ao ex-ministro da Fazenda. “Digo sem errar que o Meirelles é o melhor entre os melhores.” Temer falou ainda esperar que o ex-chefe da equipe econômica seja o único candidato de centro à Presidência da República.

Ele disse ainda que sentirá muito orgulho se um dia Meirelles for eleito presidente.
Ao elogiar os atos de seu governo na área econômica, Temer disse ainda que o país estará em boas condições para o próximo presidente. “Meirelles, você vai pegar o país com uma tranquilidade absoluta”, afirmou.  (FolhaPress)

MDB vem aí atrás dos votos de Lula no Nodeste…

Daniela Lima – Folha de S.Paulo

De olho em uma fatia do eleitorado que tradicionalmente apoia o PT e que registra os maiores índices de rejeição a Michel Temer, o MDB incluiu no Encontro com o Futuro, documento que aponta as diretrizes do partido para a eleição presidencial, um capítulo só com propostas para a região Nordeste.

No texto, a sigla prega que os nordestinos sejam tratados como “prioridade especial”. “Afinal, não estamos tratando de um território, mas de 60 milhões de pessoas, quase um terço dos brasileiros, dos quais metade vive no semiárido.”

O Encontro será lançado pelo partido nesta terça (22). A expectativa é a de que o evento seja usado para catapultar a pré-candidatura de Henrique Meirelles (MDB), ex-ministro da Fazenda, ao Planalto.

O MDB propõe transformar o Nordeste “no grande polo de energia do país”, com ênfase em geração eólica e solar. “Toda a política pública de energia deve estar voltada para transformar o Nordeste no grande polo de energia do país, com todas as consequências econômicas deste fato, em termos de emprego, pagamento de tributos locais e estaduais e desenvolvimento urbano consequente”, diz o documento.

A sigla também prega investimentos para dotar as cidades da costa nordestina com infraestrutura turística “de primeiro mundo” e prevê um programa estatal para desenvolver os potenciais da região com recursos de bancos públicos, como BNDES, Caixa, Banco do Brasil e Banco do Nordeste.

No longo prazo, diz o texto, a meta deve ser atrair investidores e empreendedores internacionais.

O documento fala ainda em aumentar e estabilizar a vazão do São Francisco, para estimular a agricultura irrigada na região. Em outra frente, cita como possibilidade a transposição das águas do rio Tocantins para afluentes da bacia do São Francisco.

“As primeiras estimativas apontam para a sua viabilidade ambiental e econômica. O Nordeste tem de ser o grande polo de agricultura irrigada do país, com milhares de hectares possíveis para irrigação.”

O eleitorado do Nordeste tornou-se um desafio histórico não só para o MDB, mas para candidatos de partidos de centro. Mais do que ao PT, a região tem forte apego ao ex-presidente Lula, ao ponto de 34% dos eleitores se recusarem a escolher um candidato quando o petista não aparece nas cédulas de pesquisa eleitoral, como mostrou o último Datafolha.

Temer enfrenta forte rejeição na região, principal flanco de defecções de caciques do MDB. O senador Renan Calheiros (MDB-AL) apoia a candidatura de Lula abertamente e é um dos maiores críticos à gestão do presidente.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), costura aliança com o governador Camilo Santana (PT) e a família do presidenciável Ciro Gomes (PDT), que se refere a Temer como chefe de quadrilha.

Mau agouro: Temer pede caneco ao time de Tite…

Josias de Souza

Sob Michel Temer, já não se pode nem torcer em paz. Tite mal havia anunciado os nomes dos 23 convocados e o presidente correu às redes sociais. “Já temos a seleção para a Copa do Mundo na Rússia”, escreveu, antes de fazer sua encomenda: “Agora, Tite e equipe, com todo respeito aos nossos anfitriões e amigos russos e com humildade, por favor tragam o Caneco para casa.” Hummm…

Misturar bola com faixa presidencial não é boa coisa. Quando o portador da faixa é o presidente mais impopular do Brasil pós-redemocratização, aí mesmo é que a mistura se transforma num sinal de mau agouro.

Com seus gestos teatrais e suas mesóclises, Temer não se parece com um fanático por futebol. Ao contrário, passa a impressão de ser como a grã-fina de Nelson Rodrigues —uma personagem que se interessava tão pouco pela arte dos gramados que, se entrasse num estádio, indagaria: “Quem é a bola?”

Se o amor de Temer pelo futebol é duvidoso, seu comentário deixou boiando no ar uma certeza: vencida a Copa, o inquilino do Planalto se enrolará na bandeira e fará embaixadas com os campeões, no salão nobre do Planalto, para fabricar uma identificação entre a conquista do “Caneco” e o ocaso do seu governo.

Considerando-se que sete em cada dez brasileiros gostariam de mostrar um cartão vermelho para o presidente, corre-se o risco de parte da torcida imaginar que os cruzamentos de William colocarão Temer na cara do gol, não Neymar. Era só o que faltava: uma torcida com sentimento de culpa. A última que tentou tirar proveito político do escrete foi Dilma Rousseff. Ouviu vaias e xingamentos na abertura de uma Copa que terminou no traumático Alemanha 7 X 1 Brasil.

Bolsa Família: Temer quer anunciar aumento 1º de Maio…

Sem força política para aprovar projetos prioritários no Congresso Nacional, o presidente Michel Temer terá de contar, segundo assessores, com a adoção de medidas a seu alcance para tentar mostrar que não está paralisado e melhorar sua imagem. O aumento do Bolsa Família está nesta linha e Temer planeja anunciá-lo em 1º de Maio, Dia do Trabalho, segundo revelaram assessores presidenciais ao blog do Valdo Cruz.

O martelo será batido, até amanhã, em reunião do presidente com a equipe dos ministérios do Desenvolvimento Social e do Planejamento. A data de 1º de Maio para o anúncio é defendida por uma ala do governo na busca de gerar agenda positiva no Dia do Trabalho e mostrar que o governo tem munição para mostrar que não está paralisado.

Responsável pela administração do programa, a pasta do Desenvolvimento Social chegou a apresentar algumas propostas de reformulação dos benefícios que poderiam gerar, em certos casos, reajuste de até 12%. Chegou a ser analisado, inclusive, um aumento extra para que famílias de baixa renda banquem a compra de gás de cozinha.

A equipe econômica, porém, destacou que o “espaço fiscal” para correções do Bolsa Família é pequeno. A tendência é que o reajuste seja da inflação acumulada no período, que pode ficar um pouco acima de 3%. Temer pediu a seus assessores que avaliem o maior percentual possível sem prejudicar o controle das contas públicas.

O presidente conta ainda com o novo presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, para adotar medidas principalmente para médias e pequenas empresas na busca de dar mais impulso na economia. Ex-ministro do Planejamento, ele já está avaliando medidas neste sentido e as discutiu com o presidente antes mesmo de assumir o comando do banco. (PC)

Temer sanciona projeto que aumenta pena para roubo com explosivos…

O presidente Michel Temer sancionou ontem (23) um projeto de lei que prevê aumento de pena para roubo e furto que envolva uso de explosivos.

A informação foi divulgada por meio de um vídeo publicado nas redes sociais de Temer. “São duas medidas importantes na área da segurança pública que eu faço questão de comunicar a você.”

O projeto foi aprovado no fim de março no Senado, depois de já ter sido aprovado na Câmara, e tinha esta segunda como prazo máximo para sanção.

O objetivo principal da nova lei é coibir os casos de roubo e furtonos quais são utilizados explosivos para destruir caixas eletrônicos e carros-fortes. O texto estabelece que a pena de furto qualificado, de três a oito anos de prisão, será ampliada para quatro a dez anos se houver emprego de explosivo.

A mesma pena de quatro a dez anos será aplicada para quem furtar substâncias explosivas ou acessórios que permitam sua fabricação.

No caso de roubo, que se caracteriza pelo emprego de violência ou ameaça, que já tem previsão de quatro a dez anos de pena na lei atual, a sentença será ampliada em um terço se os objetos subtraídos forem explosivos ou acessórios relacionados à fabricação.

A lei determina também que bancos instalem nos caixas eletrônicos equipamentos que inutilizem as cédulas em caso de arrombamento, movimento brusco ou alta temperatura. Isso poderá ser feito com tinta colorida, pó químico, ácidos insolventes e até “pirotecnia, desde que não coloque em perigo os usuários e funcionários”, de acordo com o projeto.

O banco deverá, ainda, instalar uma placa informando a existência do equipamento de segurança.
No vídeo, Temer afirma que esse ponto do projeto vai revelar ao assaltante que ele “nada conseguirá levar e, portanto, o produto do assalto será zero”.

De acordo com a legislação sancionada, as instituições financeiras terão de um ano e meio a três anos para concluir a adaptação das máquinas, a depender do número de habitantes de cada município.

Arma de fogo

Atualmente, casos de roubo que tenham uso de arma de fogo geram um aumento de pena de um terço até metade. No texto aprovado, a ampliação será de dois terços. O mesmo agravamento valerá para roubo que tenha destruição de obstáculo com emprego de explosivo.

O projeto ainda estabelece que a pena será de sete a 18 anos de prisão se a violência do roubo resultar em lesão corporal. No caso de morte, a reclusão será de 20 a 30 anos. (AB)

Quadro incerto acaba beneficiando Bolsonaro…

Edmar Lyra

A disputa presidencial está ficando cada vez mais próxima com uma consolidação dos números de Jair Bolsonaro nas pesquisas e um elevado grau de incerteza quanto aos demais nomes. O presidente Michel Temer, por exemplo, segue sonhando em ser candidato, mas não vê nenhum indicativo de crescimento da sua eventual candidatura, o que naturalmente o deixa fragilizado para a disputa.

O ex-presidente e agora presidiário Lula não preparou ninguém para sucedê-lo e segue sem definir o nome que representará o PT nas urnas. Essa incerteza faz de Fernando Haddad, Jaques Wagner e quem vier a substituí-lo um candidato difícil de se viabilizar num período tão curto, deixando o PT mais distante do Planalto a cada dia.

Geraldo Alckmin foi apresentado como pré-candidato do PSDB mas além de patinar nas pesquisas, passou a ser alvo da Justiça e de escândalos de corrupção envolvendo seu nome, o que naturalmente o deixa numa situação bastante constrangedora. A prova de que o PSDB não confia na viabilidade de Alckmin é o fato de estarem cogitando a possibilidade de João Doria ser o candidato do partido ao Planalto.

Jair Bolsonaro por sua vez está sendo um candidato mais comedido nas palavras, o que ajuda a manter o eleitor que já conquistou e permite a conquista de novos eleitores que estão saturados com os escândalos envolvendo nomes do MDB, PT e PSDB. Ele está fazendo o dever de casa corretamente e ganha a simpatia de todas as classes sociais. Se continuar desse jeito, o deputado vai caminhar a passos largos rumo ao segundo turno. Evidentemente que ainda é cedo para afirmar que Bolsonaro estará no segundo turno ou até mesmo que ganhará as eleições, mas já dá pra reconhecer que ele é uma realidade na disputa presidencial.

Michel Temer dá posse hoje a nove ministros…

O presidente Michel Temer dará posse hoje (10) a nove ministros, no Palácio do Planalto. A reforma ministerial foi necessária, já que os ministros que pretendem disputar as eleições deste ano precisavam deixar o governo, na chamada desincompatibilização. A posse coletiva ocorrerá às 15h.

Tomam posse Eduardo Guardia(Fazenda), Rossieli Soares da Silva(Educação), Alberto Beltrame(Desenvolvimento Social), Marcos Jorge (Indústria, Comércio Exterior e Serviços), Esteves Colnago(Planejamento), Leandro Cruz Fróes da Silva (Esporte), Vinicius Lummertz(Turismo), Antônio de Pádua de Deus (Integração Nacional) e Moreira Franco (Minas e Energia).

Dyogo Oliveira, que deixou o Ministério do Planejamento para assumir o BNDES, e Moreira Francosão os únicos que deixaram o ministério mas que continuam no governo. Temer, no entanto, ainda não definiu quem ocupará a Secretaria-Geral da Presidência da República no lugar de Moreira Franco.

A maioria dos ex-ministros retoma os mandatos na Câmara dos Deputados e concorrerá à reeleição para o cargo, mas alguns decidiram, pela primeira vez, buscar uma vaga no Senado, que desta vez terá renovação de dois terços dos parlamentares, cujo mandato é de oito anos.

Agência de Notícias

Temer dá posse a novos ministros…

Em cerimônia no Palácio do Planalto, hoje, o presidente Michel Temer deu posse aos novos ministros dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira, e da Saúde, Gilberto Occhi.

Também tomou posse, na mesma solenidade, o novo presidente da Caixa Econômica Federal, Nelson Antônio de Souza, que era vice-presidente de Habitação do banco. Ele substitui Occhi, que na cota de indicados do PP, foi deslocado do comando da Caixa para o Ministério da Saúde.

Outros ministros ainda deverão deixar suas pastas nesta semana, quando vence o prazo para aqueles que vão disputar as eleições se descompatibilizarem do cargo.

As trocas na equipe ministerial ocorrem em meio à repercussão das prisões de amigos do presidente Michel Temer na operação Skalda, que investiga irregularidades no setor de portos.

Entre os presos estavam o advogado José Yunes, ex-assessor especial da Presidência da República, e João Baptista Lima Filho, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo. Os dois e outros 8 investigados foram soltos por decisão judicial.

No evento no Palácio do Planalto, o presidente não mencionou as prisões. Em discurso, ele ressaltou que as liberdades individuais devem ser respeitadas no país.

Continua…

A testemunha que pode ligar Temer às irregularidades em Santos…

Pela primeira vez em quase duas décadas, a blogueira de moda Érika Santos falou do esquema de pagamentos de suborno que ela mesma denunciou vinte anos atrás

VEJA – Thiago Bronzatto, de Paris

A Polícia Federal e o Ministério Público tentam juntar as peças do quebra-cabeça que envolve uma grave suspeita contra o presidente Michel Temer: ele seria mentor e beneficiário do esquema de corrupção instalado há mais de duas décadas no Porto de Santos. A Lava-Jato já colheu depoimentos e indícios que convergem para um mesmo ponto: empresas pagaram milhões de reais em propina a políticos para garantir privilégios na operação de terminais portuários. Agora, as autoridades estão atrás de uma testemunha que pode mudar o curso da investigação — uma mulher que viu de perto a gênese do esquema, colheu documentos que provam sua existência desde a década de 90, sabe o nome dos personagens envolvidos e chegou até a ameaçar denunciá-los — mas, depois, fez um acordo, desistiu das acusações e desapareceu. VEJA a localizou.

Pela primeira vez em quase duas décadas, a blogueira de moda Érika Santos falou do esquema de pagamentos de suborno que ela mesma denunciou vinte anos atrás. “Todo mundo já sabe a verdade há muito tempo”, disse. Que verdade? Ela se mostra incomodada com a pergunta: “Por que vocês não pegam a planilha e vão atrás? Não tenho o que falar mais sobre essa história”. Em 2001, Érika apresentou à Justiça uma planilha que, segundo ela, revelava a existência de um esquema de “caixinha e propina” no Porto de Santos. O documento mostrava supostos pagamentos de suborno de empresas a personagens identificados como “MT”, “MA” e “Lima”. Os investigadores suspeitam que MT seja Michel Temer, MA se refira ao economista Marcelo de Azeredo e Lima corresponda ao hoje famoso coronel João Baptista Lima Filho, amigo do presidente e um dos presos na operação da quinta-feira 29.

Nota da Presidência da República

Na noite desta sexta-feira, a Presidência da República enviou a seguinte nota:

“O decreto dos portos, sob o qual está amparada a investigação sobre supostos benefícios à empresa Rodrimar, diz literalmente em seu Artigo 47-A, § 3º: ‘O disposto neste artigo não se aplica aos contratos firmados antes da vigência da Lei 8.830, de 25 de fevereiro de 1993’.

A mais rasa leitura do decreto teria enterrado, no ano passado, o pedido de abertura de tal investigação pelo então procurador-geral da República Rodrigo Janot. O fato é que a Rodrimar não se encaixa neste parágrafo, neste artigo, no todo do decreto ou na sua interpretação, por mais ampla que se queira, conforme despacho do Ministério dos Transportes: ‘Conclui-se que as disposições do decreto número 9048/17 não se aplicam aos contratos da empresa Rodrimar S/A’.

Tal decreto nasceu após criação de grupo de trabalho pelo Ministério dos Transportes que realizou amplo e público debate, em reuniões que ocorreram entre setembro de 2016 e maio de 2017. Todas as áreas da Rodrimar serão relicitadas.

Sem ter fatos reais a investigar, autoridades tentam criar narrativas que gerem novas acusações. Buscam inquéritos arquivados duas vezes pelo Supremo Tribunal Federal, baseados em documentos forjados e já renegados formalmente à justiça, e mais uma vez em entrevista à revista VEJA deste final de semana.

Tentam mais uma vez destruir a reputação do presidente Michel Temer. Usam métodos totalitários, com cerceamento dos direitos mais básicos para obter, forçadamente, testemunhos que possam ser usados em peças de acusação. Repetem o enredo de 2017, quando ofereceram os maiores benefícios aos irmãos Batista para criar falsa acusação que envolvesse o presidente. Não conseguiram e repetem a trama, que, no passado, pareceu tragédia, agora soa a farsa.

O atropelo dos fatos e da verdade busca retirar o presidente da vida pública, impedi-lo de continuar a prestar relevantes serviços ao país, como ele fez ao superar a mais forte recessão econômica da história brasileira. Bastou a simples menção a possível candidatura para que forças obscuras surgissem para tecer novas tramas sobre velhos enredos maledicentes. No Brasil do século XXI, alguns querem impedir candidatura. Busca-se impedir ao povo a livre escolha. Reinterpreta-se a Constituição, as leis e os decretos ao sabor do momento. Vê-se crimes em atos de absoluto respeito às leis e total obediência aos princípios democráticos”.

Michel Temer cede ao PP pela Caixa e leva Ochi para Saúde…

Desgastado politicamente pela repercussão da operação Skala, o presidente Michel Temer decidiu acelerar a redistribuição de cargos no primeiro escalão de seu governo. Neste sábado (31), o emedebista fechou a equação que envolvia a indicação da cúpula do PP do deslocamento do atual presidente da Caixa, Gilberto Occhi, para o Ministério da Saúde.

Temer aceitou a ascensão do vice-presidente de Habitação, Nelson Antonio de Souza, ao comando do banco. Com isso, viabilizou a nomeação de Occhi na Saúde.

O presidente Michel Temer dará posse nesta segunda-feira (2) aos novos ministros dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira, da Saúde, Gilberto Occhi, e ao novo presidente da Caixa Econômica Federal, Nelson Antônio de Souza. (PC)

Base de Temer refuta condição para continuar no governo…

ISTOÉ – Nonato Viegas

O governo percebeu que terá dificuldade para contar com o apoio dos partidos da base no projeto de reeleger o presidente Michel Temer ou algum candidato do MDB. Dirigentes dessas legendas não parecem querer permanecer à frente de ministérios se o preço da permanência for declarar apoio ao MDB.

Temer pretende conversar com os presidentes dos partidos para definir a situação. Marcos Pereira, do PRB, por exemplo, pediu uma audiência com Temer e espera encontra-lo até a semana que vem.

Enquanto isso, filiado à legenda desde os anos 1980, o deputado Arnaldo Faria de Sá (SP) disse a aliados que vai deixar o PTB e migrar para o PP. Há mais de um ano, o deputado vinha votando contra o partido e ignorando as orientações do presidente da legenda, Roberto Jefferson.

Sua atitude ameaçava sua reeleição. Jefferson afirmara que o partido não financiaria campanha de quem votou pela admissibilidade das denúncias contra o presidente Michel Temer e contra a reforma trabalhista, caso de Faria de Sá.

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo