Governador Paulo Câmara faz aceno a Lula…

No primeiro dia do encontro de vereadores do PSB, ontem, em Gravatá, o governador Paulo Câmara (PSB)  aproveitou o momento para elogiar as gestões do ex-presidente Lula (PT) e, ao mesmo tempo, Leia mais »

Marília anuncia aliança com Silvio Costa para formação de chapa…

Um dos maiores defensores da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) durante o processo de impeachment, o deputado federal Silvio Costa (Avante) fechou uma aliança com a vereadora do Recife e pré-candidata ao Governo Leia mais »

Venha pra TiConnect….

19     Leia mais »

Fator Marília Arraes coloca dúvida no PT…

A tendência positiva da vereadora Marília Arraes (PT) nas recentes sondagens para o governo do Estado têm colocado em dúvida as negociações de aliança entre PT e PSB em torno da reeleição do governador Paulo Câmara. O adiamento dessa Leia mais »

O vice de Paulo Câmara …

Nas eleições de 2010, na reeleição de Eduardo Campos, o então governador foi fustigado para trocar o seu vice João Lyra Neto, que para muitos não tinha envergadura para exercer o cargo, Leia mais »

Tag Archives: Silvio Costa

Chega ao fim a aliança de Sílvio Costa com o PTB…

O deputado Sílvio Costa não compareceu à solenidade de lançamento da candidatura do senador Armando Monteiro Neto ao governo estadual. Viajou propositadamente para o Sertão do Pajeú, a fim de não participar do evento. Ele foi até pouco tempo um dos políticos mais próximos ao senador a ponto de ter dito em certa ocasião que o partido dele chamava-se PAM (Partido de Armando Monteiro). Mas de uns tempos para cá foram se distanciando. Não houve rompimento formal entre os dois, mas apenas distanciamento por questões estritamente políticas. Sílvio autolançou-se em 2017 para disputar um cargo majoritário nas próximas eleições, como “senador de Lula”, embora deixando claro que não é “petista”, e sim “lulista”, sem combinar com o senador, que não tinha interesse em tê-lo em sua chapa, supostamente pelo seu “lulismo exacerbado” e também porque iria precisar da vagas de vice e das duas do Senado para agregar políticos que fortaleçam o palanque das oposições. Sílvio já era “armandista” e por isso nada agregaria ao projeto eleitoral do senador. Excluído, portanto, da chapa majoritária das oposições, partiu para fazer campanha em faixa própria, empunhando a bandeira do “lulismo”, que ainda é forte em Pernambuco dado que em alguns municípios do interior o ex-presidente chegar a ter 70% de intenções de voto. (Inaldo Sampaio)

Em encontro com Silvio, Lula prega diálogo sobre a crise…

O deputado federal Silvio Costa (Avante) visitou, na tarde de hoje, o ex-presidente Lula, preso há quase dois meses. O parlamentar, que foi à carceragem acompanhado por oito deputados, relatou, em entrevista ao Blog da Folha, que o petista continuará lutando para viabilizar sua candidatura presidencial e que está muito preocupado com a crise atual, gerada pela greve dos caminhoneiros.

De acordo com Silvio Costa, Lula pediu serenidade da base de oposição no Congresso. O grupo, que passou cerca de duas horas com o ex-presidente, pediu orientações sobre a condução da crise. “Ele está preocupado, pois acha que talvez esta seja a maior crise que o país já passou. Então defendeu o diálogo com todos os setores da sociedade. Lembrou que os governos do PT sempre tiveram esta marca, sempre conversaram com todas as classes”, disse.

Segundo o congressista, o petista fez questão de frisar que “o problema do governo Temer é que só dialoga com a classe patronal e não tem base social”. “Por isso, sugeriu que buscássemos escutar todos os setores para ter uma visão clara sobre o que anda acontecendo e traçar estratégias para sair desta crise”, apontou.

Ao falar sobre seus planos eleitorais, Lula garantiu que continuará com o plano de registrar sua candidatura. “Encontramos um homem indignado, mas com muita força. Ele está determinado a ser candidato e provar sua inocência. Existe jurisprudência para isso, pois vários políticos foram eleitos mesmo presos. Então ele vai continuar lutando”, colocou o deputado.

O parlamentar não quis comentar sobre as conversas em torno da eleição em Pernambuco. Mas destacou que, agora, é mais “pré-candidato a senador do que nunca”.

A visita da comissão de deputados ocorreu após duas negativas da juíza da execução penal, Carolina Lebbos. A autorização foi dada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, no dia 23 de maio. (Magno Martins)

Sílvio Costa pronto para ungir-se como “o senador de Lula”…

O deputado Sílvio Costa não disputará um novo mandato para a Câmara Federal, de onde prometeu que não mais sairia após sua primeira eleição em 2006. Renovou o mandato em 2010 e posteriormente em 2014. E em 2015 iniciou um processo de aproximação com a então presidente Dilma Rousseff, tendo sido inclusive no Congresso um dos seus mais aguerridos defensores no processo de impeachment, que culminou com o seu afastamento. Pela defesa que fez da então presidente, aproximou-se também do seu antecessor e agora deseja disputar um mandato majoritário em Pernambuco como “o senador de Lula”.

Ele já tem na ponta da língua o discurso que fará durante a campanha, explorando as contradições internas da Frente Popular que poderá colocar, lado a lado, como candidatos a senador, o petista Humberto Costa e o peemedebista Jarbas Vasconcelos, adversários históricos em Pernambuco. Costa só não sabe ainda por qual chapa se candidatará – se pela da vereadora Marília Arraes (?) ou pela do senador Armando Monteiro, que deverá ser candidato a governador por uma frente de oposição. No entanto, garante ter “munição suficiente” para combater eventual aliança do PT com a Frente Popular, que compara a um casamento “mal alinhavado” por pragmatismo eleitoral. (Inaldo Sampaio)

Sílvio Costa: “o PSB foi o grande algoz das esquerdas”…

A política é a arte do diálogo, mas, dependendo do político, pode ser também a arte da desfaçatez. A visita ou tentativa de visita do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), ao ex-presidente Lula, em Curitiba, é um exemplo de cinismo político reles. O PSB foi o grande responsável pelo impeachment da presidente Dilma, em 2016, uma ruptura da ordem democrática que desorganizou o país e fragilizou as instituições, levando à situação grave que hoje vivemos.

O PSB tinha o número suficiente de deputados para evitar o impeachment de Dilma, porém, ao contrário, ajudou a arrancar do poder a presidente eleita pelos brasileiros. Sendo mais realista, eu diria que o PSB foi tão algoz do país quanto o PMDB, PSDB e DEM. Além da derrubada de Dilma, os socialistas – e os de Pernambuco têm o poder na legenda – são responsáveis por um segundo mal à população mais carente: o impeachment desorganizou as esquerdas no Brasil. O PSB é o maior algoz das esquerdas brasileiras.

Uma análise lúcida dos trágicos episódios políticos do país vai demonstrar que os socialistas, desde 2013, quando abandonaram o governo, trabalharam para derrubar Dilma. Depois de alcançar o objetivo, em 2016, calaram-se, tentando aparentar um postura de neutralidade ao governo Temer.

Acontece que o golpe não se limitava à derrubada de Dilma. Lula viria depois. O golpe previa a prisão do ex-presidente Lula, a busca por destruí-lo política e pessoalmente. Lula é o primeiro ex-presidente preso, e sem ter a materialidade do crime. Grande parte do saber jurídico nacional afirma que não há provas contra Lula, o que joga a sua condenação ao limbo da perseguição e da condenação política.

O PSB tem culpa sobre tudo isso. Mas, agora, Paulo Câmara quer a aproximação e aliança com o PT por mero cálculo eleitoral. O governador quer, de todo jeito, retirar a candidatura de Marília Arraes. Ele tem medo de Marília porque sabe que, estando ela na disputa, Paulo Câmara corre o risco de sequer ir ao segundo turno.

Paulo Câmara busca, agora, encobrir o mal que o PSB fez ao país e às esquerdas. Ele e o PSB, que em 2014 votaram em Aécio Neves (PSDB). Eu pergunto: o que seria deste país e da Lava Jato se o senador mineiro tivesse sido eleito? O PSB tenta reparar o mal que fez a Pernambuco e ao Brasil. O PSB foi profundamente desleal com o ex-presidente Lula. Acredito na militância do PT. Ela não vai esquecer o que Paulo Câmara e seus aliados fizeram contra os ex-presidentes Dilma e Lula.

* Sílvio Costa é vice-líder das oposições na Câmara dos Deputados.

Silvio Costa vai à PGR por afastamento de Cunha…

silviocostadeputado 

Folhapress

Após tentar sem sucesso recolher assinaturas de líderes dos 28 partidos na Câmara para um manifesto pelo afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da Presidência da Casa, o deputado Sílvio Costa (PSC-PE) entrou nesta quinta com uma representação na PGR (Procuradoria-Geral da República) pelo afastamento do peemedebista de suas funções.

O deputado, que é líder do governo na Casa, faz questão de ressaltar que a ação tem motivação pessoal, como parlamentar, e nenhuma orientação do Palácio do Planalto.

Costa alega que Cunha tem usado o cargo para atrasar as investigações sobre seu caso. Ele é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro e suspeito de esconder contas na Suíça.

Além disso, o deputado menciona ainda o fato de Cunha estar segurando, como informou a Folha nesta quinta, o andamento de seu processo de cassação, que está parado na Mesa Diretora.

“Ao exercer a Presidência da Câmara tem chantageado outros poderes e submetido a Casa às suas próprias vontades o que, ao nosso sentir, fere a ordem pública”, afirma Costa na representação, na qual ainda completa que Cunha “vem praticando atos na presidência com o claro sentido de ocultar ou eclipsar as denúncias contra si oferecidas”.

Nesta quarta, mais um partido pediu o afastamento do peemedebista do comando da Câmara. O PDT, em nota na Executiva Nacional, defendeu formalmente que Cunha deixe suas funções, juntando-se ao PSOL, Rede e à oposição.

Os deputados da oposição, embora tenham defendido em nota divulgada há quase duas semanas o afastamento do peemedebista do cargo que ocupa na Casa, têm mantido conversas com ele nos bastidores, com a intenção de não inviabilizar o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, que depende, num primeiro momento, de Cunha.

Vice-líder do governo na Câmara defende afastamento de Cunha do cargo…

2015-833824122-2015071779798.jpg_20150717

O vice-líder do governo na Câmara, deputado Sílvio Costa (PSC-PE), defendeu nesta sexta-feira o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do cargo de presidente da Câmara. Silvio Costa é um dos críticos à gestão de Cunha e protagonizou, neste primeiro semestre vários bate-bocas com Cunha em plenário.

— O presidente Eduardo Cunha tem a presunção da inocência a seu favor, mas do ponto de vista moral perdeu a condição de ficar à frente da Presidência da Câmara. Sou vice-líder do governo, mas não falo aqui como vice-líder do governo e sim como um deputado — disse Sílvio Costa.

Continua…

Silvio: “Vamos ganhar a eleição com emoção”…

Silvio-Costa-Foto-Agencia-Senado

Ao comentar, há pouco, as pesquisas do Opinião e Datafolha que apontaram empate técnico entre Paulo e Armando, o deputado federal Silvio Costa, presidente estadual do PSC, afirmou que todos os que estão envolvidos de uma forma direta ou indireta na campanha do trabalhista sabiam que o candidato adversário chegaria em meados de setembro a atingir os percentuais apresentados.

“Entretanto, a lamentável tragédia atingindo o ex-governador Eduardo Campos antecipou esse crescimento, porque houve uma verdadeira overdose de exposição do funeral e uma overdose de exploração política pelo candidato socialista”, afirmou.

Costa disse que, com o passar do tempo, essa overdose foi abandonada pelo comando da campanha de Câmara dando lugar a exploração da imagem de Marina, o que caracteriza na pratica, segundo ele, “que passaram a surfar na onda Marina”.

Costa disse ainda que Armando vai em busca dos eleitores indecisos, que ainda representam um elevado percentual, para conquistá-los com o discurso de que esta eleição não pode ser encarada como uma visita ao passado, mas centrada no futuro.

“As pesquisas mostraram o quanto a candidatura de Armando é forte porque nunca se viu na história política do Brasil, ao vivo, em todas as redes de televisão, uma cobertura de um funeral com tamanha visibilidade para um candidato usando como exploração política”

Por fim, Silvio disse, em tom de humor,que não só ele como todos que estão trabalhando na campanha de Armando passaram a encarar essa eleição inspirado no passeio às famosas dunas de Natal, onde o bugueiro pergunta se o cliente quer o passeio com emoção ou sem emoção. “Nós vamos ganhar essa eleição com emoção”. (Magno Martins)

Sílvio Costa: Inocêncio não merece esse tratamento do PSB…

MM_0008

A ausência de uma fala do deputado federal e presidente regional do PR, Inocêncio Oliveira, na convenção que homologou a candidatura de Paulo Câmara ao Governo do Estado, domingo (15), reascendeu a discussão se o seu partido ainda pode deixar a Frente Popular.

Blog da Folha procurou um dos articuladores da postulação do senador Armando Monteiro Neto (PTB), o deputado Silvio Costa (PSC), para saber que foram retomadas as conversas para a atração da legenda comandada pelo republicano. O social-cristão negou, mas apontou uma insatisfação grande de Oliveira com o tratamento que vem recebendo dos socialistas.

“Eu convivo há oito anos, em Brasília, com o deputado Inocêncio Oliveira e, atualmente, o vejo muito triste e amargurado com o tratamento que o PSB o dispensa. Ele não está feliz com o fato de Eduardo ter colocado, em um programa de TV nacional (Roda Viva), Inocêncio na velha política. Foi uma declaração infeliz e injusta”, asseverou Silvio Costa.

O parlamentar fez questão de frisar, na sequência, a participação que Inocêncio Oliveira teve na fase inicial da campanha de Eduardo Campos em 2006 ao Governo do Estado, como mostra da importância que o parlamentar republicano teve naquele momento para o socialista.  ”A gente vê como ingratidão porque Inocêncio viabilizou a candidatura dele. Eduardo estava isolado e coube ao deputado tirá-lo dessa situação. Sem Inocêncio, não haveria candidatura”, cravou, completando: “Ele não deve ter ido porque Marina Silva deve ter vetado uma fala sua”.

Previsão

O deputado Silvio Costa ainda questionou a aposta feita pelo prefeito de São Lourenço da Mata, Ettore Labanca (PSB), de que Paulo Câmara vencerá as eleições com diferença superior a um milhão de votos. O social-cristão sapecou que o socialista vai errar nessa previsão, como o fizera em outras relacionadas ao desempenho do presidenciável Eduardo Campos.

“Ettore é um excelente prefeito, mas tem errado bastante no exercício da futurologia. Tem sido um desastre. Ele dizia que Eduardo chegariam em junho com cerca de 25% das intenções de voto. No entanto, o que vemos é ele empatado tecnicamente com o Pastor Everaldo, que tem se mostrado, inclusive, mais competitivo”, disparou Costa. (Blog da Folha)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo