Ciro critica Bolsonaro: “Nazista fdp”…

Bruno Góes – O Globo O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, discursou ontem, em Goiânia (GO), contra o “militarismo”, “o radicalismo” e a “cultura do ódio”. Terminou sua fala xingando o Leia mais »

Militância de Alckmin contra Bolsonaro no Recife:”Ele não!”…

Em sua chegada para uma palestra sobre pessoas com deficiência, numa faculdade particular do Recife, o candidato a presidente da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, a militância que o aguardava endossou o discurso Leia mais »

Após empate nas pesquisas, Paulo e Armando trocam farpas…

O governador e candidato à reeleição pelo PSB, Paulo Câmara, e o senador e candidato ao Governo de Pernambuco pelo PTB, Armando Monteiro Neto, trocaram diversas farpas, hoje, através de notas enviadas Leia mais »

Bolsonaro “promete salvação”, mas “ameaça o Brasil e a América Latina”, diz The Economist…

A revista inglesa The Economist, referência em todo o mundo, dedica a capa desta semana ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), “a mais recente ameaça da América Latina”. No editorial que repete a manchete, acrescenta o Leia mais »

Um fim de semana para Alckmin, Haddad e Ciro em PE…

Na pesquisa Datafolha, divulgada ontem, Geraldo Alckmin (9%), aparece tecnicamente empatado com Ciro Gomes (13%), que, por sua vez, empata na margem de erro com Fernando Haddad (16%). Os três presidenciáveis estarão Leia mais »

Tag Archives: MDB-PE

Imbróglio do MDB está apenas começando …

Movimento realizado em julho do ano passado, o senador Fernando Bezerra Coelho foi convidado pela executiva nacional do MDB para filiar-se ao partido no sentido de ser candidato a governador nas eleições deste ano. Ele negociava com o DEM e caminhava para definir sua ida para o partido quando recebeu o convite da sigla e acabou optando pelo caminho do MDB. O movimento não era de fácil execução, uma vez que por diversas vezes tentaram tirar o partido de Jarbas Vasconcelos e ninguém havia conseguido.

Quando houve a sua entrada em setembro, Fernando sempre deixou claro que tinha por objetivo levar o partido para a oposição, uma vez que o PSB de Pernambuco se posicionou contra Michel Temer desde que ele chegou ao Planalto, mas não aceitava perder o partido para a oposição. Jarbas Vasconcelos e Raul Henry, cujo partido foi a tábua de salvação de ambos no momento mais difícil de suas vidas que foi após a derrota de Jarbas para Eduardo, voltaram ao poder no estado graças, sobretudo, ao tempo de televisão do partido, que foi de fundamental importância para a vitória de Geraldo Julio em 2012 e depois para a vitória de Paulo Câmara em 2014. Sem o partido, talvez Jarbas e Raul não tivessem dado a volta por cima na política.

Eles sabiam que sem o MDB perderiam valor na equação de 2018 e decidiram ir pra guerra, sobretudo na seara jurídica, e atingiram o objetivo de tirar Fernando Bezerra Coelho do jogo, que era um adversário muito mais perigoso para Paulo Câmara por conta da sua forma de fazer política, sendo um verdadeiro trator para trabalhar. Para o Palácio esse movimento foi imprescindível, porque o governador Paulo Câmara teve que enfrentar novamente um adversário que já derrotou em 2014 e que em três anos e meio de governo não polarizou com Paulo, que é Armando Monteiro.

Porém na vida e na política não existe ações sem consequências. Se por um lado Jarbas e Raul tiveram papel determinante para tirar Fernando do jogo, agora quem tem a bola é Fernando, que por não ter absolutamente nada a perder, tem as condições colocadas para tirar Jarbas Vasconcelos da chapa majoritária do governador Paulo Câmara e principalmente tirar o tempo de televisão do MDB da Frente Popular. Na última semana houve movimentações que lastreiam a tese de Fernando no sentido de colocar água no chopp de Jarbas, Raul e Paulo Câmara.

Para Fernando é fundamental que Jarbas não se eleja senador, mesmo que tenha legenda para ser deputado federal, e está óbvio que Jarbas e Raul não têm votos para elegerem os dois federais. Com Jarbas deputado federal e Raul sem mandato, Fernando torna-se o principal político do partido no estado devido à hierarquia do cargo em relação ao federal e pelo seu alinhamento com o MDB nacional, não há dúvidas que neste cenário ele será mesmo o comandante do partido, passando a ter grande relevância na engenharia política do estado, sobretudo em 2020 quando pode ter protagonismo na equação da disputa pela prefeitura do Recife, devido à importância do MDB na equação do guia eleitoral e do fundo eleitoral.

Vale salientar que o que sustenta Raul Henry no comando do partido é uma liminar que Ricardo Lewandowisk concedeu e deixou o imbróglio parado. Mas por conta da proximidade com as eleições, o ministro será obrigado a tomar alguma decisão sobre o tema. A própria Carmen Lúcia já foi fustigada sobre o caso, e é extremamente plausível que até o dia 5 de agosto tenhamos alguma definição sobre essa questão, o que ampliaria o risco de Jarbas Vasconcelos sair da majoritária de Paulo Câmara e atrapalhar tudo que foi articulado para a composição da chapa da Frente Popular. Quem achar que Jarbas está garantido na majoritária de Paulo Câmara, bem como o MDB, é bom refazer as contas, porque o risco de não entregarem a mercadoria é muito alto. (Por Edmar Lyra)

MDB nacional pede urgência ao STF sobre conflito em PE…

No início da tarde de ontem, o MDB nacional protocolou, no Supremo Tribunal Federal (STF), pedido de “Tutela Provisória Incidental”, baseado no prazo para realização de convenções partidárias (entre os dias 20 de julho a 5 de agosto). Em outras palavras, a sigla faz alerta ao STF em relação ao risco do “perecimento do direito postulado” no caso da disputa pelo comando do MDB pernambucano. No Estado, a legenda segue presidida pelo vice-governador Raul Henry, mediante liminar do ministro Ricardo Lewandowski. O documento protocolado ontem adverte para a “urgência na análise e no deferimento do presente pedido”, considerando o prazo para definição de candidatos e formação de coligações. “Em resumo, o fato de haver datas legalmente estabelecidas para a realização das convenções partidárias – a partir de 20/07/2018 – torna ainda mais urgente a prestação jurisdicional que encerre os litígios no STF e no TSE, de maneira que os processos voltem a ter curso na jurisdição ordinária e que não haja risco de perecimento do direito postulado”, diz trecho do texto, que pede para rever parcialmente a liminar de Lewandowski.

O pedido está dirigido à presidente do STF, Carmen Lúcia, que está respondendo pelo plantão até 31 de julho. O ex-ministro do TSE, Caputo Bastos, advogado na ação, realça que a data escolhida pelo diretório pernambucano para a convenção, “o primeiro dia do período eleitoral”, visa a inviabilizar os direitos do MDB nacional. Ele invoca ainda o recente parecer do MPF, assinado pelo PGR em exercício, Humberto Jacques de Medeiros, o qual foi revelado com exclusividade pela coluna na última terça-feira. O advogado do partido, presidido por Romero Jucá, registra na petição que existe uma “situação surreal de inércia“. O debate tem a ver com a composição das chapas em Pernambuco, uma vez que o senador Fernando Bezerra Coelho que luta para ter o comando da sigla está no grupo das oposições, enquanto Henry e Jarbas Vasconcelos seguem na aliança do governador Paulo Câmara e Jarbas concorrerá ao Senado. (Por: Renata Bezerra de Melo  / Folha de Pernambuco)

Lewandowski suspende dissolução do diretório do MDB-PE…

Folha Política

Em decisão emitida na noite de hoje, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, suspendeu a dissolução do diretório estadual do MDB e determinou o seguinte: “fica recomposto o status quo ante à decisão proferida pelo Ministro Admar Gonzaga no referido MS, voltando, em consequência, a funcionar o Diretório Estadual do MDB/PE com a sua composição anterior à reunião da Comissão Executiva Nacional, ocorrida em 20/3/2018 e preservadas as suas atribuições estatutárias”.

Em outras palavras, o vice-governador Raul Henry volta ao comando do diretório estadual, que havia passado às mãos do senador Fernando Bezerra Coelho no último dia 20.

Segue abaixo trecho da decisão e o documento assinado por Lewandowski:

“Por isso, afigura-se de todo conveniente conceder a cautela pleiteada para suspender a dissolução do Diretório Estadual, retornando-se ao status quo ante, de modo a evitar uma indesejável interferência exógena no processo eleitoral que em breve se iniciará, sob os auspícios do diretório local, sobretudo considerando que o ato atacado só se concretizou em virtude da concessão da liminar pelo TSE, a qual, a partir de agora, deixa de surtir efeitos”.

E prossegue: “Isso posto, com base no poder geral de cautela e com arrimo, ainda, no art. 955 do Código de Processo Civil, suspendo, liminarmente, a eficácia da decisão do Tribunal Superior Eleitoral no MS 0600249-63.2018.6.00.0000, determinando, também, o sobrestamento dos processos em trâmite nas instâncias ordinárias do Poder Judiciário do Estado de Pernambuco”.

O ministro, então, concluiu: “Determino, mais, a suspensão de qualquer procedimento administrativo cujo objeto seja a dissolução do Diretório Estadual do MDB/PE, até o julgamento do mérito do presente conflito de competência. Destarte, fica recomposto o status quo ante à decisão proferida pelo Ministro Admar Gonzaga no referido MS, voltando, em consequência, a funcionar o Diretório Estadual do MDB/PE com a sua composição anterior à reunião da Comissão Executiva Nacional, ocorrida em 20/3/2018 e preservadas as suas atribuições estatutárias”.

Paulo Câmara se solidariza com Raul e Jarbas…

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), comentou a decisão da executiva nacional do MDB de aprovar a dissolução do diretório estadual da legenda. O socialista se solidarizou com o deputado Jarbas Vasconcelos e com o vice-governador Raul Henry, ambos do MDB-PE. 

“O que estão tentando fazer contra eles é uma das maiores violências da história política nacional. Mas essa luta não se encerrou. Ainda acredito que a Justiça há de prevalecer. Jarbas e Raul têm o nosso apoio e solidariedade”, afirmou o governador, por meio de nota.

Com a deliberação da nacional, o partido no Estado será dirigido por uma comissão provisória, que vai vigorar por 90 dias, com possibilidade de prorrogação, e será presidida pelo senador Fernando Bezerra Coelho. O parlamentar integra o grupo das oposições que deverá lançar candidatura contra o governador Paulo Câmara. (Folha de Pernambuco)

Fernando Bezerra Coelho é nomeado presidente da comissão provisória do MDB de Pernambuco…

Após a oficialização da dissolução do diretório estadual do MDB por 17 votos a 6, pela executiva nacional do partido, o senador Fernando Bezerra Coelho foi nomeado presidente da comissão provisória do MDB de Pernambuco. 

A dissolução tinha sido autorizada ontem pelo TSE através de uma liminar do ministro Admar Gonzaga e hoje foi efetivada pelo diretório nacional do partido.(Edmar Lyra)

Relator deve apreciar dissolução do MDB-PE no dia 20…

Relator do pedido de dissolução do diretório do MDB de Pernambuco, o secretário executivo da Fundação Ulysses Guimarães João Henrique Souza (PI), sugeriu, no documento, o dia 20 de março para a apreciação do tema pela Executiva Nacional da legenda. A reunião deve acontecer na sede do partido em Brasília, às 15h.

Após apresentar o voto, será dado um momento para que o vice-governador de Pernambuco e atual presidente do MDB-PE, Raul Henry, faça a defesa para, em seguida, a Executiva Nacional proferir voto.

No comunicado, João Henrique Souza reforça a competência da Executiva em apreciar uma questão interna corporis e nega a solicitação feita pelo diretório estadual, que pedia mais prazo para a defesa. 

Nessa quinta-feira (8), o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) proferiu nova decisão retirando a suspensão do segundo pedido de dissolução do MDB-PE. A liminar – expedida pelo juiz Otoniel Ferreira dos Santos, da 26ª Vara Cível da Capital – suspendia o processo desde a última quinta-feira (5), mas o juiz Ailton Alfredo de Souza, da 27ª Vara Cível, entendeu que esse pedido era uma questão interna corporis, indicando à Executiva Nacional que prossiga com a questão. (Folha de Pernambuco)

Após reconsiderar, TJPE permite prosseguimento da dissolução do MDB-PE…

Em um clima de insegurança jurídica, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) proferiu nova decisão, ontem (8), retirando a suspensão do segundo pedido de dissolução do MDB-PE. A liminar – expedida pelo juiz Otoniel Ferreira dos Santos, 26ª Vara Cível da Capital – suspendia o processo desde a última segunda-feira (5), mas hoje o juiz Ailton Alfredo de Souza, da 27ª Vara Cível (substituindo automaticamente a 26ª), entendeu que esse pedido era uma questão interna corporis, indicando à instância competente, a Executiva nacional, que prossiga com a questão.

Na última decisão, do magistrado Otoniel Ferreira, havia um entendimento de que os dois pedidos de dissolução, contestados judicialmente, tinham conexão, porque versavam sobre o desempenho eleitoral do MDB-PE. Entretanto, na sua reconsideração, o juiz Ailton Alfredo alega que a questão da competência para dissolver já foi superada e a acusação de “desempenho eleitoral insatisfatório” dá ao MDB-PE possibilidade de defesa na instância partidária apropriada, logo não há porque paralisar o processo.

De pronto, a assessoria do vice-governador e presidente do MDB-PE, Raul Henry, a quem a decisão é desfavorável, comunicou que haverá recurso. O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que leva vantagem nesse novo capítulo na novela pelo controle partidário, também não se pronunciou. Nos bastidores, todavia, há uma expectativa de que, com o recurso de Raul, haja mais uma decisão liminar que prestigie o MDB-PE em detrimento de Fernando. (Folha de Pernambuco)

 

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo