Eleições 2018 – Propaganda Eleitoral…

A propaganda eleitoral para as eleições só será permitida a partir de 16 de agosto de 2018, dia seguinte ao prazo final para apresentados dos registros de candidaturas (15 de agosto). A propaganda Leia mais »

Uma eleição com cara de dois turnos…

A primeira rodada de pesquisas produzida pelo Ipespe para este Jornal aponta uma eleição em dois turnos na disputa pelo governo estadual. Os números indicam empate técnico entre Paulo Câmara e Armando Leia mais »

Governador institui Programa de Apoio para as Comunidades Terapêuticas do Estado…

O governador Paulo Câmara assinou, nesta quinta-feira (16), no Palácio do Campo das Princesas, o decreto Nº 46.404, que cria o “Programa de Apoio às Comunidades Terapêuticas de Pernambuco”, visando qualificar e Leia mais »

Sociedade dos Criadores de Limoeiro anuncia programação da Exposição de Animais…

No período de 29 de agosto a 02 de setembro, a Sociedade dos Criadores de Limoeiro (SCL) realizará a 40ª Exposição Regional de Animais e 10ª Festa do Agronegócio. O parque Dr. Leia mais »

Nova diretoria da União dos Vereadores do Brasil-PE, tomou posse nessa quinta…

A diretoria da União dos Vereadores do Brasil, seccional Pernambuco, tomou posse na manhã desta quinta (16). A solenidade aconteceu no auditório Senador Nilo Coelho na Assembleia Legislativa de Pernambuco, e contou Leia mais »

Tag Archives: Lula

PT registra candidatura de Lula…

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, senadora Gleisi Hoffmann, deixou há pouco o prédio do Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília. O PT solicitou o registro da candidatura de Lula e do vice, Fernando Haddad. Durante a chegada, estava presente na comitiva a ex-presidente Dilma Rousseff, que falou em otimismo.

O PT tem até o dia 17 de setembro para trocar o nome do candidato.

Entenda os obstáculos da candidatura de Lula, que será oficializada hoje…

Correio Braziliense

Com a esperança de obter uma decisão favorável na Justiça Eleitoral, o Partido dos Trabalhadores (PT) vai solicitar o registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República, na tarde de hoje. Às 16h, a senadora Gleisi Hoffmann, que preside a legenda, vai ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, com outras lideranças partidárias para formalizar o pedido. Mas o cenário não é bom para os petistas. Declarações recentes de ministros da Corte têm demonstrado que Lula pode ter um julgamento rígido e célere. Para tentar alongar a sobrevida na corrida eleitoral, os advogados pretendem apresentar, no momento do registro, certidões criminais de São Paulo, que não contém a condenação sofrida por ele no processo relacionado ao triplex do Guarujá.

De acordo com a Lei Geral das Eleições (9.504), o candidato deve entregar, com a declaração de bens e do comprovante de filiação partidária, certidões de antecedentes criminais da Justiça Federal, estadual e Eleitoral. No entanto, os detalhes sobre quem deve expedir os documentos estão previstos na resolução 23.548, editada em dezembro do ano passado. A norma prevê que as certidões devem ser emitidas “pela Justiça Federal de 1º e 2º graus da circunscrição na qual o candidato tenha o domicílio eleitoral”. No caso de Lula, São Paulo. A condenação em segunda instância, que impede a candidatura com base na Lei da Ficha Limpa, ocorreu no Rio Grande do Sul, no processo relacionado ao triplex do Guarujá.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que tem sede em Porto Alegre. A estratégia petista, porém, não deve durar muito. O advogado Flávio Unes, especialista em direito eleitoral, do escritório Silveira e Unes Advogados, que atende o Partido Novo, informou que a legenda está preparada para apresentar ao TSE uma liminar para que a situação eleitoral do petista seja analisada de forma imediata. “Vamos pedir que o tribunal não permita que a defesa postergue o pedido de registro de candidatura até os prazos finais, para não atrapalhar o andamento das eleições. Na medida cautelar que o partido vai apresentar, estará o acórdão do TRF-4 que condenou o candidato, e estará provado que ele não pode concorrer”, afirmou.

De acordo com a lei eleitoral, os registros de candidatura podem ser solicitados até as 19h de hoje. Geralmente, em até 24 horas, é sorteado um relator para cuidar do caso. Em seguida, o TSE publica o edital com o nome dos candidatos para que os interessados, candidatos, partidos ou Ministério Público apresentem solicitações contra o registro, caso encontrem irregularidades. É possível que o ministro Admar Gonzaga seja o relator do processo, pois ele analisou outras ações apresentadas pela defesa de Lula. Ele já afirmou que a Justiça Eleitoral pode “negar o registro de candidatura do petista de ofício”, ou seja, sem ser instigado a isso, tendo em vista que se trata de um fato público e notório. Ele pode ser escolhido “por prevenção”, em vez de sorteio. Sem citar nomes, o ministro Luiz Fux, que até ontem ocupava a presidência da Corte eleitoral, afirmou que condenados em segunda instância (caso de Lula) não podem se candidatar. “Eu sempre afirmei que candidato condenado em segunda instância é inelegível, portanto, não pode atuar como candidato passível de ser eleito”, disse.

Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Em uma rede social, ele escreveu: “Lei Eleitoral garante que só não serei candidato se eu morrer, renunciar, ou for arrancado pela Justiça Eleitoral. Não pretendo morrer, não cogito renunciar e pretendo brigar pelo meu registro até o final”. Porém, existe o caso de o TSE impugnar a candidatura. Se o pedido de registro for negado, cabem embargos de declaração ao próprio TSE ou recurso extraordinário ao Supremo Tribunal Federal (STF). O PT poderá trocar de candidato, se for o caso, em um prazo de até 20 dias antes da votação, em 7 de outubro.

Paulo Câmara vai ao registro de candidatura de Lula em Brasília…

A disputa pela imagem do ex-presidente Lula – preso desde 7 de abril – continua na disputa entre os principais candidatos ao Governo de Pernambuco. Nesta segunda-feira (13), o senador Armando Monteiro Neto (PTB) postou na sua página oficial de facebook um vídeo vinculando sua imagem ao petista. 

Nesta terça-feira (14), foi a vez do governador e candidato à reeleição, Paulo Câmara (PSB), também mostrar suas ligações com o ex-presidente. O socialista postou um vídeo curto, como nosso “print” abaixo mostra, ao lado do líder do PT. Paulo, aliás, vai comparecer ao registro da candidatura de Lula à presidência da República, às 16h, desta quarta-feira (15), em Brasília. (Blog da Folha)

PT pressionado a bater o martelo sobre a saída de Lula da campanha…

Correio Braziliense

O Partido dos Trabalhadores vive um conflito interno para definir a chapa do partido nas eleições deste ano. Condenado e preso em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfrenta em uma semana decisiva para a participação na campanha. Uma ala influente da legenda pressiona para que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad seja lançado logo como cabeça de chapa. Dirigentes petistas querem que a situação seja resolvida até o próximo debate presidencial na tevê, na sexta-feira. Amanhã termina o prazo para registro de candidatura. No dia seguinte, a Justiça Eleitoral começa a analisar a situação do petista.

De acordo com a legislação, o PT pode trocar de candidato a presidente com até 20 dias de antecedência da votação, desde que ele saia da disputa por ter candidatura impugnada. Após o registro, porém, uma série de regras dificultam a ascensão de Haddad no pleito. Para começar, ele não poderá usar o dinheiro da vaquinha virtual para a campanha de Lula, que já soma R$ 550 mil. Outro entrave é em relação ao horário eleitoral gratuito. O ex-prefeito também enfrenta resistência política dentro da sigla, mas está definido que ele vai percorrer o país em nome de Lula.

Se Lula, hoje inelegível pela Lei da Ficha Limpa, for barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), será possível recorrer ao Supremo. Enquanto o recurso estiver tramitando, caso o PT não lance outro candidato, o espaço de 2 minutos e 22 segundos destinados ao partido no rádio e na TV serão preenchidos com um aviso de que a propaganda do PT foi barrada pela Justiça Eleitoral. O horário eleitoral começa em 31 deste mês. Até que tenha o caso avaliado pelo TSE, Lula poderia fazer campanha, mas a realização de gravações dentro da sala onde está preso, na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, dependem de autorização — que vendo sendo negado pela Justiça.

Continua…

Acordo: PCdoB decide retirar candidatura de Manuela…

Após várias rodadas de reuniões com dirigentes petistas, a direção do PCdoB decidiu no fim da noite deste domingo retirar a candidatura da deputada federal Manuela D’Ávila à Presidência da República. A decisão permite ao partido coligar-se oficialmente com o PT na disputa presidencial, em chapa que a princípio é liderada por Lula e tem Fernando Haddad como vice.

Embora sua candidatura tenha sido encerrada, na prática, Manuela D’Ávila não ficará sem espaço na chapa petista. Isso porque de acordo com os termos do acordo celebrado neste domingo, nos próximos meses ela deverá indicada para o posto hoje ocupado por Haddad.

Condenado em segunda instância no caso do tríplex do Guarujá, Lula deve ter sua candidatura ao Palácio do Planalto impugnada, com base na Lei da Ficha Limpa. Neste caso, a previsão é que Haddad assuma a cabeça da chapa e Manuela ocupe o lugar de vice.

Caso Lula consiga levar adiante a candidatura, Haddad está disposto a abrir mão do posto para dar espaço à aliada na chapa. De acordo com a legislação eleitoral, nomes da chapa presidencial podem ser alterados até 20 dias antes do pleito.

Nos próximos dias, Haddad e D’Ávila devem iniciar uma série de viagens pelo Brasil, para divulgar propostas de governo.

Ao lançar sua pré-candidatura à Presidência, na última quarta-feira, em Brasília, D’Ávila já dava sinais de que estava disposta a dialogar para tentar “unidade” entre as forças de esquerda.

— A unidade da esquerda deve ser defendida até o último dia que seja possível — disse na ocasião, em discurso aos militantes.

A deputada federal tem defendido Lula com regularidade. Em discurso, afirma que o ex-presidente está preso “porque lidera as pesquisas” e que “o maior líder do país está encarcerado injustamente”.

— Nossa campanha sempre se somou ao grito de Lula livre — disse Manuela. (Sergio Roxo – O Globo)

Furioso, Lula vê cerco em mudança de posição do TSE…

Daniela Lima – Painel Folha de S.Paulo

Alvo de divergência dentro do próprio Tribunal Superior Eleitoral, o entendimento de que os candidatos precisam apresentar seus vices até segunda (6) revoltou Lula. O ex-presidente travou as conversas sobre a composição de sua chapa dizendo-se indignado com o que considera um cerco para antecipar sua saída da cena eleitoral. A cúpula do PT diz que uma pessoa guarda a opção do petista para “a emergência” de ter que definir o nome que será registrado ao lado dele até domingo (5).

A irritação de Lula está atrelada ao fato de que não houve mudança na redação da lei que trata do registro das candidaturas. O texto que vige sobre as eleições deste ano é o mesmo que constava na norma do pleito de 2014.

Na ocasião, foi consensual o entendimento de que os partidos poderiam apenas indicar até o fim do prazo para as convenções o colegiado que iria definir a chapa, e não necessariamente apontar os nomes.

Supremo pode julgar pedido de liberdade de Lula na próxima semana…

Supremo Tribunal Federal (STF) pode julgar na semana que vem pedido no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pede para aguardar em liberdade o julgamento de um recurso contra sua condenação na Operação Lava Jato.

O caso pode ir a julgamento na quinta-feira (9), após o fim do prazo para que a defesa de Lula possa entregar nova manifestação. Após a tramitação formal, a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, poderá incluir o pedido de soltura na pauta da sessão após a liberação do processo pelo relator, Edson Fachin

Nesta quarta-feira (1º), ao chegar para a sessão da Corte, o relator do caso, ministro Edson Fachin, defendeu celeridade no julgamento devido ao período eleitoral e o prazo para registro de candidaturas na Justiça Eleitoral, que termina no dia 15 de agosto.

Lula é pré-candidato à Presidência da República, mas pode ser barrado pela Lei da Ficha Limpa devido à condenação pela segunda instância. No entanto, a inelegibilidade não é automática, e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) precisa analisar o pedido para Lula concorrer.

Na terça-feira (31), em parecer de 80 páginas, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu que Lula permaneça preso, ante o que considera “gravíssimas consequências judiciais” dos crimes cometidos por ele.

Lula está preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Ele foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na segunda instância da Justiça Federal, o que o enquadra nos critérios de inelegibilidade da Lei da Ficha Limpa. Ele recorre em instâncias superiores contra a condenação.

Em nota, a defesa de Lula afirmou que não há pedido para analisar a questão eleitoral no STF. (Agência Brasil)

Vox Populi: Com 41%, Lula seria eleito no primeiro turno…

REUTERS/Leonardo Benassatto

Apesar de estar preso há mais de 100 dias na sede da Polícia Federal, em Curitiba, o ex-presidente Lula continua disparado nas intenções de voto e seria eleito no primeiro turno, caso as eleições fossem hoje, segundo nova rodada de pesquisa CUT/Vox Populi, realizada entre os dias 18 e 20 de julho. Nas simulações de segundo turno, Lula também derrotaria qualquer adversário por ampla margem de votos.

Pesquisa estimulada

No cenário estimulado, quando os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados, as intenções de voto em Lula aumentaram para 41% contra 39% registrado em maio. Já a soma de todos os outros adversários alcançou 29%, segundo o levantamento, divulgado hoje.

No segundo lugar, com praticamente um terço das intenções de votos de Lula, está o deputado Jair Bolsonaro (PSL), que se manteve com 12%; seguido por Ciro Gomes (PDT), que alcançou 5%. Marina Silva (Rede) caiu de 6% para 4%, empatando com Geraldo Alckmin (PSDB), que também registrou apenas 4%.

Manuela D’Ávila (PCdoB) e Álvaro Dias (Podemos) têm cada um 1% das intenções de votos. Os entrevistados que disseram que irão votar em outros candidatos são 2%. O percentual dos que não vão votar em ninguém, brancos e nulos totalizou 18% e não sabem ou não responderam, 12%.

Cenário espontâneo

Na pesquisa espontânea, Lula também está bem na frente dos demais candidatos. O ex-presidente passou de 34% para 37% das intenções de votos. Bolsonaro se manteve em segundo lugar, com 10%; Ciro tem 3%; Alckmin caiu de 3% para 2% e segue empatado com Marina Silva (2%) e com o ex-presidente FHC, citado por 2% dos entrevistados.

Joaquim Barbosa, Sergio Moro, Aécio Neves, Eduardo Jorge e Álvaro Dias aparecem com 1% das intenções de voto cada. Os que disseram que vão votar em outros candidatos alcançaram 3%. Ninguém, brancos e nulos 18% e não sabem ou não responderam 18%.

Segundo turno

O ex-presidente Lula tem 50% das intenções de votos contra 16% de Bolsonaro (em maio Lula tinha 47% e Bolsonaro 16%).

Lula também ganharia com folga da candidata da rede com 50% dos votos contra 12% de Marina (em maio o placar era de 45% contra 14%).

Contra Ciro, o resultado é semelhante. Lula tem 50% das intenções de voto e o candidato do PDT apenas 11%.

Já quando o adversário é Alckmin, o ex-presidente Lula passa dos 50% para 52% das intenções de votos contra apenas 10% do candidato tucano (em maio, Lula tinha 47% contra 11% de Alckmin).

A pesquisa CUT/Vox Populi foi realizada com brasileiros de mais de 16 anos, residentes em áreas urbanas e rurais, de todos os estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior, de todos os estratos socioeconômicos.

Foram ouvidas 2.000 pessoas, em entrevistas feitas em 121 municípios. Estratificação por cotas de sexo, idade, escolaridade e renda. A margem de erro é de 2,2 %, estimada em um intervalo de confiança de 95%. (Magno Martins)

Lula já se decidiu por Marília…

A nota do deputado Silvio Costa (AVANTE) candidato ao senado na chapa de Marília não veio a público à toa. Ele estava falando em nome de alguém. Alguns interlocutores que estiveram com Lula esta semana, disseram que ele está uma arara com o PSB. “Se eu não estivesse aqui, duvido que o PSB estaria fazendo o PT de palhaço”. Lula não tem escondido de quem o vai visitar que está desgostoso com o PSB que quer apenas receber, mas não quer dar nada em troca. 

Segundo um aliado em reserva, Lula chegou a dizer que precisa do apoio do PSB a sua candidatura e não de apoio de Paulo Câmara. “Que eu saiba quem tá precisando de votos é ele e não eu” disse o ex-presidente que ainda reclamou do PC do B e demais siglas que estariam “em cima do muro” com relação ao apoio do PT. Neste momento em que escrevo a coluna chega a informação de que o PSB adiou a sua decisão para uma data próxima da convenção. O partido está dividido: Entre Ciro, Lula e a neutralidade. Já se levantou uma nova corrente dentro do partido de militantes que querem convencer Joaquim Barbosa, ex-STF, a disputar a presidência. 

O adiamento da decisão só faz confirmar uma coisa que todos sabem: O PSB já derrotou a ideia do governador Paulo Câmara, pois se o mesmo tivesse votos suficientes na legenda não teria motivos para tal adiamento e já teria mandado a candidatura de Marília Arraes para às cucuias. O PSB pode ter estendido o prazo para si próprio, no entanto, para o PT o prazo se encerra hoje: dia 26. E a Presidente do PT, Gleisi Hoffmann, precisa levar alguma decisão para Lula. 

Já no início de Julho, Lula teria externado o desejo de ter Marília como candidata a governador por Pernambuco. E esta semana, ele está uma arara com o PSB que está fazendo de palhaços diversos petistas e inclusive ele. Embora os olhares dos pernambucanos estejam voltados para Pernambuco, na figura de Marília Arraes, o PSB ainda atrapalha os projetos da senadora Fátima Bezerra no Rio Grande do Norte. Lula já decidiu por Marília, e na pior das hipóteses, ele terá dois palanques em Pernambuco e ponto final. (Blog Silvinho Silva)

Lula vai se tornando um cabo eleitoral da direita…

REUTERS/Nacho Doce

Josias de Souza

Nenhum pai faria com um filho o que o pseudo-esquerdista Lula faz com a autoproclamada esquerda brasileira. Preso em Curitiba, Lula transformou sua hipotética candidatura presidencial num cavalo de batalha. Impede o PT de cuidar do Plano B e conspira contra a adesão de aliados ao projeto de Ciro Gomes. Com esses dois movimentos, Lula anima as campanhas da chamada direita.

Os partidos brasileiros, como se sabe, têm muitas cabeças e poucos miolos. O PT sofre da mesma falta de miolos, mas tem uma cabeça só. E Lula, o imperador do petismo, revela-se mais uma vez capaz de tudo, menos de compartilhar o poder e a influência. O imperador do petismo obriga o PT e seus satélites a segui-lo numa procissão que leva à cadeia, não à urna.

Inelegível, Lula aproximaria Ciro Gomes da Presidência se o apoiasse, cedendo-lhe o tempo de propaganda do PT. Em vez disso, conspira para isolar Ciro. As pesquisas indicam que Lula colocaria Fernando Haddad no segundo turno se anunciasse desde logo seu apoio ao poste petista. Mas Lula mantém sua candidatura cenográfica por conveniência penal.

Se esticar essa corda, Lula arrisca-se a assumir em 2018 o papel de cabo eleitoral da direita. Numa eleição imprevisível, já não é absurda a hipótese de um segundo turno disputado entre o tucano Geraldo Alckmin e o capitão Jair Bolsonaro.

Lula não terá adversários em Pernambuco em 2018…

candidato a presidente da República ou indicando alguém do PT para substituí-lo, o ex-presidente Lula está numa situação confortável em Pernambuco. O PT deve ter candidato próprio ao governo estadual que é a vereadora Marília Arraes, a primeira a empunhar a bandeira do “lulismo” no Estado. Ela viaja permanentemente pelo interior não apenas para divulgar sua candidatura como também para reclamar da prisão do ex-presidente, que considera “injusta” e “sem provas”. O governador Paulo Câmara também pretende marchar com o candidato do PT, seja ele quem for, para não contrariar a vontade da maioria dos pernambucanos, que gostaria de ver Lula de novo no Palácio do Planalto. Câmara será dissidente no PSB, seu partido, que não fará aliança formal com o PT.

Poderosas forças políticas do PSB não têm interesse nesta aliança, a começar pelo governador de São Paulo, Márcio França, cuja sabedoria e sagacidade ele deixou claro anteontem ao ser sabatinado no programa “Roda Viva” da TV Cultura. O candidato do PTB a governador, Armando Monteiro Neto, também vai votar em Lula, apesar de esta não ser a posição unânime de sua coligação, que conta também com antilulistas como o DEM (Mendonça Filho) e o PSDB (Bruno Araújo). Em razão da supremacia do “lulismo” em Pernambuco, ainda não se sabe quem fará a campanha de Alckmin aqui no Estado, mesmo ele sendo o candidato dos deputados Jarbas Vasconcelos, Bruno Araújo e Betinho Gomes.(Inaldo Sampaio)

Estratégia é dividir apoio a Lula com Marília Arraes…

O day after do encontro de Paulo Câmara com Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, foi de reações diversas, entre elas resistências oferecidas abertamente à eventual aliança tanto por socialistas como por petistas. Ao antecipar que o PSB de Pernambuco vai apoiar o ex-presidente Lula na corrida pelo Planalto, ainda que o PT não tenha nem retirado a candidatura de Marília Arraes do páreo, o governador de Pernambuco agiu em cima da estratégia de não deixar a vereadora ter Lula no palanque sozinha. O Palácio das Princesas tem levado em consideração o potencial eleitoral do líder-mor do PT no Estado. E tem ciência de que Marília, a despeito de adversária ferrenha do PSB, não terá como negar ou reclamar de apoio do chefe do Executivo estadual ao ex-presidente. No governo, já se trabalha com a hipótese de Marilia ser mesmo candidata. Mas, ao mesmo tempo, observa-se que a postulação dela está “congelada”.

Ou seja: não foi lançada até o momento pelo PT, ainda que, por previsões originais, a essa altura, isso já poderia ter ocorrido. Se costurar apoio formal ao PT era, em tese, a carta na manga do vice-presidente nacional dos socialistas para ver Marília fora da disputa, ele fez “o gesto” mesmo sem ter qualquer garantia de que terá reciprocidade dos petistas. Não deve estar sozinho na movimentação porque, no Nordeste, estar ao lado de Lula, ainda que ele siga preso, pode significar votos. Na Bahia, mesmo que Lídice da Mata tenha ficado de fora da chapa de Rui Costa, apoiará a candidatura do governador à reeleição e o PT nacionalmente. É a aposta que se faz no PSB, assim como se dá a previsão para a Paraíba, governada por Ricardo Coutinho. (Renata Bezerra de Melo / Folha de Pernambuco)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo