Busca por aposentadoria cresce em meio a debate da reforma…

Em uma típica corrida para escapar da reforma da Previdência, 775,6 mil segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pediram aposentadorias por tempo de contribuição no primeiro semestre deste ano. O número é Leia mais »

Ministra de Bolsonaro: ações ligadas a Joesley e Wesley…

Rubens Valente e Catia Seabra – Folha de S.Paulo A futura ministra da Agricultura do governo Jair Bolsonaro (PSL), Tereza Cristina (DEM-MS), concedeu incentivos fiscais ao grupo JBS na mesma época em que manteve uma “parceria pecuária” com a Leia mais »

A reunião da irresponsabilidade fiscal…

No mesmo dia em que anunciou um “momento de regeneração”, Jair Bolsonaro foi a uma esquisita reunião de governadores eleitos copatrocinada pelo paulista João Doria. Nada havia sido combinado com sua equipe. O que muitos governadores Leia mais »

Novembro Azul…

Leia mais »

Venha pra TiConnect….

    Leia mais »

Tag Archives: Humberto Costa

Bolsonaro cometeu estelionato eleitoral, acusa Humberto…

O plano do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), de aprovar a reforma da Previdência ainda este ano configura, na avaliação do líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), um grande estelionato eleitoral. Segundo o parlamentar, em nenhum momento durante a campanha presidencial, Bolsonaro disse aos brasileiros que queria a aprovação da tão criticada reforma do sistema previdenciário proposta por Temer. 

Além disso, o senador afirmou, hoje, que tanto Temer quanto o presidente eleito querem, agora, jogar a conta do desequilíbrio das contas públicas nas costas dos servidores, ao tratarem de adiar reajustes já previstos em lei para 2019 e proporem igualdade de salários de funcionários públicos com trabalhadores do setor privado.

“Como já alertamos diversas vezes: Temer é Bolsonaro e Bolsonaro é Temer. Juntos, eles elegem muitos inimigos em comum para abafar a própria incompetência: os imigrantes, os pobres e, agora, os servidores públicos, a quem resolveram culpar pelos problemas do país”, declarou Humberto. 

Reeleito para mais um mandato no Senado, ele disse que vai trabalhar para rejeitar qualquer tentativa de reforma ainda este ano e para que o debate sobre o tema seja realizado intensamente, com toda a sociedade, a partir de 2019. O senador entende que não dá para colocar a conta da crise nos trabalhadores do Estado e do setor privado que irão se aposentar. 

“Não permitiremos que esse grande estelionato eleitoral seja realizado. Na campanha, Bolsonaro não disse nada. Agora, quer aprovar a reforma de Temer, aumentando a idade mínima inclusive a trabalhadores rurais e tentando incluir novos modelos de capitalização que deram errado em todos os países do mundo que o fizeram”, disse. 

Para o líder da Oposição, os eleitores não foram informados pelo então candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro da intenção de aprovar mudanças na reforma da Previdência propostas pelo atual governo. “Isso é um grande estelionato eleitoral. Ele enganou todo o eleitorado”, disparou Humberto. (Magno Martins)

Humberto quer empenho para eleger bancada expressiva…

O líder da Oposição a Temer no Senado e candidato à reeleição, Humberto Costa (PT), conclamou, na sexta-feira (14), a militância do partido a unir esforços no sentido de eleger uma bancada expressiva de parlamentares nas eleições de 7 de outubro. Para ele, o aumento do número de deputados federais e estaduais será uma resposta às tentativas de esvaziamento que vêm sendo perpetradas contra o PT, particularmente contra o ex-presidente Lula, “preso injustamente” em Curitiba.

“Temos que eleger uma bancada forte e representativa. Temos que sair desta eleição com uma grande vitória dos nossos candidatos proporcionais, nossos deputados federais, nossos deputados estaduais. Assim é que responderemos a quem quer ver o PT destruído”, afirmou Humberto durante a inauguração do Espaço 13, no bairro de Santo Antônio, centro do Recife.

Saudado ao final do seu discurso com gritos de “Humberto de novo / Senador do povo”, o líder oposicionista a Temer disser ter plena certeza de que o PT vai levar Fernando Haddad, que substituiu Lula após o ex-presidente ser impedido de concorrer pela justiça, ao segundo turno. “E temos condições de, a partir daí, avançarmos muito mais. Podemos eleger Haddad presidente da República para ele retomar o nosso projeto político, interrompido em 2016.

O Espaço 13, que tem por subtítulo Movimentos Sociais Com Lula Livre, Haddad e Manu, fica em um casarão às margens do rio Capibaribe, próximo ao antigo Cais da Alfândega. Será administrado pela militância jovem petista e pelo MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. Segundo os organizadores, o espaço tem por objetivo atrair pessoas interessadas em discussão política. O local terá um café-bar, uma biblioteca e, do lado da Rua do Imperador, um “armazém do campo”, onde serão vendidos produtos orgânicos produzidos pelo MST, tais como arroz, café e pimenta.

A inauguração do Espaço 13 reuniu um grande número de militantes do PT, sobretudo setores jovens, e do MST, além de parlamentares, sindicalistas e lideranças do partido. Na abertura dos trabalhos, todos entoaram, em coro, o grito “Boa noite, presidente Lula!”, por 13 vezes. (Magno Martins)

Marília: “Não tenho como fazer campanha para ele (Humberto)”…

A vereadora Marília Arraes nunca escondeu que partiu do senador Humberto Costa o estímulo para que ela investisse numa candidatura ao Governo de Pernambuco. Hoje, ela é taxativa sobre a deterioração do vínculo que tinham: “Não tenho mais relação política com Humberto Costa, infelizmente. Humberto sempre foi um político que eu admirei. Inclusive, para entrar no PT, procurei Humberto Costa para me orientar, para que a gente pudesse compor juntos um grupo e ele, com essa situação daqui de Pernambuco, teve essa visão equivocada de que deveríamos ter uma aliança (com o PSB)”. A declaração foi feita, ontem, em entrevista à Rádio Toritama FM.

Na sequência, Marília admitiu que só fará campanha para um candidato ao Senado, que é Silvio Costa (Avante) e que não terá como trabalhar por Humberto. “Eu vou votar em Silvio Costa. Mas não vou fazer campanha de jeito nenhum para outra pessoa”, informou. Então, detalhou: “Vou ter essa relação política partidária com Humberto, mas não tenho condições de fazer campanha para ele”. Marília justificou: “Ele está no palanque de Paulo Câmara. Não tenho condições de caminhar junto com ele, com os políticos que estão ao lado dele, mas ele tem apoio partidário nosso”. Em outras palavras, Humberto é o candidato a senador do PT, mas não de Marília, cujo projeto majoritário acabou inviabilizado pela aliança entre PT e PSB, fomentada por Humberto. O vulto que tomou a candidatura de Marília, enquanto estava no páreo pelo Palácio das Princesas, aumentou o passe do PT junto ao partido de Paulo Câmara, que cedeu uma vaga do Senado aos petistas. Marília, que hoje concorre à Câmara Federal, resume: “Isso é política do toma lá da cá e não concordo”. (Renata Bezerra de Melo/Folha de Pernambuco)

Humberto sobre Jarbas: O que nos unificou foi Pernambuco…

O senador Humberto Costa (PT), em participação ao Cidade em Foco, comandado pelo radialista Alberes Xavier, falou de sua expectativa para esta campanha ao lado de Jarbas Vasconcelos (MDB) para o Senado e comentou o seu relacionamento com Marília Arraes após a definição do apoio do PT ao PSB em Pernambuco.

Humberto disse ter boas expectativas em relação a candidatura ao Senado. “Minha expectativa é a melhor possível. Apesar de ser uma campanha curta, acho que nós temos todas as condições de ter uma grande vitória. É preciso, inclusive, que todos aqueles que gostam do PT e que querem a volta de Lula, tenham a plena consciência que só pela nossa unidade nós vamos conseguir o nosso objetivo”, disse.

Ao comentar sua relação com a vereadora do Recife, Marília Arraes, impedida de ser candidata a governadora pelo Partido dos Trabalhadores, o senador afirmou, “Pretendo conversar com a vereadora Marília Arraes, vou buscar dar apoio a ela no que for possível nesse projeto que ela vai abraçar que é o de ser deputada federal. Nós reconhecemos que ela fez um trabalho muito forte, muito bonito, mobilizando a nossa militância e é uma pessoa que tem muito futuro”, disse.

Na oportunidade, Humberto comentou o fato de dividir a chapa para o Senado Federal com Jarbas Vasconcelos que sempre militou em campos opostos ao do PT. “O que nos unificou foi Pernambuco. Na verdade, Pernambuco precisa de gente que esteja lutando para que o Estado volte a ter representatividade importante a nível nacional. Então, mesmo que ele tenha tido uma trajetória e eu outra, o que está nos unificando é lutar por Pernambuco”, explicou. (Magno Martins)

Senado aprova relatório de Humberto para punir crimes sexuais…

Relatado pelo líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), o substitutivo da Câmara dos Deputados ao projeto que pune com rigor criminosos sexuais foi aprovado, na noite dessa terça-feira (7), pelo plenário da Casa. O texto, que vai à sanção presidencial, foi comemorado por Humberto como uma vitória em favor das mulheres, justamente no dia em que a Lei Maria da Penha completou 12 anos de vigência.
O relatório do senador pernambucano aumenta a pena para o estupro coletivo e torna crime a importunação sexual, a chamada vingança pornográfica e a divulgação de cenas de estupro.

Para a importunação sexual, cuja tipificação criminal nasceu a partir de um projeto de Humberto, o substitutivo prevê um tipo penal de gravidade média, para os casos em que o agressor não comete tecnicamente um crime de estupro, mas também não pode ser beneficiado com o enquadramento em uma mera contravenção. Um exemplo clássico são os recorrentes casos de assédio a mulheres no transporte coletivo.

Esse crime é caracterizado como a prática, na presença de alguém e sem sua anuência, de ato libidinoso com o objetivo de satisfazer lascívia própria ou de outro. A pena é de reclusão de 1 a 5 anos, se o ato não constitui crime mais grave.

“Muitos desses episódios que acontecem em espaços de aglomeração pública, nos transportes coletivos, mas atingindo também a rua e o próprio domicílio, que antes eram considerados meras contravenções penais, passam a ser crimes”, explicou Humberto Costa.

“Era uma indignidade as mulheres serem vítimas dessa aberração em ônibus e metrôs e a legislação considerar esse tipo de prática como mera contravenção penal. O sujeito era detido por, por exemplo, ter ejaculado em um mulher no metrô e, no mesmo dia, estava livre para continuar cometendo essas agressões.”

Para o estupro coletivo, praticado por vários criminosos, o texto altera o aumento de pena previsto em lei, que atualmente é de um quarto, para até dois terços da pena. Igual aumento é estipulado para o chamado estupro corretivo, caracterizado como tendo um intuito punitivo, feito para controlar o comportamento social ou sexual da vítima.

Todos os crimes contra a liberdade sexual e crimes sexuais contra vulneráveis terão a ação movida pelo Ministério Público mesmo quando for maior de 18 anos. Esse tipo de ação (incondicionada) não depende do desejo da vítima de entrar com o processo contra o agressor.

Outros aumentos previstos pelo texto para todos os crimes listados contra a dignidade sexual são para o caso de gravidez e para a transmissão à vítima de doença sexualmente transmissível, quando o agressor sabe ou deveria saber ser portador. Em ambos os casos, o aumento pode chegar a dois terços da pena. Igual aumento de pena valerá se a vítima for idosa ou pessoa com deficiência.

Vingança pornográfica

Ainda segundo o texto, poderá ser punido com reclusão de 1 a 5 anos quem oferecer, vender ou divulgar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outro tipo de registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável. Incorre no mesmo crime quem, sem consentimento, divulgar vídeo com cena de sexo, nudez ou pornografia ou ainda com apologia à prática de estupro.

No caso do estupro de vulnerável (menores de 14 anos ou pessoas sem discernimento por enfermidade ou deficiência mental), o projeto determina a aplicação da pena de reclusão de 8 a 15 anos mesmo que a vítima dê consentimento ou tenha mantido relações sexuais anteriormente ao crime. (blog da Folha)

PT fecha chapa com Marília, Silvio e Humberto Costa…

Em reunião com o Partido dos Trabalhadores na noite deste dia 24 para aparar às arestas, o partido decidiu que irá disputar com Marília candidata a governadora e com Humberto Costa disputando o senado. As tratativas com o PSB que embora ainda continuem, sofrem fortes resistências em diversos estados como o Espírito Santo, São Paulo, Rio Grande do Sul e segundo informações o PSB estaria fazendo um grande jogo de cintura para frear o PT. “Lula não está se agradando disto, ele quer o PT já nas ruas fazendo campanha para Marília Arraes” disse ontem em visita ao estado João Pedro Stédile, líder nacional dos sem terras.

Ainda segundo informações de um membro que participou da reunião, até o próximo dia 02 o PT terá tempo para fechar os demais nomes que comporão a chapa como suplentes de senadores. Existe a expectativa que ainda esta semana seja anunciado o nome de Maurício Rands (PROS) como vice de Marília. A entrada de Humberto Costa(PT) na chapa como senador também atendeu a um pedido do ex-presidente Lula que pediu engajamento da militância para o colocar de novo no senado. “A prioridade no partido é elegermos a chapa toda. Junto com o PROS, junto com o AVANTE e junto com o PT e todos os partidos que estarão vindo para a campanha durante esta semana. 

Marília já se reuniu desde segunda-feira com vários dirigentes partidários afim de fechar acordo para eleger uma forte bancada na Assembleia e na Câmara Federal. “A coligação de Marília Arraes não vai parar por aí, ainda teremos apoio de pelo menos mais dois partidos”. A reunião do PT acabou por volta de 1 da manhã de hoje, e os desdobramentos se darão durante esta semana. Ainda segundo informações, Humberto não teria gostado de terem oferecido a vaga de senador a outro partido o que foi rechaçado por Marília que já postou em suas redes sociais, após a reunião a chapa quase completa. “Só está faltando Maurício Rands do PROS na vice, mas isso será anunciado em breve” disse em reserva um membro do diretório. (Blog Silvinho Silva)

Humberto: Aliança entre Marília e Silvio Costa ‘não muda nada’…

O senador Humberto Costa (PT) reagiu contra a união entre Marília Arraes (PT) e Silvio Costa (Avante), para fortalecimento da pré-candidatura da petista ao governo estadual. Segundo ele, ao longo de seus 38 anos de militância no partido, jamais alguém tomou este tipo de atitude, mas isso “não muda nada”. Por isso, na sua opinião, a iniciativa demonstra “ansiedade” ou até mesmo “falta de conhecimento de como o PT trabalha e atua”.

De acordo com Humberto, o gesto de Marília “não muda nada com relação ao debate feito pela direção nacional do PT”. “Eu entendo que esse ato de hoje não é uma articulação ou organização que reflita alguma discussão partidária. Foi de caráter pessoal da parte dela e não foi debatido com o presidente do partido ou com a direção nacional. Inclusive estou no PT há 38 anos e nunca vi uma coisa como essa, de alguém lançar uma candidatura já com espaço para senador, sem que isso tenha passado por um debate no partido”, colocou Humberto.

Durante a coletiva que anunciou a pré-candidatura de Silvio Costa para o Senado, Marília chegou a dizer que espera ansiosamente a confirmação de Humberto para a outra vaga à Casa Alta, pois ele é “o senador de Lula e o povo reconhece nele esse papel”. “Humberto não precisa do PSB para se eleger”, colocou a petista, que critica a articulação de uma possível aliança da sigla com o governador Paulo Câmara (PSB). “Gostaria que o senador Humberto Costa estivesse aqui e sem dúvida, na minha opinião como política e militante do PT, é que o senador da nossa chapa, além de Silvio Costa, deve ser ele. Tenho certeza que ele será novamente senador”, acrescentou.

Questionado sobre esse aceno, Humberto destacou que será, de fato, candidato à reeleição como senador e que está “lutando para isso”. “Mas nem por isso saio por aí anunciando coisas sem o aval do partido. O projeto está sendo coordenado com a nacional, que discute a política de alianças. Só depois vamos discutir as questões locais. Como vou discutir com Avante se não sei se o partido vai estar aliado nacionalmente com o PT? Talvez tenha sido ansiedade ou pouco conhecimento de como o PT trabalha e atua”.

Agendas
A decisão sobre a tese de candidatura própria do PT deve ser tomada na primeira quinzena de julho, pela direção nacional. Daqui para lá, Marília e Silvio irão passar a fazer agendas juntos. Inclusive, os dois estão programando viagens para intensificar as articulações eleitorais, durante as festividades juninas. (Blog da Folha)

A estranha aliança de Jarbas e Humberto…

O pré-candidato a senador e deputado federal Jarbas Vasconcelos admitiu pela primeira vez a hipótese de ser candidato numa chapa contendo Humberto Costa para o Senado encabeçada pelo governador Paulo Câmara e que não teria problemas de pedir votos para aquele que foi um dos seus mais ferrenhos adversários. A declaração do ex-governador ocorre meses depois de dizer que não tinha nenhum problema a entrada do PT na Frente Popular.

As palavras de Jarbas causaram um verdadeiro frisson, com uma perplexidade no meio político tão elevada quanto a retomada da aliança com Eduardo Campos em 2012. Jarbas e Eduardo passaram exatos 20 anos afastados por conta da disputa de prefeito de 1992 e se reconciliaram exatamente no período em que lançaram juntos Geraldo Julio para prefeito. A aliança naquela época apesar de causar muitos comentários foi bem assimilada pelo meio político e também pela sociedade, sobretudo porque nenhum dos dois eram candidatos na ocasião, o que facilitou muito a retomada das relações entre os dois.

Nas eleições de 2018 a aproximação de Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa traz um fato mais relevante do que a retomada das relações de Jarbas com Eduardo. Isso porque Jarbas e Humberto sempre estiveram em lados opostos na política estadual e nacional, tendo sido senadores juntos entre 2011 e 2014 e não houve qualquer possibilidade de acordo político durante a atuação conjunta no Senado.

Jarbas e Humberto se enfrentaram por duas ocasiões. Na primeira, em 1992 para prefeito do Recife, Jarbas saiu vitorioso. Em 2002 tentando a reeleição de governador, Jarbas impôs nova derrota a Humberto Costa. Indiretamente eles disputaram em palanques opostos também em 1998 quando Humberto tentou o Senado e Jarbas o governo e em 2010 quando Jarbas novamente disputou o governo e saiu derrotado e Humberto acabou se elegendo senador na chapa de Eduardo Campos.

Caso se confirme as candidaturas de Jarbas e Humberto para o Senado na chapa de Paulo Câmara, estaremos diante da mais estranha aliança que a política já promoveu, pois o PT queria ver o diabo mas não queria saber de Jarbas, enquanto os peemedebistas, inclusive o próprio Jarbas, sempre foram muito ácidos contra o PT.

A aliança está combinada entre eles e caminha a passos largos para se concretizar, falta somente o detalhe de combinar com o povo, que poderá dar uma dura resposta a esta aliança de ocasião que tem a finalidade única e exclusiva de ganhar a eleição sem qualquer alinhamento ideológico e pessoal. Dizem que o povo não pensa, mas o povo pensa. (por Edmar Lyra)

Humberto admite construção de ‘consenso’ antes do dia 10…

Humberto Costa
Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Se no PSB já reinava uma expectativa de que a definição do PT sobre aliança no Estado saísse antes dia 10 – data agendada pela sigla para votar se terá ou não candidatura própria -, como a coluna registrou no último sábado, do lado do PT, a hipótese também passa a ser considerada. Ontem, o senador Humberto Costa fez a seguinte ponderação: “Naturalmente, se a gente construir um consenso ou uma posição unificada antes disso (dia 10), o encontro (do PT) vai ser feito, mas terá um caráter diferente”. Antes disso, fez uma consideração: “O trabalho todo nosso é para construir a decisão, qualquer que seja ela, no entendimento, na conversa, no convencimento de uma parte pela outra”. Ainda segundo o senador, hoje, existe “maioria pequena” favorável à realização de uma aliança, “porque isso é uma coisa do interesse nacional do PT”. No entanto, se a direção nacional der uma orientação objetiva nesse sentido, “essa maioria cresce bastante”, pontua Humberto.

Sobre a vídeoconferência realizada ontem, entre a direção nacional e representantes do PT de Pernambuco, Humberto classificou: “A presidenta (Gleisi) colocou muito claramente que, desde novembro, existem conversas iniciais, que se intensificaram ao longo desses últimos dois meses, especialmente no último mês”. Havia uma reunião agendada entre Gleisi e Paulo Câmara para a última terça-feira, que acabou não ocorrendo em função dos transtornos causados pela crise de abastecimento. A presidente nacional, por sua vez, já tentava, desde a última sexta-feira, promover encontro com os petistas pernambucanos, o que acabou se dando por vídeoconferência na última quarta. Gleisi não bateu o martelo durante a conversa com correligionários pernambucanos, mas ficou de remarcar com Paulo Câmara, segundo Humberto. E esse novo encontro pode ser decisivo. (Renata Bezerra de Melo / Folha de Pernambuco)

 

Marília:”Humberto foi dos maiores incentivadores”…

Pré-candidata ao Governo do Estado pelo PT, a vereadora Marília Arraes seguiu, ontem, para Petrolândia. A despeito da falta de definição dentro do PT, ela segue circulando pelo Estado. Antes de pegar a estrada e depois de checar se havia combustível na cidade para a qual se dirigia, concedeu entrevista a esta colunista e ao titular do Blog da Folha, Daniel Leite, na coluna digital No Cafezinho.

Entre outras coisas, admitiu que sua postulação partiu de uma sugestão do senador Humberto Costa. “Demorei alguns meses para chegar e dizer: ´Tá certo, eu vou, eu topo. Porque, de qualquer forma, eu sou jovem, estou há pouco tempo no partido. E isso não é normal na política, mas como a gente está aqui para quebrar paradigma mesmo…e a base começou a encampar essa ideia…Enfim, foi movimento muito espontâneo que foi criado, a gente terminou aceitando e tá tudo certo´”, narrou a petista. Para ela, a mudança de posição do senador Humberto Costa, que passou a defender uma aliança do PT com PSB, foi “surpresa”.

Ela explica o seguinte: “Foi surpresa, até porque Humberto foi, inicialmente, um dos maiores incentivadores, senão o maior incentivador, de a gente ter uma candidatura, de colocar meu nome como candidata do PT. Inclusive, numa época em que nem eu mesma tinha assimilado essa questão de ser candidata a governadora tão cedo”. E acrescenta: “Mas eu respeito a ideia do senador Humberto, apesar de achar que ele está equivocado, senão não estaria me contrapondo a ele. Ele tem direito de fazer essa defesa”. Indagada se, em algum momento, se sentiu “usada”, Marília devolve: “De forma alguma. O senador mudou de opinião. Isso é natural na política, algo que a gente precisa respeitar e entender”. A entrevista vai ao ar, hoje, no Facebook da Folha de Pernambuco e no Blog da Folha.  (Renata Bezerra de Melo / Folha Política)

Senador escancara defesa da volta do PT à Frente Popular…

Google imagens

Um dia após Joaquim Barbosa comunicar ao Brasil que não será candidato a Presidente da República pelo PSB, o senador Humberto Costa escancarou sua posição política em defesa da aliança do seu partido com o PSB não apenas em Pernambuco mas no país inteiro. Seu argumento é que as “forças progressistas” têm que se unir para “barrar a agenda de retrocessos do governo Temer”. Afirma também que em Pernambuco o PDT e o PCdoB já estão no governo Paulo Câmara. E que se no plano nacional o PT, o PSB, o PDT, o PCdoB e o PSOL já estão articulando uma “frente política” para “defender a democracia e um projeto de país que foi interrompido” (pela deposição de Dilma), nada mais natural do que reproduzi-la em todos os estados. É certo que, em algum momento, esses cinco partidos terão que conversar sob pena de correrem o risco de ficar fora do segundo turno. Mas é falso afirmar que essa união é necessária para “barrar” a agenda do governo Temer. Primeiro, porque ninguém defende o atual governo, salvo o próprio Michel Temer, que não é candidato à reeleição. Segundo, porque os dois candidatos que chegarem do segundo turno não seriam insensatos a ponto de fazer a defesa de um governo que é reprovado por 90% dos brasileiros. Logo, unidade para “enfrentar Temer” pode ser justificativa para outra coisa, menos para a volta do PT à Frente Popular porque quando o PSB ajudou a depor Dilma sabia, antecipadamente, que Temer iria substituí-la.(Inaldo Sampaio)

O trabalho será para reconstruir o PT, diz Humberto…

as0608090121

O senador Humberto Costa (PT), presente durante toda campanha do candidato a prefeito do Recife João Paulo (PT), ontem (30), em entrevista ao Portal LeiaJá, após resultado do pleito na Capital pernambucana, declarou que apesar da perda de ponto de vista eleitoral, o resultado de ponto de vista político representou uma reaglutinação do Partido dos Trabalhadores (PT). “Será a retomada da nossa unidade e, agora, nós temos que trabalhar prioritariamente nesse processo de reconstrução, que é parte também da reconstrução nacional do PT”.

Humberto Costa disse que é necessário, em primeiro lugar, fazer uma avaliação do resultado da eleição em cada município. “Há municípios que sequer o partido apresentou candidatura, então, temos que discutir se nos interessa em vários municípios mantermos uma estrutura meramente cartorial”.

Em segundo lugar, ele pontuou que é necessário focar no surgimento das novas lideranças locais e regionais. “Nós temos que buscar fortalecer para que o próprio Partido se fortaleça, além disso, temos que aprofundar a discussão sobre esse governo que está ai, com um processo de acompanhamento mais fino sobre ele, para termos um diagnóstico adequado que possa a vir a ser utilizado na campanha de 2018”.

O senador afirmou que o momento também é propício para começar a preparação para a disputa de 2018, em Pernambuco. “O que significa que vamos continuar discutindo com os aliados, que estiveram conosco, em 2014, e tentar ver se esse caminho pode se repetir. Eu acredito que sim e vamos tentar reconstruí-lo”, frisou.

 (LeiaJá – Taciana Carvalho)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo