Allez Les Bleus! França bate Croácia e vence a Copa do Mundo…

Na final com mais gols na Copa do Mundo em 52 anos, a França conquistou o título pela segunda vez. A equipe passou sufoco, foi dominada durante o primeiro tempo mas deslanchou na etapa final e Leia mais »

Festa de Emancipação Política do Bom Jardim-PE…

Leia mais »

Saiba o que fazer em caso de picada de escorpião…

G1 As picadas de escorpião já são responsáveis por mais mortes no Brasil do que as picadas de cobra. Encontrados em áreas urbanas, os escorpiões se reproduzem com facilidade e costumam se Leia mais »

1º Fest Bandas de João Alfredo…

Leia mais »

Armando recebe apoio de deputado federal do PP em giro pela Mata e RMR⁩…

Após um dia de intensa atividade em municípios da Região Metropolitana do Recife e da Zona da Mata, o senador Armando Monteiro (PTB) finalizou o giro deste sábado (14) com uma importante Leia mais »

Tag Archives: 2018

André admite abrir espaço na chapa para Bruno Araújo…

Presidente estadual do PSDB, Bruno Araújo, encontra-se, ao longo desta semana, fora do País. Mas as conversas sobre composição da chapa majoritária da oposição seguem ocorrendo. Ontem, o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, chegou a dialogar com o senador Armando Monteiro Neto sobre essas arrumações. Depois que o processo que investigava Bruno Araújo – no qual ele era citado no inquérito da Odebrecht, – foi arquivado pelo ministro do STF, Dias Toffoli, a possibilidade de o tucano vir a ocupar a vaga do Senado passou a ser ventilada. Embora já tenha aberto mão do referido espaço em prol da atração de uma sigla nova para o bloco, o PSDB segue trabalhando para estar na chapa e não descarta que Bruno possa vir a se colocar como alternativa para a Casa Alta.

Diante do novo cenário, o deputado estadual André Ferreira admite, à coluna, a hipótese de fazer um gesto ao tucano. “Do jeito que ele abriu espaço para gente, a gente abriria para ele”, considera o parlamentar, que tem o nome cotado para concorrer a senador. E emenda: “Estamos muito alinhados”. Em relação ao plano original de disputar a Casa Alta, André pondera: “Estamos fazendo uma avaliação”. E observa: “Esse espaço já foi cedido para o PSC, mas isso não impede que outro partido da frente venha a ocupá-lo”. André, então, assegura que isso “não vai ser um cavalo de batalha”. Durante o ato no qual os Ferreira declararam apoio às oposições, André realçou que não chegava para impor. De outro lado, o processo, agora, arquivado por Toffoli era empecilho considerável para Bruno encarar o desafio de ingressar na majoritária. Solucionada a pendência, os cálculos na oposição podem ser refeitos. André e Bruno devem conversar na semana que vem, quando o tucano retornar ao Brasil. (Por Renata Bezerra de Melo)

Os candidatos a campeões de votos em 2018 …

Na eleição passada, Pernambuco teve Eduardo da Fonte, Pastor Eurico, Jarbas Vasconcelos, Felipe Carreras e Anderson Ferreira entre os mais votados do pleito para deputado federal, todos entre 150 e 283 mil votos.

Na disputa pelas 49 vagas na Assembleia Legislativa de Pernambuco, os mais votados, foram, pela ordem Cleiton Collins, Presbítero Adauto, Raquel Lyra, André Ferreira e Simone Santana, que ficaram entre 73 e 216 mil votos.

Com Jarbas Vasconcelos na disputa pelo Senado e Anderson Ferreira que foi eleito prefeito de Jaboatão dos Guararapes, apenas o Pastor Eurico e Eduardo da Fonte devem figurar no top 5. Felipe Carreras teve uma perda significativa de bases no Recife, e deverá ficar de fora do rol dos cinco mais votados. Para estas três vagas restantes, João Campos é pule de dez para figurar neste rol, pois virou a prioridade número 1 do PSB. Além dele, André Ferreira se for candidato a deputado federal pode repetir o feito do irmão e atingir 150 mil votos. Outro nome que tem todas as condições de atingir o posto de um dos cinco mais votados é Sebastião Oliveira, que ampliou muito suas bases e deverá ficar na casa dos 150 mil votos.

Já para a Assembleia Legislativa de Pernambuco, com a saída de Raquel Lyra que virou prefeita de Caruaru e André Ferreira que disputa novo cargo este ano, Cleiton Collins e Presbítero Adauto, seguem firmes entre os mais votados, enquanto Simone Santana, sem a prefeitura de Ipojuca, deve ter perda de votos e sair do rol dos mais votados. Então surgem como potenciais nomes para ficar entre os mais votados Nilton Mota, Rodrigo Novaes, Aglailson Victor, Manoel Ferreira e Álvaro Porto.

Todos ampliaram as bases em relação a 2014, bem como as suas respectivas estruturas, o que fazem destes nomes potenciais puxadores de voto para ajudar suas respectivas chapas proporcionais.

O ponto de corte de cada chapa proporcional em 2018 …

Nas eleições deste ano ainda não foram definidas as coligações para deputado estadual e federal mas com os indicativos de apoios já se pode conjecturar a quantidade de votos necessária para afirmar a votação necessária para não correr risco de não se eleger. Há um indicativo de que o PSC e o PP realizarão chapinhas para deputado estadual, enquanto PSB, PSD e PT podem firmar um chapão, bem como PTB, DEM, PSDB e Podemos formarão outro chapão, com dúvidas a respeito do Solidariedade, que integrará um chapão mas nada definido sobre qual será.

No plano federal essa conta está mais consolidada, com chances apenas o Patriota eleger até dois federais, as demais chapinhas dificilmente atingirão quociente eleitoral, e disputarão com poucas chances as sobras, uma vez que mudou a legislação quanto às disputas de sobras. Nas duas principais chapas, considerando que serão até 23 vagas, já é possível afirmar que o liderado pelo PTB após a chegada do PSC elegerá pelo menos sete deputados federais, enquanto o chapão do PSB deverá eleger pelo menos treze, ficando três vagas para oscilar de acordo com a decisão de PROS e Solidariedade.

Apesar destas indefinições, já é possível afirmar que o Patriota deverá eleger o segundo deputado federal com 40 mil votos, devido a possibilidade do Pastor Eurico novamente ter votação acima do quociente eleitoral, e permitir que a segunda vaga seja garantida sem sustos. Na oposição esse ponto de corte é de 90 mil votos, podendo baixar para 80 mil caso haja a adesão de Solidariedade e PROS ao projeto, o que garantiria até 10 parlamentares. Na Frente Popular, o chapão poderá eleger até 16 parlamentares caso os dois partidos fiquem na coligação, e estaria garantido o ponto de corte de 90 mil votos. Caso se confirme a perda do PROS e do SD, esse número pode ficar de 13 a 14 parlamentares, o que aproximaria a votação do último parlamentar eleito para perto de 100 mil.

Na disputa de deputado estadual, as contas do chapão do PSB são de 18 a 21 deputados, com praticamente nenhuma renovação. No pior cenário de 18 a necessidade de votos deve beirar os 50 mil. Se forem eleitos 21, essa conta pode baixar para 45 a 47 mil. No PP se forem eleitos dez parlamentares 35 mil é conta segura, mas existe uma chance real de o partido eleger, numa coligação com o PR, até 14 deputados, o que permitiria que o último eleito fique com 28 a 30 mil votos.

No PSC a conta segura é de quatro parlamentares, então com 32 mil votos um estadual estará garantido, mas é extremamente plausível que a sigla eleja até seis parlamentares, o que daria ao último colocado a chance de se eleger até com 25 mil votos. Por fim, o chapão da oposição que poderá eleger de 9 a 12 parlamentares. No pior cenário 45 mil votos é suficiente para garantir a última vaga. Caso o Solidariedade integre o chapão com seus pré-candidatos, as chances de eleger doze parlamentares aumentam e o último pode entrar com votação perto de 40 mil.

Se as chances de federal nas chapinhas são pequenas na disputa por sobras, a disputa de estadual permite a uma sigla nanica eleger parlamentar com 22 a 25 mil votos, é o caso de Patriota, PRP, PRTB e Avante. Mas é pouco provável que esses partidos consigam eleger mais de um parlamentar devido à ausência de cauda representativa nas siglas. (Por Edmar Lyra)

Acirramento político chega à Copa do Mundo…

Ulysses Gadêlha/Folha de Pernambuco

A camisa amarela da seleção brasileira, com o ícone da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) no peito, sempre esteve no imaginário dos torcedores como um símbolo de orgulho da “Canarinha”. As cinco estrelas sobre o escudo remetem à trajetória da mais exitosa das seleções nas Copas do Mundo. Entretanto, enquanto símbolo nacional, a camiseta amarela veio a se tornar objeto de disputa política, desde que manifestantes foram às ruas pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2015 e 2016. Agora, durante a Copa da Rússia, aqueles torcedores que não se identificam com a pauta do “Fora Dilma” estão optando por versões alternativas da amarelinha, sob justificativa de não serem confundidos com os “coxinhas” – denominação jocosa atribuída a simpatizantes da direita. Analistas apontam que esse curioso fenômeno é um signo de que, mesmo em eventos culturais como a Copa, o acirramento político tende a se manifestar.

O professor de História Delcy Vilas Boas, no Recife, é um dos que optou por não usar a camisa amarela, utilizando em seu lugar uma versão vermelha. “Não faço isso pra chocar, a ideia é fazer o contraponto, mostrando que futebol e política podem andar juntos”, esclarece. Delcy adquiriu um modelo cujo o escudo tem apenas o nome “Brasil” e nas costas a expressão “Lula Livre” e o número “13”, fazendo menção às palavras de ordem do PT.

Delcy conta que ainda tem as camisas tradicionais no guarda-roupa e não se sente constrangido em usá-las, já que procura ter seu posicionamento político sempre muito claro. “Esse ano, a gente não sabe se o cara com a bandeirinha do Brasil tá torcendo pela seleção ou pedindo intervenção militar. Termina que as pessoas ficam receosas de serem confundidas com um movimento que não as representa mais ou nunca representou”, avalia.

Esse também foi o caso do publicitário Maurício Victorino e da sua esposa, Iasmin Barbosa, que trabalha com compras no comércio internacional. Segundo Maurício, o casal achou interessante a oportunidade de torcer pelo Brasil e mostrar que não é da “galera do pato amarelo” – em referência às manifestações pela saída da ex-presidente Dilma, onde um enorme pato amarelo simbolizava a expressão “Não vamos pagar o pato”. “Eu gosto bastante de futebol, sempre me animo com Copa do Mundo, só que nesses últimos quatro o pessoal roubou da gente o patriotismo e a camisa da CBF”, alega o publicitário.

A Copa do Mundo, na visão de Maurício, é um momento próprio para discutir política tanto com brincadeiras quanto com coisas sérias. “Na Copa de 2014, as pessoas que foram aos estádios tinham poder aquisitivo alto e usaram aquele momento pra vaiar e xingar a ex-presidente Dilma, como se isso expressasse para o Mundo o sentimento de todos os brasileiros. Agora, eu vou assistir o meu jogo, fazendo a minha crítica e relembrando de ideais de esquerda”, diz”.

Continua…

Marcelo será o capitão do Brasil na estreia na Copa…

O técnico Tite definiu o capitão da seleção brasileira na estreia Copa do Mundo de 2018, contra a Suíça, às 15 horas (de Brasília) em Rostov. O lateral esquerdo Marcelo usará a faixa de capitão da seleção pela segunda vez com o novo treinador.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo 2018

A primeira foi na vitória de 2 a 0 sobre o Equador, pelas Eliminatórias para o Mundial, dia 31 de agosto de 2017. Tite confirmou nas últimas semanas que manterá o rodízio de braçadeiras na Copa, mas apenas “entre os jogadores mais experientes.”

Na oposição, cresce “desejo de resolver a questão André”…

A chapa pode até não ser fechada logo, mas integrantes da oposição já começam a defender, nas coxias, que o senador Armando Monteiro Neto fixe um prazo para o deputado estadual André Ferreira cravar sua decisão sobre estar ou não na aliança oposicionista. Nos bastidores, ontem, parlamentares observavam que passou a crescer no grupo um sentimento de que “os Ferreira estão usando a oposição para se valorizar junto ao Palácio das Princesas”. Em reserva, um membro do grupo Pernambuco Quer Mudar pontua: “Os Ferreira já sabem que não terão vaga no Senado ao lado de Paulo (Câmara), mas ainda assim não declaram apoio a Armando Monteiro.

E se vierem para oposição é por terem sido excluídos na chapa do governador. E isso deprecia Armando”. Outro graduado integrante desse mesmo time avalia a situação da seguinte forma: “Há um desejo de resolver a questão”. Há quem aponte que “apressar” André pode ser ainda uma forma de deixar nas entrelinhas que o incômodo cresceu a ponto de que, talvez, não seja mais confortável sacramentar essa aliança. Nesse contexto, há quem ventile o nome do deputado federal Daniel Coelho, do PPS, para ocupar a vaga do Senado, ressaltando que ele teria disposição de ir para o embate com o grupo governista. André Ferreira, no entanto, representaria um partido a mais na aliança ao agregar o PSC. Oposicionistas começaram a contagem regressiva. (Por Inaldo Sampaio)

Programação dos Festejos Juninos 2018 em João Alfredo…

João Alfredo – Ecos da Corrida dos Namorados 2018…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jarbas lidera para o Senado, Humberto e Mendonça empatados tecnicamente…

No levantamento realizado pela Múltipla para o Senado, o deputado Jarbas Vasconcelos (MDB) lidera com 20,8% das intenções de voto, seguido do senador Humberto Costa (PT) com 12,7%, o deputado Mendonça Filho (DEM) aparece com 10,8% em terceiro e André Ferreira (PSC) surge com 5,1% na quarta colocação. Os demais surgem abaixo de 4 pontos.

 

Festival de Quadrilhas 2018 de João Alfredo…

Safadão, Pablo, Léo Santana e Gusttavo Lima no São João de Limoeiro…

O palco principal do São João de Limoeiro terá cinco dias de programação em 2018. Por conta de ampliações estruturais no parque de exposição de animais (local aonde o evento vinha sendo realizado nos últimos anos), a festa pode se mudar para o vizinho parque de vaquejada, também localizado as margens da Rodovia PE 50. A empresa Ingresso Prime, responsável pela comercialização dos acessos ao “Espaço “Premium”, antecipou os nomes com a abertura das vendas, mas depois retirou do ar. As festividades juninas na Princesa do Capibaribe acontecerão nos dias 23, 24, 27, 28 e 29 de junho. Na manhã desta quinta (31), o prefeito João Luís (PSB) confirmou a programação através de postagem nas redes sociais.

As atrações do primeiro dia (23) são para quem gosta do estilo “sofrência”, com Pablo e Priscila Sena (Musa). O dia seguinte (24) será uma mistura do estilizado com o xote: Gabriel Diniz, Dorgival Dantas e Felipão. No dia 27, a programação volta com uma mistura de ritmos entre Bell Marques (ex-Chiclete com Banana), Solange Almeida (ex-Aviões do Forró) e Forrozão Chacal. A véspera do Dia de São Pedro (28) tem grandes nomes nacionais e apresenta Wesley Safadão, Márcia Fellipe e o sertanejo Gusttavo Lima. Para encerrar a festa no dia 29, a cidade recebe os ritmos baiano e carioca, com os shows de Léo Santana, Jonas Esticado e Naldo.

Saiba Mais – De acordo com a Secretaria Executiva de Imprensa e Comunicação da Prefeitura de Limoeiro, a empresa vencedora da Chamada Pública para administrar o São João de Limoeiro foi a Ideia Produções, no valor de R$ 1.800.000,00. O valor do investimento realizado pelo município ainda não foi anunciado. A programação do Palco Cultural, na Rua da Alegria, deverá ser anunciada nos próximos dias. A rua contará com três polos destinados ao forró pé de serra, além de coco de roda, ciranda e outros ritmos do período. (Blog do Agreste)

Oposições desistem de anunciar chapa incompleta…

As oposições pernambucanas adiaram pela terceira vez o anúncio da chapa majoritária que irá disputar as próximas eleições. Alegou-se como causa o rescaldo da greve dos caminhoneiros, mas na verdade o motivo foi outro: a falta de entendimento interno para a escolha do vice e do segundo candidato a senador. Há consenso nos sete partidos que formam a frente oposicionista em torno do nome de Armando Monteiro para disputar o governo e do deputado Mendonça Filho para concorrer a uma das vagas no Senado. Mas ainda não se chegou a um acordo sobre o nome do vice e o segundo candidato a senador. Tudo que se sabe até agora é que o vice será do PSDB, indicado pelo deputado Bruno Araújo, que se nega a concorrer por não querer pôr seu mandato em risco e ter sido ministro do governo Temer, que é fortemente rejeitado em Pernambuco.

Cogitou-se para esta vaga o vereador recifense André Régis. Mas não houve avanço dentro do partido, que passou a examinar o nome do ex-deputado Guilherme Coelho, que tem a vantagem de ser sertanejo de Petrolina e a desvantagem de morar em São Paulo. A vaga portanto está em aberto e deve passar também pelo crivo da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra. Quanto à segunda vaga de senador, continua a indecisão entre o deputado federal Sílvio Costa e o deputado estadual André Ferreira. Fora desses dois será uma surpresa.(Inaldo Sampaio)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo