Imposto de Renda…

A Secretaria da Receita Federal informou que o prazo de apresentação da declaração do Imposto de Renda 2018, ano-base 2017, começa na próxima quinta-feira (1º) e se estende até o dia 30 de abril. Leia mais »

Chuvas ainda são insuficientes para tirar Jucazinho do colapso…

A temporada de inverno só tem início oficialmente a partir de março, mas as chuvas que vem caindo nestes dois primeiros meses de 2018, trazem a expectativa de que o período de Leia mais »

Uma chapa competitiva para FBC…

Por Edmar Lyra Os movimentos da política pernambucana seguem intensos, com especulações de todo tipo, mas uma delas vem ganhando contornos por conta da viabilidade, pois envolveria nomes que não estariam sendo Leia mais »

Venha pra TiConnect….

22   Leia mais »

Brasil tem média de 7 presos por agente penitenciário; 19 estados descumprem limite recomendado…

As prisões brasileiras têm uma média de 7 presos por agente penitenciário. É o que mostra um levantamento feito pelo G1 dentro do Monitor da Violência com base nos dados mais atualizados dos 26 estados Leia mais »

Emocionante homenagem a Bruno Cristóvão…

Obs: Para melhor audição, desative momentaneamente a Rádio DS.

Will Santos, Valda Sedícias e a Banda San Riah, em Surubim…

Obs.: Para melhor audição, desative momentaneamente a Rádio DS.

Edição: Paulo do Teclado

Entrevista com Laurentino Gomes…

A revista Época Negócios traz uma entrevista interessante com Laurentino, que reproduzo aqui alguns trechos.

Vale a pena ler:

Qual sua opinião sobre as manifestações populares que vimos neste ano? 

O Brasil não se reconhece nas instituições de Brasília. Há grande questionamento a respeito de quem nós somos. Vejo com bons olhos os protestos. Para mim, ver jovens na rua é surpresa. Eu – e acredito que a maioria dos brasileiros – achava que os jovens estavam anestesiados, que só queriam tomar cerveja e participar de baladas, mas não, eles estão na rua se manifestando politicamente. É bom sinal. Mas acho que o desafio hoje é assumir a república que nós escolhemos. Entre os jovens que foram para a rua, muitos pregavam, nas eleições de 2010, voto nulo. Aí é a negação da república que escolhemos. Na república democrática, um instrumento de transformação é o voto. É bom se manifestar, mas democracia não se faz no grito.

O que esperar de 2014, ano de eleições? 

Vivemos um período inédito de 30 anos de democracia relativamente estável. Não teve ruptura, ameaça séria de golpe. Pela primeira vez estamos topando o desafio de construir um país coletivamente. Não podemos nos assustar com os casos de corrupção vindo à tona, com as manifestações, mesmo quando degeneram para violência. Dizer que o país não tem conserto, é corrupto mesmo, violento e ineficiente significa acomodar-se. Temos de ser perseverantes. O Brasil acostumou-se a ser um país de salvadores da pátria, de soluções milagrosas, isso é típico de uma monarquia. Mas numa democracia republicana quem resolve nossos problemas somos nós. Existe a ilusão de que quem constrói cidadania é o Estado. Não é. O Estado é reflexo da sociedade. Precisa haver uma mudança de cultura da sociedade através da educação e promoção de valores democráticos, ao mesmo tempo em que é necessário uma reforma do Estado, porque um Estado muito forte e cheio de regulamentos induz à corrupção, sim.

Você está dizendo que ainda conservamos uma certa herança cultural da época do império. Vê outras similaridades entre o Brasil de 1822 a 1889 e o Brasil de 2014?

Ao longo de sua história, o Brasil falhou na tarefa de realizar coisas importantes, como prover educação para todos, reduzir a pobreza e formar cidadãos capazes de conduzir os seus próprios destinos em um ambiente de democracia. As pessoas participam pouco da atividade política, não vão a reuniões de condomínio ou de pais e mestres, desprezam os partidos políticos, não ligam a mínima para os sindicatos e associações de bairro, ou seja, são totalmente ausentes das decisões que afetam a sua vida. Mas cobram muito do Estado. Acho que essa falta de interesse é uma herança da época da monarquia, em que um rei ou um imperador teria a missão de cuidar do bem-estar geral. O Brasil, como já disse, é um país messiânico, que busca salvadores da pátria. Foi assim com Getúlio Vargas, o pai dos pobres, e com os generais do regime militar de 64. E continua ainda hoje, com FHC, o homem que domou a inflação, ou Lula, o novo pai dos pobres. Nosso desafio atual é educar as pessoas para que se tornem cidadãs de pleno direito, capazes de romper com essa herança histórica.”

Repasses de Recursos – Transferências Constitucionais…

As transferências constitucionais consistem na distribuição de recursos provenientes da arrecadação de tributos federais ou estaduais, aos estados, Distrito Federal e municípios, com base em dispositivos constitucionais.
Se você é administrador público, representante parlamentar, jornalista ou cidadão interessado em acompanhar o fluxo de recursos financeiros do seu estado ou município, acesse os demonstrativos dos valores transferidos pela União ou pelos estados que efetuam os repasses pelo BB, em determinada data ou período. As consultas podem ser realizadas por períodos de até 60 dias, a partir de 1997.

Clique aqui para acessar o demonstrativo.

Além dos demonstrativos acima, para o Fundeb, a partir de 2012, é possível consultar os demonstrativos consolidados das distribuições.  Clique aqui para acessar os Demonstrativos Consolidados Anual e Mensal do Fundeb.
O cronograma das distribuições de FPE, FPM e IPI Exportação, para todo o ano seguinte, é divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional – STN no mês de dezembro de cada ano, por meio de Portaria no Diário Oficial da União e de seu site.
Para saber o valor da cota de FPE/FPM/IPI-Exportação, prevista ou realizada, de cada beneficiário, aplique os fatores de multiplicação abaixo sobre a última distribuição do mês anterior:

FPM/FPE/IPI – Previsão de Distribuição – JANEIRO/2014

Data

 

Previsto

 

 

Realizado

 

distribuição

FPM

FPE

IPI-Exp

FPM

FPE

IPI-Exp

10/01/2014

1,8118

1,8118

1,8006

1,8118

1,8118

1,8006

20/01/2014

0,5574

0,5574

1,7353

0,5574

0,5574

1,7353

30/01/2014

 

 

 

 

 

 

*Obs:  Aplique o fator de multiplicação acima sobre o último valor distribuído no mês anterior (3º Decêndio).                                    

Fonte: Secretaria do Tesouro Nacional

Se você quiser obter informações mais detalhadas sobre os repasses constitucionais, consulte cartilha editada pela STN no endereço: http://www.tesouro.fazenda.gov.br/servicos/download/cartFPEeFPM.pdf.

O repasse de recursos do FPE/FPM está condicionado à inexistência de débitos junto ao Governo Federal. Diante de inadimplência, a Constituição Federal – Art. 160 – faculta aos credores o bloqueio das cotas distribuídas. Nesse caso, consulte a central de atendimento do Órgão responsável pelo bloqueio, conforme indicado abaixo:
INSS/Contribuição Previdenciária – Contate preferencialmente a unidade da Receita Federal do Brasil (RFB) da circunscrição administrativa do seu estado ou município e, não obtendo  solução nesse âmbito, submeta o assunto à Coordenação-Geral de Arrecadação e Cobrança (CODAC/RFB) – Brasília (DF), telefone (61) 3412-3273.

PASEP/Estados e Municípios – Contate preferencialmente a unidade da Receita Federal do Brasil (RFB) da circunscrição administrativa do seu estado ou município e, não obtendo  solução nesse âmbito, submeta o assunto à Coordenação-Geral de Arrecadação e Cobrança (CODAC/RFB) – Brasília (DF), telefone (61) 3412-3271.
Após a regularização das pendências que originaram os bloqueios, o Orgão responsável encaminhará ao BB, por meio de arquivo eletrônico, a liberação dos recursos. (STN)

 

Eusébio e o “banho de choque”…

Você sabia que o grande Eusébio (direita da foto), o Pelé de Portugal, poderia ter morrido eletrocutado semanas antes da Copa da Inglaterra, em 1966, e dentro de uma banheira?

Sim, ele bateu na trave, mas a mesma sorte não teve o zagueiro Luciano Jorge Fernandes (esquerda da foto). E a causa da morte não poderia ter sido tão prosaica.

Em 12 de maio de 1966, era só alegria ao final do treino no CT do Benfica, com o clube inaugurando suas novas, revolucionárias e modernas banheiras de hidromassagem. Numa delas, cheia até a borda, estavam o pobre Luciano, Eusébio e Matta da Silva, em meio ao então sistema exposto de fiação. Nos primórdios das hoje chamadas “jacuzzis”, os jogadores conviviam com fios elétricos no banho. Aí, houve um curto circuito, Luciano morreu eletrocutado e Eusébio e Matta da Silva só escaparam porque o volante Jaime Graça (1942-2012) teve o discernimento de desligar rapidamente o sistema elétrico dos vestiários. (Revista Placar – Agosto/2013)

Fragmento Bíblico

Ônibus do Raça Negra capota em Goiana e deixa 20 feridos, um deles com fratura exposta na perna…

O onibus que transportava os integrantes da banda Raça Negra capotou na madrugada desta segunda-feira nas proximidades de Goiana, aqui pertinho em Pernambuco e deixou um saldo de 20 feridos, um deles com fratura exposta na perna. Os feridos foram levados para hospitais do Recife.

A Polícia Rodoviária Federal esteve toda esta manhã no local fazendo o levantamento do acidente. (Tião Lucena)

Mensagem da tarde…

História de São Sebastião…

São Sebastião nasceu em Narvonne, França, no final do século III, e desde muito cedo seus pais se mudaram para Milão, onde ele cresceu e foi educado. Seguindo o exemplo materno, desde criança São Sebastião sempre se mostrou forte e piedoso na fé.

Atingindo a idade adulta, alistou-se como militar, nas legiões do Imperador Diocleciano, que até então ignorava o fato de Sebastião ser um cristão de coração. A figura imponente, a prudência e a bravura do jovem militar, tanto agradaram ao Imperador, que este o nomeou comandante de sua guarda pessoal. Nessa destacada posição, Sebastião se tornou o grande benfeitor dos cristãos encarcerados em Roma naquele tempo. Visitava com freqüência as pobres vítimas do ódio pagão, e, com palavras de dádiva, consolava e animava os candidatos ao martírio aqui na terra, que receberiam a coroa de glória no céu.

Enquanto o imperador empreendia a expulsão de todos os cristãos do seu exército, Sebastião foi denunciado por um soldado. Diocleciano sentiu-se traído, e ficou perplexo ao ouvir do próprio Sebastião que era cristão. Tentou, em vão, fazer com que ele renunciasse ao cristianismo, mas Sebastião com firmeza se defendeu, apresentando os motivos que o animava a seguir a fé cristã, e a socorrer os aflitos e perseguidos.

O Imperador, enraivecido ante os sólidos argumentos daquele cristão autêntico e decidido, deu ordem aos seus soldados para que o matassem a flechadas. Tal ordem foi imediatamente cumprida: num descampado, os soldados despiram-no, o amarraram a um tronco de árvore e atiraram nele uma chuva de flechas. Depois o abandonaram para que sangrasse até a morte.

À noite, Irene, mulher do mártir Castulo, foi com algumas amigas ao lugar da execução, para tirar o corpo de Sebastião e dar-lhe sepultura. Com assombro, comprovaram que o mesmo ainda estava vivo. Desamarraram-no, e Irene o escondeu em sua casa, cuidando de suas feridas. Passado um tempo, já restabelecido, São Sebastião quis continuar seu processo de evangelização e, em vez de se esconder, com valentia apresentou-se de novo ao imperador, censurando-o pelas injustiças cometidas contra os cristãos, acusados de inimigos do Estado.

Diocleciano ignorou os pedidos de Sebastião para que deixasse de perseguir os cristãos, e ordenou que ele fosse espancado até a morte, com pauladas e golpes de bolas de chumbo. E, para impedir que o corpo fosse venerado pelos cristãos, jogaram-no no esgoto público de Roma.

Uma piedosa mulher, Santa Luciana, sepultou-o nas catacumbas. Assim aconteceu no ano de 287. Mais tarde, no ano de 680, suas relíquias foram solenemente transportados para uma basílica construída pelo Imperador Constantino, onde se encontram até hoje. Naquela ocasião, uma terrível peste assolava Roma, vitimando muitas pessoas. Entretanto, tal epidemia simplesmente desapareceu a partir do momento da transladação dos restos mortais desse mártir, que passou a ser venerado como o padroeiro contra a peste, fome e guerra.

As cidades de Milão, em 1575 e Lisboa, em 1599, acometidas por pestes epidêmicas, se viram livres desses males, após atos públicos suplicando a intercessão deste grande santo. São Sebastião é também muito venerado em todo o Brasil, onde muitas cidades o tem como padroeiro, entre elas, o Rio de Janeiro .

Desigualdade Social: 1% da população concentra metade da riqueza mundial …

2013-10-16231856_CA967162-B341-4FEB-88DD-FECB0766BF67$$738d42d9-134c-4fbe-a85a-da00e83fdc20$$f1303c96-da4b-4508-b164-b99baea8491b$$odia_imagem_grande$$pt$$1

Metade da riqueza do mundo está nas mãos de apenas 1% da população mundial. Dados divulgados hoje pela ong Oxfam revelam o tamanho da disparidade social no planeta e num processo que ganhou força desde 2008, quando a crise mundial afetou em especial as classes médias.

A desigualdade social é considerada como tão profunda hoje que começa a assustar até os organizadores do Fórum Econômico Mundial de Davos, considerados como os arautos do capitalismo. Um informe preparado pela entidade que nesta quarta-feira começa seu encontro na estação de esqui na Suíça revela que as disparidades sociais são riscos reais para a estabilidade internacional. Entre os riscos para o mundo, Davos aponta que a disparidade é o maior deles.

Mas é o estudo da Oxfam que traz os dados mais reveladores. 85 fortunas mundiais acumulam a mesma riqueza que 3,5 bilhões de pessoas. Ou seja, metade da humanidade. Na prática, 1% das pessoas controlam 50% do PIB do planeta. O documentos será apresentado aos magnatas do mundo em Davos, muitos dos quais são até hoje apontados como os responsáveis por ter incentivado um cenário de irresponsabilidade financeira.

Desta vez, serão confrontados com números claros. Nos EUA, 95% do crescimento gerado após a crise de 2008 ficou nas mãos de 1% da população.

Na Europa, as dez pessoas mais ricas do Velho Continente mantém fortunas equivalentes a todos os pacotes de resgate dados aos países da região entre 2008 e 2010, cerca de 200 bilhões de euros. (Estadão)

Estados e municipios deixam de receber 23 bilhões de reais…

Levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) mostra que a desoneração do IPI resultou em perda de R$ 23,5 bilhões para Estados e municípios entre 2009 e 2014, informa a repórter Alexa Salomão. A perda ocorreu por meio da redução de repasses aos dois fundos criados para compartilhar o IPI. O Fundo de Participação dos Estados, que recebe 21,5% do imposto, ficou com 12,4 bilhões a menos que o previsto.

Já o fundo dos municípios, que fica com 23,6% da arrecadação, teve retração estimada em R$ 11,1 bilhões. “Só a saúde perdeu R$ 4 bilhões”, diz Paulo Ziulkoski, presidente da CNM. Adotada para levar os brasileiros às compras e combater uma eventual retração da economia, a desoneração do IPI para bens como automóveis e eletrodomésticos foi prolongada para aquecer a indústria e promover o crescimento do País, mas não houve essa reação.(O Estado de S.Paulo)

Segurado tem que comprovar que está vivo…

Os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devem procurar a agência bancária onde recebem o benefício para comprovar que estão vivos e renovar senha. Quem não o fizer terá o benefício bloqueado pela Previdência Social.

Os bancos têm até o dia 28 de fevereiro de 2014 para finalizar o processo de comprovação de vida e renovação de senha dos beneficiários que recebem por meio de conta-corrente, poupança ou cartão magnético.

Segundo o INSS, ao ser convocado, o beneficiário deve ir até a agência bancária levando um documento de identificação oficial com foto e de fé pública (carteira de identidade, Carteira de Trabalho, carteira de habilitação).

Caso esteja impedido de ir à agência bancária, o segurado pode fazer a prova de vida por procuração, desde que o procurador seja devidamente cadastrado no INSS. Os segurados que residem no exterior também podem apresentar a comprovação por meio de um procurador cadastrado no INSS ou documento emitido por consulado, informou o instituto. As dúvidas, segundo o INSS, podem ser esclarecidas pelo telefone 135.

A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) lembra que a prova de vida tem o objetivo de combater fraudes e inconsistências no pagamento de benefícios. A federação garante que os bancos investiram para que o processo transcorra de forma organizada, sem causar transtornos à população, e as instituições que dispõem de tecnologia para fazer a identificação biométrica poderão utilizá-la. (Febraban)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo