É melhor deixar que os deputados se entendam…

O governador Paulo Câmara já comunicou aos deputados do PSB que não pretende se envolver na eleição para a escolha do novo presidente da Assembleia Legislativa. Governadores geralmente dizem isto, para não parecer intromissão indevida em assuntos internos de outro poder, mas acabam patrocinando um candidato que gostariam de ver na presidência. Pernambuco registra dezenas de exemplos desse tipo de intromissão. No caso atual, parece ser sincera a declaração do governador por uma série de motivos. Primeiro, porque será muito difícil impedir a eleição do presidente interino Cleiton Collins, que já parte com o apoio de 16 parlamentares, 14 dos quais do partido dele.

Segundo, porque o governo se intrometeu na eleição do 1º secretário em fevereiro de 2015 e seu candidato (Lula Cabral) foi derrotado por outro postulante do PSB (Diogo Moraes). Terceiro, porque há muita insatisfação na bancada governista pela não liberação dos recursos das chamadas “emendas impositivas”, que de “impositivas” mesmo só têm o nome. Então, pra que patrocinar um candidato do PSB sabendo antecipadamente que ele seria derrotado? Melhor mesmo é deixar que os próprios deputados escolham livremente o substituto de Guilherme Uchoa. Evita-se desgaste e uma briga com o poderoso deputado Eduardo da Fonte, que é o principal fiador da candidatura de Cleiton Collins. (Por Inaldo Sampaio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo