Ricardo Teobaldo enaltece saída dos Ferreiras da Frente Popular…

A posição do governo do Estado em relação à decisão que o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, o deputado estadual André Ferreira e todo seu grupo político tomou mostra que o desespero Leia mais »

Venha pra TiConnect….

19     Leia mais »

Paulo Câmara: ‘Não vou decidir vaga de Senado e vice agora’…

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), afirmou, nesta quinta-feira (21), que não vai decidir vaga para o Senado ou para vice agora, mas “no momento certo”. A fala do gestor ocorre Leia mais »

A crônica de um rompimento anunciado …

Teve fim no dia de ontem a relação entre o grupo Ferreira e a Frente Popular, mas já havia indicativos de que esta aliança não prosperaria. Os Ferreira vinham numa clara ascensão Leia mais »

São João 2018 de Salgadinho- PE…

Leia mais »

Category Archives: Eleições

Armando: vou restabelecer a autoridade de Pernambuco…

Do Diario de Pernambuco

O senador Armando Monteiro Neto (PTB) prometeu, neste sábado (16), “restabelecer a autoridade em Pernambuco” caso vença as eleições para governador do estado. Ele fez o discurso ao encerrar uma série de compromissos no Sertão que durou três dias. Estava ao lado do pré-candidato a senador pela Frente das Oposições, Mendonça Filho (DEM). Ambos participaram de um ato considerado de peso no município de Salgueiro. 

Após intensa agenda de encontros em Petrolina com segmentos da sociedade, o evento na “Encruzilhada do Sertão” serviu para fazer uma avaliação da situação econômica e social de Pernambuco, ouvir lideranças da região e coletar sugestões e propostas para o futuro programa de governo. Na ocasião, Armando foi aclamado futuro governador por todas as forças políticas presentes.

“Esse é um momento de resgate de Pernambuco e a primeira coisa que eu vou fazer é restabelecer a autoridade em Pernambuco. Autoridade para que Pernambuco possa voltar a ter voz no cenário nacional. Precisamos que Pernambuco restabeleça seu espaço, sua voz e sua força”, informou Armando.

Mendonça Filho ressaltou que, nos três últimos dias pelo Sertão, em todos os encontros a palavra que mais ouviu foi decepção em relação à atual gestão. “A descrença com o governo é grande. É preciso falar e não deixar se enganar. Quem governa Pernambuco são os pernambucanos e temos que mostrar isso elegendo Armando Monteiro governador. Daqui até outubro é a luta que temos que travar”, conclamou.

Anfitrião do encontro, o prefeito Clebel Cordeiro (MDB) lembrou que foi uma das primeiras lideranças a apoiar o grupo liderado por Armando e que, por isso, vem sendo retaliado pelo atual governo do Estado. “O governador quando soube do meu apoio cortou tudo que o povo de Salgueiro tem direito. O que ele quer de nós? Qual a resposta que ele terá daqui? Tchau governador. Esse grupo tem compromisso com a minha cidade. Acabaram os quatro anos de atraso”, cravou. “Nós precisamos do grupo político liderado por Armando e Mendonça em Salgueiro. Salgueiro hoje  dá o pontapé inicial para buscarmos esta vitória no Sertão.”

Para o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que acompanhou os pré-candidatos pelo Sertão, Pernambuco andou para trás nos últimos anos e Armando é o nome certo para assumir os destinos do Estado. “Não tem ninguém mais preparado para assumir esse nosso grande estado do que Armando Monteiro. Por isso, peço a vocês para sair daqui e trabalhar para eleger Armando e Mendonça. Vamos trabalhar, com a alavanca no canto, farol aceso e alto”, afirmou. O presidente do PS, Sileno Guedes, não deu retorno ao Diario até o encerramento deste plantão.

Com informações da assessoria

Presidência de Suape passa ao comando do PP…

O anúncio deve se dar na próxima segunda-feira. Essa é a expectativa no Palácio das Princesas. Atual presidente do Porto do Recife e indicado pelo PP, Carlos Vilar assumirá a presidência do Complexo Portuário de Suape a partir da terça-feira. Isso significa que o comando do porto sai das mãos do MDB, do vice-governador Raul Henry, a quem o atual presidente de Suape, Marcos Baptista, é ligado. A movimentação atende reivindicação dos progressistas, que vinham trabalhando, inclusive, por um espaço na chapa majoritária da Frente Popular. Reduzir o espaço do MDB na atual conjuntura, quando o comando da mesma está em disputa judicial entre o grupo de Jarbas Vasconcelos e o do senador Fernando Bezerra Coelho, pode equivaler a uma garantia de espaço para os emedebistas na chapa majoritária de Paulo Câmara. Em outras palavras, o senador Jarbas Vasconcelos já vem repisando que concorrerá ao Senado, o que, em tese, deixa uma vaga a menos na chapa, na qual o PP também tentava conquistar um lugar.

O MDB, assim, pode estar abrindo mão de Suape, mas ser agraciado na chapa. Entre palacianos, já é dado como certo que Marcos Baptista só permanece no cargo até a segunda-feira. O PP já ocupava algumas diretorias de Suape, além de comandar o Lafepe, o Ipem, o Porto do Recife, a administração de Fernando de Noronha e a Secretaria de Desenvolvimento Social. Presidente estadual da sigla, Eduardo da Fonte já afirmara, à coluna, que não aceitaria “prato feito”, referindo-se à negociação do Palácio com o PT, que também pode estar na majoritária de Paulo Câmara. O aceno aos progressistas, então, chega na hora em que eles já aguardavam serem afagados. E, embora subtraia espaço do MDB na gestão, pode sinalizar para definições na majoritária envolvendo o MDB. (Renata Bezerra de Melo – Folha de Pernambuco)

Valda Sedícias lamenta não ter sido contratada para animar eventos neste período junino na região…

“Aquele que me guarda, não dorme…” Foi assim que a cantora Valda Sedícias, pré-candidata a deputada estadual pelo PSC desabafou através das redes sociais contra o que considerou como discriminação e até certo ponto desconsideração de gestores de municípios da região, ao não contratá-la para animar eventos neste período junino. “Estou um pouco decepcionada, pois tenho este talento e experiência dados por Deus e não tenho oportunidade de apresentar aos meus queridos fãs de muitas localidades, talvez só pelo fato desta minha postulação a deputada estadual nas próximas eleições. Senti também pelos meus amigos músicos que integram a minha banda, pois tiveram que procurar serviço. No dia 12, por exemplo, tantas e tantas festas na região e eu me vi em casa, apenas relembrando os eventos passados. mas tenho a consciência de que o meu dom é presente de Deus, e ninguém poderá tirar”, disse a cantora.

Em contato com o blog, Valda frisou que  sua candidatura a uma cadeira da Alepe não é fruto de vaidade pessoal, mas que representa o desejo de um grupo de amigos, principalmente do segmento espírita estadual. “Serei candidata atendendo ao chamado deste valoroso grupo, mas espero contar com o apoio dos amigos e amigas que conquistei em todos os quadrantes de Pernambuco”, pontuou. 

Após retorno de agenda no Paraná, Valda Sedícias, reuniu-se com André Ferreira, presidente estadual do PSC. Na pauta, os ajustes finais para definição da majoritária e estratégia da chapa proporcional, reafirmando o compromisso de fortalecimento do partido na eleições de outubro próximo. Na ocasião participou Mario Jorge, liderança do Movimento Espírita. Valda Sedícias é filha de sanfoneiro, artista conhecida em toda região Agreste, atuante no Movimento Espírita, e dobrará com Fábio Barros para deputado federal. (foto Facebook)

Bruno Araújo pode ser o representante oposicionista em 2020…

Faltando pouco para confirmar o que todo mundo já sabe, que é o de que Bruno Araújo não será candidato a senador nestas eleições, alguns oposicionistas já pensam em 2020 quando estará completando o segundo mandato de Geraldo Julio e naturalmente alguns atores surgem como alternativa real para o processo eleitoral da prefeitura do Recife.

É óbvio que não dá para antecipar a disputa de 2020, mas fica claro que independentemente do resultado de governador, esta tropa formada por PSDB, DEM, PRB, PTB, PV, Podemos e PPS deverá estar unida na disputa municipal pela capital pernambucana, pois está claro que Geraldo Julio não tem um sucessor natural e se houver uma unidade oposicionista, aumentam as chances deste grupo lançar um candidato com chances reais de vitória.

Ao sair da disputa majoritária de 2018, Bruno Araújo facilitou a atração de outras legendas, como a chegada do PSC para o grupo que compõe o Pernambuco Vai Mudar e abriu uma chance para que Armando Monteiro e Mendonça Filho pudessem formar uma frente política mais ampla com vistas as eleições. Porém, Bruno que novamente deverá ser eleito para a Câmara Federal, tem perfil de majoritário, sobretudo pelo papel que exerce no PSDB, que é de longe o partido mais representativo da oposição.

Ele surge como um nome que nunca disputou e perdeu majoritária e ainda tem um aspecto jovem, mesmo tendo 46 anos, tem aparência de alguém de menor idade. Seria um nome novo para o processo eleitoral da prefeitura. A tese ganhará mais força se Armando Monteiro for eleito governador e Mendonça Filho chegar ao Senado, uma vez que os nomes da oposição com possibilidade de disputa no Recife saíram menores do que entraram em 2016, vide Daniel Coelho e Priscila Krause, que apesar de jovens, tornaram-se produtos vencidos. (Por Edmar Lyra)

Citando França, Marina diz: “Aprendi com Eduardo”…

Não foi a primeira vez que o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, subiu o tom na direção da presidenciável Marina Silva. Em 2014, um dia após o PSB formalizar a candidatura de Marina Silva ao Planalto, Siqueira , enquanto coordenador-geral da campanha de Eduardo Campos, anunciou seu desligamento do posto e disparou: “Ela que vá mandar na Rede dela”. Essa semana, Siqueira tachou de “fake news” uma declaração de Marina e descartou negociação com a Rede. Indagada se ficaram rusgas de 2014, a ex-ministra, que deixa o Recife hoje, nega que tenha guardado mágoa e, entre outras coisas, assinala: “Tem uma frase que eu sempre digo: ´Eu prefiro sofrer a injustiça do que praticar a injustiça e isso é o meu lema, é a minha vida”. E pondera: “As pessoas caminham do jeito que elas acham melhor. Lembro que, em 2014, Eduardo (Campos) lutou muito para a gente ter uma candidatura do PSB em São Paulo. O PSB de São Paulo entendeu que não. E não teve.

A gente, que é democrata, não pode obrigar o partido a fazer sempre como você quer que faça. É difícil? É. Mas isso a democracia”. Marina recorre a episódio envolvendo Márcio França, hoje governador de São Paulo e defensor da candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência da República. Realça, assim, o seguinte ponto: nem Eduardo Campos que tinha o controle do PSB e capitaneava processos de decisão, sem deixar vácuo de liderança – como passou-se a apontar na sigla após seu falecimento – conseguiu impor sua vontade à ala paulista. “Eu, inclusive, aprendi muito, naquela época, com atitude de Eduardo. Márcio França avaliou que era melhor não ter candidatura em São Paulo e não teve”, recorda ela e completa: “Nos estados, onde houve a compreensão de que o melhor caminho era sair de uma forma respeitosa do governo, as pessoas saíram do governo. Porque, para nós, não é uma questão dos cargos, é o programa”. Em Pernambuco, a Rede deixou a gestão Paulo Câmara, rompimento que foi citado por Carlos Siqueira junto aos casos do Distrito Federal e da Paraíba. Marina fez as considerações em entrevista a esta colunista e ao titular do Blog da Folha, Daniel Leite, na coluna digital No Cafezinho, que vai ao ar, hoje, no Blog da Folha e nas redes sociais da Folha de Pernambuco. (Renata Bezerra de Melo / Folha de Pernambuco)

Governador se acerta com os rebeldes da Frente Popular…

O governador Paulo Câmara conversou recentemente com os “rebeldes” da Frente Popular e aparentemente conseguiu “domá-los” para as eleições deste ano. A principal preocupação era com o deputado Eduardo da Fonte, que comanda uma bancada de deputados estaduais superior à do próprio PSB, além de contar em seu partido com mais de 70 candidatos distribuídos por todas as regiões do Estado. Ele exige um lugar na chapa majoritária, não necessariamente para ele e sim para alguém do seu grupo. E teria recebido a garantia de que será atendido. Quanto ao chamado “grupo Ferreira”, o governador também conversou com o prefeito Anderson (Jaboatão) e seu irmão, André, deputado estadual e presidente regional do PSC, mas não prometeu dar o que eles querem: uma vaga de senador para este último.

As vagas estão prometidas a Jarbas Vasconcelos e a Humberto Costa, ficando o lugar de vice reservado para o indicado por Eduardo Fonte. No entanto, como na política as coisas às vezes mudam em questão de minutos, há também a possibilidade de esses dois grupos serem contemplados com espaços no governo, já que há secretarias vagas e cargos no segundo escalão. Em todo caso, a intenção do governador é fechar sua chapa o mais rápido possível para poder botar o bloco na rua. As bases estão inquietas, cobrando uma definição, mesmo porque Armando Monteiro e Mendonça Filho começaram ontem por Petrolina sua peregrinação eleitoral. (por Inaldo Sampaio)

Vereador Jotinha da Funerária vence eleição para a Mesa Diretora da Câmara Municipal do Bom Jardim-PE, biênio 2019 / 2020…

A eleição para a renovação da Mesa Diretora da Câmara Municipal do Bom Jardim-PE, biênio 2019/2020, foi realizada durante sessão extraordinária na manhã desta sexta-feira (15). Saiu vencedora do pleito a chapa 2 composta pelos vereadores José Gomes de Medeiros Filho – PSC (Presidente), Ana Nery de Lima Cavalcanti – PP (1ª Secretária) e Roberto Barbosa de Lemos – PP (2º Secretário), que obteve 7 votos dos 13 integrantes do Poder Legislativo bonjardinense. A chapa 1, composta por Valéria Barbosa Miranda de Lira- PSD (Presidente), Josilene Vicente Pereira Cadête – PP (2ª Secretária) e José Vitor da Silva – PP (2º Secretário), obteve 6 votos. 

O voto decisivo do citado pleito foi do vereador Lenílson Santos de Lima (PSD) que uniu-se aos colegas integrantes da bancada de oposição, e confirmou a vitória do vereador Jotinha da Funerária, que comandará a Casa Desembargador Dirceu Borges no biênio 2019 / 2020. 

PSDB quer lançar Datena ao Senado na próxima semana…

Tucanos trabalham para convencer o apresentador José Luiz Datena (DEM-SP) a anunciar candidatura ao Senado na chapa de João Doria (PSDB) já na semana que vem. A vaga de vice-governador também está reservada para o Democratas.

O PSDB quer lançar Datena o quanto antes para minimizar as chances de reviravolta. O apresentador já acenou à política em outras ocasiões e, depois, mudou de ideia.

A executiva do PDT decidiu lançar a candidatura de Ciro Gomes no dia 20 julho, apresentando 12 macro propostas como coluna vertebral da campanha.

A direção do PDT também decidiu que vai priorizar alianças com os partidos que se alinhem a esses compromissos. O gesto enfatiza aceno ao PSB e PC do B.  (Painel – FSP)

Os tabus a serem quebrados nas eleições deste ano …

Nas eleições deste ano, pelo menos com as pré-candidaturas que estão colocadas, muitos serão os tabus que nunca aconteceram no estado e que trazem curiosidades bastante interessantes para o pleito, que caminha para ser um dos mais diferenciados dos últimos anos. O primeiro deles a ser quebrado é o de Paulo Câmara, que poderá garantir a marca inédita de dezesseis anos de um mesmo partido no comando do Palácio do Campo das Princesas. Em 2014, o governador já havia quebrado um tabu parecido, pois desde a redemocratização nenhum partido havia conquistado três eleições seguidas, o máximo tinha sido duas vitórias, cumpridas por Jarbas Vasconcelos e por Eduardo Campos, pelo MDB e pelo PSB, respectivamente.

O ex-governador Mendonça Filho, que nunca venceu uma disputa majoritária, enfrentará em doze anos a sua quarta tentativa majoritária. Ele perdeu para governador em 2006 e para prefeito em 2008 e 2012, se vencer para o Senado, Mendonça estará quebrando uma escrita de mais de 30 anos de vida pública sem ter sido eleito prefeito, governador ou senador.

Já o senador Armando Monteiro tem dois desafios pela frente. O primeiro é o de que nunca um senador no exercício do mandato virou governador de Pernambuco, os eleitos geralmente eram deputados federais ou ex-prefeitos do Recife. O segundo tabu é o de que nunca um candidato a governador derrotado no pleito anterior disputou e venceu o pleito seguinte. Humberto Costa disputou duas vezes seguidas o cargo de governador, 2002 e 2006, e foi duplamente derrotado. Jarbas disputou 1990, perdeu, não foi candidato em 1994 e só veio disputar em 1998, quando saiu vitorioso.

Ainda existem outras curiosidades que poderão permear a eleição. A primeira delas é a de um candidato do segmento evangélico disputar pela primeira vez o Senado. Caso André Ferreira dispute e vença a eleição, será o primeiro político do segmento a chegar a Câmara Alta. A outra curiosidade diz respeito à Marília Arraes, que nunca um vereador venceu para governador. Se ela for candidata e vencer a disputa será a primeira mulher governadora, a primeira vereadora a chegar ao cargo, a primeira petista a ocupar o Palácio e a governadora mais jovem da história de Pernambuco.

No caso de PT e PSB fecharem uma aliança, será a primeira vez que teremos Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa sendo candidatos no mesmo palanque, depois de décadas de antagonismo no estado. E se for reeleito, Humberto se igualará a Marco Maciel que foi o único político a ser reeleito para o Senado no estado. Marco Maciel também é o nome que mais passou tempo no Senado, ficando oito anos entre 2003 e 2011, oito anos entre 1983 e 1991, e mais quatro anos antes de virar vice-presidente da República, perfazendo um total de 20 anos na Câmara Alta. (por Edmar Lyra)

PDT lança Ciro dia 20 de julho e acena a PSB e PC do B…

A executiva do PDT decidiu lançar a candidatura de Ciro Gomes no dia 20 julho, apresentando 12 macro propostas como coluna vertebral da campanha.

A direção do PDT também decidiu que vai priorizar alianças com os partidos que se alinhem a esses compromissos.

O gesto enfatiza aceno ao PSB e PC do B.

Armando e Mendonça iniciam agendas no Sertão nesta quinta…

Três dias após o anúncio da chapa majoritária da Frente das Oposições, os pré-candidatos a governador e senador pelo grupo, Armando Monteiro Neto (PTB) e Mendonça Filho (DEM), respectivamente, darão início a visitas aos municípios de Petrolina e Salgueiro, no Sertão. O roteiro tem início nesta quinta-feira (14) e segue até o sábado (16) e tem como objetivo ouvir demandas e sugestões para formatação do futuro programa de governo. Na agenda dos oposicionistas, reuniões com entidades civis, produtores, trabalhadores, empresários e encontros com lideranças políticas. 

O primeiro município a ser visitado é Petrolina, onde Armando Monteiro Neto e Mendonça Filho serão recepcionados pelo prefeito Miguel Coelho (PSB) e pelo senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), além do deputado federal Fernando Filho (DEM) e lideranças locais. Na programação do grupo está visita ao bispo de Petrolina, Dom Francisco Canindé, e encontro com produtores e exportadores da fruticultura. 

O senador Fernando Bezerra Coelho, que recepcionará os pré-candidatos, chegou a ser cogitado para assumir a cabeça da chapa majoritária, mas problemas jurídicos impediram o parlamentar de ocupar o posto. Ele, inclusive, chegou a manifestar esse desejo no dia do lançamento das pré-candidaturas, na última segunda-feira (11).

Na sexta-feira (15), a agenda continua em Petrolina. O petebista e o democrata visitam obras da Prefeitura pela manhã e têm encontro com técnicos da Embrapa, Instituto Federal do Sertão, Univasf e Codevasf. À tarde, a agenda segue com reunião com trabalhadores rurais, no Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município. Em seguida, os pré-candidatos conversarão com empresários ligados à CDL/Sindilojas e participam da abertura oficial do São João da cidade. 

No sábado (16), os pré-candidatos seguem para o Sertão Central. Armando Monteiro Neto e Mendonça Filho, acompanhados do senador Fernando Bezerra Coelho e parlamentares, participarão de Encontro de Salgueiro com lideranças políticas e sociais, organizado pelo prefeito Clebel Cordeiro (MDB). (Blog da Folha)

A estranha aliança de Jarbas e Humberto…

O pré-candidato a senador e deputado federal Jarbas Vasconcelos admitiu pela primeira vez a hipótese de ser candidato numa chapa contendo Humberto Costa para o Senado encabeçada pelo governador Paulo Câmara e que não teria problemas de pedir votos para aquele que foi um dos seus mais ferrenhos adversários. A declaração do ex-governador ocorre meses depois de dizer que não tinha nenhum problema a entrada do PT na Frente Popular.

As palavras de Jarbas causaram um verdadeiro frisson, com uma perplexidade no meio político tão elevada quanto a retomada da aliança com Eduardo Campos em 2012. Jarbas e Eduardo passaram exatos 20 anos afastados por conta da disputa de prefeito de 1992 e se reconciliaram exatamente no período em que lançaram juntos Geraldo Julio para prefeito. A aliança naquela época apesar de causar muitos comentários foi bem assimilada pelo meio político e também pela sociedade, sobretudo porque nenhum dos dois eram candidatos na ocasião, o que facilitou muito a retomada das relações entre os dois.

Nas eleições de 2018 a aproximação de Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa traz um fato mais relevante do que a retomada das relações de Jarbas com Eduardo. Isso porque Jarbas e Humberto sempre estiveram em lados opostos na política estadual e nacional, tendo sido senadores juntos entre 2011 e 2014 e não houve qualquer possibilidade de acordo político durante a atuação conjunta no Senado.

Jarbas e Humberto se enfrentaram por duas ocasiões. Na primeira, em 1992 para prefeito do Recife, Jarbas saiu vitorioso. Em 2002 tentando a reeleição de governador, Jarbas impôs nova derrota a Humberto Costa. Indiretamente eles disputaram em palanques opostos também em 1998 quando Humberto tentou o Senado e Jarbas o governo e em 2010 quando Jarbas novamente disputou o governo e saiu derrotado e Humberto acabou se elegendo senador na chapa de Eduardo Campos.

Caso se confirme as candidaturas de Jarbas e Humberto para o Senado na chapa de Paulo Câmara, estaremos diante da mais estranha aliança que a política já promoveu, pois o PT queria ver o diabo mas não queria saber de Jarbas, enquanto os peemedebistas, inclusive o próprio Jarbas, sempre foram muito ácidos contra o PT.

A aliança está combinada entre eles e caminha a passos largos para se concretizar, falta somente o detalhe de combinar com o povo, que poderá dar uma dura resposta a esta aliança de ocasião que tem a finalidade única e exclusiva de ganhar a eleição sem qualquer alinhamento ideológico e pessoal. Dizem que o povo não pensa, mas o povo pensa. (por Edmar Lyra)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo