Busca por aposentadoria cresce em meio a debate da reforma…

Em uma típica corrida para escapar da reforma da Previdência, 775,6 mil segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pediram aposentadorias por tempo de contribuição no primeiro semestre deste ano. O número é Leia mais »

Ministra de Bolsonaro: ações ligadas a Joesley e Wesley…

Rubens Valente e Catia Seabra – Folha de S.Paulo A futura ministra da Agricultura do governo Jair Bolsonaro (PSL), Tereza Cristina (DEM-MS), concedeu incentivos fiscais ao grupo JBS na mesma época em que manteve uma “parceria pecuária” com a Leia mais »

A reunião da irresponsabilidade fiscal…

No mesmo dia em que anunciou um “momento de regeneração”, Jair Bolsonaro foi a uma esquisita reunião de governadores eleitos copatrocinada pelo paulista João Doria. Nada havia sido combinado com sua equipe. O que muitos governadores Leia mais »

Novembro Azul…

Leia mais »

Venha pra TiConnect….

    Leia mais »

Category Archives: Esportes

Decisão Futsal sub-14: Náutico x João Alfredo…

O esporte no município de João Alfredo tem crescido a cada dia. E o trabalho com as categorias de base tem sido um diferencial. O exemplo maior está na Seleção de Futsal de João Alfredo Sub 14. Hoje, os meninos entram em quadra para a partida semifinal da Copa Pernambuco Sub 14.

A equipe enfrenta o Náutico, a partir das 20h, na quadra da Escola Santos Dumont, no Recife. A competição é realizada pela Federação Pernambucana de Futsal (FPFS) e conta pela primeira vez com um representante de João Alfredo. Parabéns aos nossos atletas e equipe técnica. 

Equipe de João Alfredo (sub-14 de futsal)

Copa Craques do Futuro de Futebol de Base…

Linda a história de vida do Kanté…

Allez Les Bleus! França bate Croácia e vence a Copa do Mundo…

Na final com mais gols na Copa do Mundo em 52 anos, a França conquistou o título pela segunda vez. A equipe passou sufoco, foi dominada durante o primeiro tempo mas deslanchou na etapa final e bateu a Croácia por 4×2 neste domingo (15), em Moscou.

Desde que a Inglaterra bateu a Alemanha também por 4×2 em 1966 uma decisão de Mundial não tem seis gols marcados. E aquela partida foi decidida na prorrogação. A França foi campeã nos 90 minutos regulamentares. A última vez que um jogo de título teve mais do que seis gols, o Brasil foi campeão sobre a Suécia: 5×2.

A conquista acontece 20 anos após os franceses terem sido campeões pela primeira vez. Em 1998, atuando em casa, passaram pelo Brasil por 3×0. Neste domingo, com a partida empatada, o VAR foi utilizado pela primeira vez na história das finais de Copa e ajudou os agora bicampeões e anotarem o segundo gol. (Por: Folhapress)

Croácia x França: Uma final com cara de revanche…

Há 20 anos, a Croácia do artilheiro Davor Suker encantou o planeta. Mas ela não foi perfeita, e viu seu caminho na Copa do Mundo de 1998 ser interrompido, após cair diante da seleção que conquistaria, posteriormente, o título: a então anfitriã França. Apesar do longo intervalo de tempo entre aquela semifinal e a grande decisão desta Copa de 2018, que será disputada, às 12h deste domingo, um certo ar de vingança parece rondar o Estádio Olímpico de Luzhniki, na Rússia. Missão difícil, no entanto, será transformar esse sentimento em vitória. Afinal, há um favoritismo claro para este duelo, e ele tem um sotaque francês, embalado por jovens jogadores, que esbanjam velocidade e talento.

Tal qualidade foi comprovada pelos franceses durante todo o percurso que os comandados do técnico Didier Deschamps fizeram até a chegada à final. Após passar na primeira posição do Grupo C, eliminaram Argentina, Uruguai e Bélgica. Nos seis jogos que a França disputou, ganhou cinco duelos e empatou um. Existe também uma regularidade com relação ao seu ataque, pois o time conseguiu chegar ao gol adversário em cinco desses seis jogos. Apesar de saber que terá um adversário com bom valor individual – principalmente do meio pra frente -, Deschamps deve manter seu estilo de jogo, que privilegia a manutenção da posse de bola e os ataques organizados.

Sua força ofensiva causa inveja. Destaque para Griezmann, o grande organizador do ataque. Perguntado sobre a possibilidade de conquistar a Bola de Ouro, no entanto, o jogador falou sem rodeios. “Esta é uma oportunidade de ganhar a Copa do Mundo. Não me importo com a Bola de Ouro”, disse o atacante, que voltará a atuar ao lado de Giroud e do garoto Mbappé, outro grande personagem desta competição. Desconsiderar a defesa francesa seria também um erro. Durante a Copa do Mundo, a seleção sofreu gols em apenas dois dos seis jogos.

Pelo lado croata, a equipe comandada pelo técnico Zlatko Dalic chega para esta final motivada depois de ter superado, de virada, na prorrogação, a Inglaterra após um empate em 1×1, no tempo normal. O caminho da Croácia na Copa do Mundo contou também com as eliminações de Dinamarca e Rússia. Na primeira fase, a seleção se classificou como líder do Grupo D. Ao todo, nos seis jogos, foram três vitórias e três empates no tempo regulamentar, na fase eliminatória, sendo que contra a Rússia e Dinamarca a vitória veio nas penalidades, e contra a Inglaterra o gol da vitória ocorreu na prorrogação. Este fato, inclusive, divide opiniões. Chegaria a Croácia mais “cascuda”, por conta de classificações heroicas ao longo do certame, ou prejudicada fisicamente? Essa resposta só será respondida quando a bola rolar no Luzhniki.

Para o jogo, o técnico Zlatko Dalic deverá optar pelo 4-3-3, com certa aposta nas transições rápidas para o ataque, principalmente através do lado esquerdo. Para desempenhar essa função, vale destacar Perisic que é um lateral muito ofensivo e um jogador muito rápido nos contra-ataques. Mas o grande nome desta equipe é o maestro Luka Modric, fundamental na construção de jogadas ofensivas. Por outro lado, o ponto mais fraco desta seleção está relacionado ao seu setor defensivo, tendo sofrido gols em quatro dos seis jogos (ao todo, cinco tentos).

FICHA DE JOGO

FRANÇA

H. Lloris, R. Varane, B. Pavard, S. Umtiti, L. Hernández, B. Matuidi, P. Pogba, N. Kanté, O. Giroud, A. Griezmann, K. Mbappé. Técnico: Didier Deschamps

CROÁCIA

D. Subašic, D. Lovren, Š. Vrsaljko, D. Vida, I. Strinic, I. Rakitic, I. Perišic, M. Brozovic, L. Modric, M. Mandžukic, A. Rebic. Técnico: Zlatko Dalic

Local: Estádio Olímpico de Luzhniki
Horário: às 12h (Brasília)
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana e Juan Belatti (Ambos da ARG)
Transmissão: SporTV, FoxSports, Rede Globo

Folha de Pernambuco

Presidente da Croácia faz sucesso misturada a torcedores na Copa e pagando o próprio ingresso…

BBC Brasil

Loira, bonita, vestida de calça vermelha e camisa da seleção, engrossando o coro que cantava um verso patriótico (‘chame, apenas chame/todos os falcões /eles darão a vida por você’, em tradução livre), ela se destacava nas imagens compartilhadas na internet.

Mas o que muitos não imaginariam é que se tratava da chefe de Estado do país, a presidente Kolinda Grabar-Kitarovic, de 50 anos.

É justamente o jeito despojado da mandatária, a primeira mulher a comandar a Croácia, que chama a atenção de quem acompanha a Copa da Rússia. Kolinda é uma das autoridades presentes aos jogos que mais atraíram comentários nas redes sociais – justamente por se portar como uma torcedora comum.

Nesta quarta-feira, Kolinda não viu de perto a vitória da Croácia sobre a Inglaterra, por 2 a 1, que levará a seleção de seu país à final contra a França – a presidente participa de uma cúpula da Otan na Bélgica. Mas, em suas redes sociais, ela fez questão de celebrar a vitória.

Antes dos compromissos em Bruxelas, porém, a mandatária tirou dias de folga – devidamente descontados de seu salário – para acompanhar algumas partidas da Croácia no Mundial. E, já que não viajou a trabalho, viajou para a Rússia assim como a maioria dos torcedores estrangeiros: em um voo comercial. Ela também pagou os ingressos do próprio bolso.

A própria Kolinda compartilhou a imagem em que aparece no avião ao lado de vários torcedores, com a legenda “vamos para a vitória”. Ela estava a caminho de Nizhny Novgorod para assistir à partida entre Croácia e Dinamarca, em 1º de julho.

Um dos torcedores no mesmo voo comentou o fato à agência de notícias Tass, da Rússia: “Ela gosta do esporte, e o que ela está fazendo é algo normal para um presidente. Ela pegou um voo com pessoas comuns, cumprimentou a todos. Eu gosto disso. Somos um país pequeno, mas é como um time.”

Na partida contra a Rússia, em Sochi, pelas quartas de final da competição, Kolinda foi identificada nas arquibancadas e levada para a tribuna de honra da Fifa.

Lá, assistiu ao jogo ao lado do primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, e não deixou de comemorar quando a seleção croata passou à frente da Rússia por alguns minutos no placar durante a prorrogação. O vídeo de sua celebração viralizou. Ela também aparece comemorando um gol no estilo “toca aqui”, batendo mão com mão com o presidente da federação croata de futebol, o ex-jogador e artilheiro da Copa de 98, Davor Suker.

Quem é ela

Descrita como populista conservadora, Kolinda Grabar-Kitarovic, do partido União Democrática Croata (HDZ), foi eleita a primeira mandatária mulher do país em 2015, no segundo turno das eleições gerais, ao derrotar o candidato social-democrata e então presidente croata, Ivo Josipovic, com 50,54% dos votos.

Dois anos antes, em 2013, a Croácia, país de 4,1 milhões de habitantes (segundo o Banco Mundial) que declarou independência da antiga Iugoslávia em 1991, havia entrado para a União Europeia.

Antes de se tornar presidente, Kolinda seguia carreira diplomática. Ela foi embaixadora da Croácia em Washington entre 2008 e 2011, ministra para Integração Europeia e ministra das Relações Exteriores.

A presidente é casada e tem um casal de filhos adolescentes.

Continua…

Opinião de Paulo César Caju, em O Globo…

Eu, definitivamente, devo viver em outro planeta. Quase 100% dos comentaristas de tevê e jornal apoiam a permanência de Tite. Os motivos são incontáveis: “deixou um caminho pavimentado”, “mudou a cara de nossa seleção”, “tem o grupo na mão” e blá blá blá!!!

Que cansaço!!! Teve um, na tevê, que chegou a duvidar que existisse alguém no mundo que não gostasse do trabalho do professor: “Liguem para a redação e se apresentem”, sugeriu. Se o nível do futebol está ruim, o dos comentaristas, com exceções, nem se fala. Querem discutir futebol, de verdade? Então me respondam qual a diferença das seleções do 10 x 1 do Felipão (7 da Alemanha mais 3 da Holanda), do Dunga e esta do Tite? Me apontem alguma evolução tática ou técnica de uma para outra.

Era óbvio que nas Eliminatórias o grupo estava insatisfeito com o Dunga. Jogador derruba o técnico que quiser, isso é muito comum no futebol. O que mudou na seleção, me digam? Saiu um professor sisudo e entrou um pastor, um palestrante de autoajuda. Mudou apenas o discurso. E, se Dunga tinha zero de apoio da mídia, porque nunca fez questão de ser simpático, Tite teve uma aprovação retumbante. Aí fica mais fácil trabalhar. Mas pensem comigo.

Sua técnica de autoajuda não melhorou em nada, por exemplo, o lado psicológico de Neymar, que até o último minuto tentou ludibriar o árbitro com suas quedas. O Tite psicólogo falhou. Como uma seleção chega no ponto alto da Copa com tantos jogadores em frangalhos, contundidos? O Tite departamento médico falhou. Como uma seleção consegue dar 50 passes errados em um jogo tão importante? O Tite fundamentos falhou. Como uma seleção não tem uma jogada ensaiada, um contra-ataque mortífero, um toque de bola envolvente e coloca o centroavante para marcar como um cabeça de área? O Tite técnico falhou. Como olhar para o banco e ver Fernandinho, Renato Augusto e Firmino como as principais alternativas? O Tite convocação falhou.

Continua…

“Difícil encontrar forças pra voltar a jogar futebol”, diz Neymar…

Camisa 10 da seleção brasileira, Neymar não correspondeu às expectativas e frustrou muitos apaixonados por futebol durante o Mundial da Rússia. Autor de apenas dois gols, o atacante, recém-recuperado de uma lesão no pé, não fez a diferença contra a Bélgica nas quartas de final e, de dentro de campo, lamentou a derrota por 2×1 que determinou a eliminação do Brasil da Copa do Mundo. 

Na sexta-feira (6), após a partida, Neymar não quis falar com os jornalistas e deixou a Arena Kazan sem dar entrevistas. Neste sábado (7), no entanto, o atacante se manifestou em sua conta pessoal no Instagram antes de embarcar com a delegação verde e amarela para o Brasil.

“Posso dizer que é o momento mais triste da minha carreira, a dor é muito grande porque sabíamos que poderíamos chegar, sabíamos que tínhamos condições de irmos mais além, de fazer história… Mas não foi dessa vez”, escreveu Neymar.

“Difícil encontrar forças pra querer voltar a jogar futebol, mas tenho certeza que Deus me dará força suficiente pra enfrentar qualquer coisa, por isso nunca deixarei de te agradecer Deus, até mesmo na derrota… Porque eu sei que o teu caminho é muito melhor do que o meu”, disse, em outro trecho da postagem. 

“Muito feliz em fazer parte desse time, estou orgulhoso de todos, interromperam nosso sonho, mas não tiraram da nossa cabeça e nem dos nossos corações”, encerrou o atacante. 

A Copa do Mundo da Rússia foi a segunda disputada por Neymar. A primeira foi a sediada pelo Brasil, em 2014, quando a equipe verde e amarela foi eliminada nas semifinais após a goleada por 7×1 sofrida diante da Alemanha, que se sagrou campeã na final contra a Argentina. 

Com uma fratura na coluna, sofrida após joelhada de Zúñiga na vitória por 2×1 contra a Colômbia, nas quartas de final, Neymar não entrou em campo contra a Alemanha. (Correio da Bahia)  

Fim do sonho: Brasil cai diante da promissora Bélgica…

 A “rebeldia tática” venceu o equilíbrio. A Bélgica eliminou o Brasilda Copa da Rússia ao vencer por 2×1 nesta sexta (6), em Kazan, pelas quartas de final.

Os gols da vitória belga foram marcados ainda no primeiro tempo por Fernandinho, contra, e De Bruyne. O Brasil descontou com Renato Augusto, aos 30 minutos do segundo tempo.

A derrota poderia ser maior e tinha pinta de 7×1, placar da vergonhosa derrota para a Alemanha no Mundial de 2014.

O trio belga formado por Lukaku, Hazard e De Bruyne fez o que quis no primeiro tempo com a defesa brasileira, que havia tomado apenas um gol no Mundial.

Foi a segunda derrota da era Tite, que colecionava 20 vitórias e quatro empates. O treinador deixa o Mundial sem conseguir superar o seu antecessor. Na Copa passada, o Brasil sob o comando de Luiz Felipe Scolari ficou em quarto lugar. (Folhapress)

“Brasil sabe como é ganhar”, diz técnico da Bélgica…

O técnico da Bélgica, Roberto Martínez, deu a sua opinião sobre Brasil e Bélgica, que se enfrentam nesta sexta-feira (6), em Kazan, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

Para ele, o que diferencia as duas equipes são os cinco títulos mundiais da seleção brasileira.

“A diferença é clara. As duas equipes são semelhantes em termos de qualidade. Temos talentos na seleção, mas nunca ganhamos uma Copa do Mundo. É assim quando se entra em torneio que não tem o status de já tê-lo vencido. O Brasil sabe como é, ganharam mais que qualquer outro país e se livraram dessa barreira psicológica”, disse o treinador, natural da Catalunha.

“Respeitamos o Brasil pelo que conquistaram. Não significa que vamos aceitar o desafio, além da parte técnica e tática, eles sabem como vencer uma Copa do Mundo”, acrescentou Martínez.

Ele disse que apenas o fato de atuar contra o Brasil já é uma motivação para sua equipe, por conta do histórico do time sul-americano na competição. A seleção venceu em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002.

“Acho que em muitos jogos é preciso qualquer tipo de motivação, mas quando se está nas quartas de final de uma Copa enfrentando o Brasil não precisa de motivação extra. Sabemos nosso trabalho duro, a equipe está pronta e estamos confiantes, e o que importa agora é sermos nós mesmos em campo”, apontou o técnico. (Folhapress)

Tite confirma volta de Marcelo e prevê grande jogo contra Bélgica: “Futebol bonito”…

Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Fernandinho; Paulinho, Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus. É com essa formação que o Brasil vai enfrentar a Bélgica, nas quartas de final da Copa do Mundo, nesta sexta-feira, em Kazan. Tite confirmou a volta do lateral-esquerdo do Real Madrid, recuperado de um espasmo na coluna, mesmo depois das ótimas atuações de Filipe Luís contra Sérvia – entrou aos 10 minutos de jogo – e México.

– Conversei com o Marcelo e o Filipe Luís. O Marcelo saiu por um problema clínico e não voltou no jogo seguinte por um problema físico, só poderia jogar de 45 a 60 minutos. O Filipe Luís jogou muito nos dois jogos, competem os dois, deixam a cabeça do homem um trevo. E por critério volta o Marcelo – afirmou o técnico, que também confirmou a entrada de Fernandinho no lugar do suspenso Casemiro. (G1)

Neymar comanda vitória contra o México e Brasil vai às quartas da Copa do Mundo…

Graças ao talento de Neymar, autor de um gol e de uma assistência, o Brasil venceu o México por 2 a 0 e se classificou às quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, mandando o adversário para casa nas oitavas pela 7ª vez consecutiva. Diante de uma equipe mexicana perigosa e que ameaçava tomar conta da partida, Neymar apareceu para colocar o Brasil nos trilhos no segundo tempo, iniciando e finalizando a jogada do primeiro gol (51 minutos) e dando passe açucarado para Roberto Firmino selar a vitória brasileira (88).

Criticado por um início de Copa ruim, em que se mostrou irritadiço e individualista na estreia contra a Suíça (1-1) e na suada vitória contra a Costa Rica (2-0), pela fase de grupos, o camisa 10 da seleção mostrou porque é considerado o principal herdeiro de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi na luta pelo trono de melhor jogador do mundo.

Enquanto os monstros português e argentino não foram capazes de evitar eliminações precoces das respectivas seleções nas oitavas de final, Neymar assumiu a responsabilidade na hora do mata-mata e fez a diferença quando o Brasil precisou dele.

A partida também serviu para que Neymar retomasse o protagonismo dentro da própria Seleção de Philippe Coutinho, crucial com dois gols e uma assistência na fase de grupos, num momento em que o companheiro e amigo não conseguia corresponder às pesadas expectativas.

Já do lado mexicano, trata-se do oitavo Mundial consecutivo em que a seleção ‘Tri’ deu adeus nas oitavas de final, mantendo viva a maldição ‘del quinto juego’. Com Neymar na crescente, o próximo desafio do Brasil será nesta sexta-feira em Kazan, onde a Seleção enfrentará Bélgica ou Japão por uma vaga nas semifinais da Copa do Mundo. (AFP)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo