Ex-ministro é considerado foragido pela PF…

Do G1 Alvo de mandado de prisão pela Justiça Eleitoral de Campos de Goytacazes (RJ) na Operação Chequinho, o presidente nacional do PR e ex-ministro dos Transportes Antônio Carlos Rodrigues já é Leia mais »

TCE mosta que metade dos 184 municípios de PE descumpriu limite de 54% da receita para pagamento de folha de pessoal, como determina LRF…

O Tribunal de Contas de Pernambuco divulgou ontem (23), novo estudo sobre o descumprimento, por parte dos municípios pernambucanos, dos limites com despesa de pessoal, estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Leia mais »

Ecos da comemoração do Dia da Consciência Negra, no Povoado dos Brejinhos…

Data: 23 / 11 / 2017 Povoado dos Brejinhos – João Alfredo-PE Escola Municipal Heliodoro Gonçalves de Arruda Fotos: Facebook Leia mais »

Uma tristeza: Metade das crianças de 8 e 9 anos do país não estão alfabetizadas…

O movimento Todos Pela Educação apresentou em audiência pública na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados análise de pesquisa sobre o nível de alfabetização no país. De acordo com os dados, metade das Leia mais »

Limoeiro: encontro debate os 11 anos da Lei Maria da Penha…

Como alusão a campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, a qual tem repercussão mundial, integrando cerca de 160 países envolvidos numa mobilização anual e praticada simultaneamente por Leia mais »

Category Archives: Literatura

Após 13 anos de pesquisas, livro sobre a Vaquejada de Surubim será lançado hoje e amanhã…

Durante 13 anos, o jornalista e editor do Correio do Agreste, Fernando Guerra, se dedicou a uma busca minuciosa de informações sobre a história da Vaquejada de Surubim. Neste período, cruzou dados colhidos em documentos, entrevistas e outras formas de apuração que resultaram no livro Memória das Vaquejadas de Surubim – A História da Vaquejada mais antiga do Brasil. A obra, prefaciada pelo publicitário José Nivaldo Júnior, é a primeira e única do gênero a retratar a nossa festa mais famosa.

Nesta quarta-feira (13), o público terá acesso à compilação de todo o material coletado, com o lançamento que acontecerá no Restaurante Capitu, às 20h. No dia seguinte, quinta-feira (14), no mesmo horário, será a vez de apresentar a publicação ao público do Parque J. Galdino, dentro da programação de 80 anos da Vaquejada de Surubim, inclusive com a apresentação da dupla Sirano e Sirino, uma cortesia dos organizadores da “corrida de gado”.

“Memória das Vaquejadas demonstra com documentação e depoimentos que a vaquejada de Surubim é a mais tradicional e antiga entre todas as existentes no país. Igualmente, não se tem registros de que outra delas tenha começado anteriormente, o que coloca Surubim num plano de pioneirismo nacional”, afirma o autor.

A Vaquejada de Surubim foi dividida no livro em três ciclos: o primeiro compreende o seu começo, no ano de 1937 até 1942 quando ela foi proibida pelo juiz de Direito, Dr. Oscar Loureiro. O segundo, tem início em 1949 e encerra-se em 1971. A narrativa termina em 1972 quando é inaugurado o Parque J.Galdino. “Pesquiso os dois primeiros ciclos. No terceiro deles tem início a profissionalização das vaquejadas. É uma outra história”, explica Guerra.

Mesmo antes do lançamento, Memória das Vaquejadas de Surubim já foi selecionado para constar na Coleção Tempo Municipal, do Centro de Estudos de História Municipal (CEHM), vinculado à Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (CONDEPE/FIDEM). O CEHM tem por objetivo promover o resgate da memória municipal, estimulando os historiadores a preservarem o rico acervo documental do Estado e a registrarem fatos e informações histórico-culturais dos municípios pernambucanos. (Correio do Agreste)

João Alfredo – Ecos do “Café Poético”…

Este slideshow necessita de JavaScript.

20 livros para “morrer antes de ler”…

Bad student portrait with books in the hand looking at camera.

Bula Revista / R7

A existência humana é um paradoxo. É longa suficiente para ouvir várias vezes as dezoito horas de música magistral do ciclo operístico “O Anel de Nibelungos”, de Wagner, mas curta demais para ler inteira a série de livros “Guerra dos Tronos”.

Portanto, para te ajudar a não desperdiçar sua existência, a Revista Bula apresenta uma lista de obras literárias para morrer antes de ler. Afinal, a vida e a paciência são curtas.

Continua…

Os 10 melhores poemas de Fernando Pessoa…

fernando-pessoa

Bula Revista/R7

Escritor e poeta, Fernando Pessoa é considerado, ao lado de Luís de Camões, o maior poeta da língua portuguesa e um dos maiores da literatura universal. O crítico literário Harold Bloom afirmou que a obra de Fernando Pessoa é o legado da língua portuguesa ao mundo.

Fernando Pessoa nasceu em Lisboa, em junho de 1888, e morreu em novembro de 1935, na mesma cidade, aos 47 anos, em consequência de uma cirrose hepática. Sua última frase foi escrita na cama do hospital, em inglês, com a data de 29 de Novembro de 1935: ‘I know not what tomorrow will bring’ (Não sei o que o amanhã trará).

Seus poemas mais conhecidos foram assinados pelos heterônimos Álvaro de Campos, Ricardo Reis, Alberto Caeiro, além de um semi-heterônimo, Bernardo Soares, que seria o próprio Pessoa, um ajudante de guarda-livros da cidade de Lisboa e autor do ‘Livro do Desassossego’, uma das obras fundadoras da ficção portuguesa no século 20. Além de exímio poeta, Fernando Pessoa foi um grande criador de personagens. Mais do que meros pseudônimos, seus heterônimos foram personagens completos, com biografias próprias e estilos literários díspares.

Continua…

João Alfredo – Ecos da Literarte da Escola Novo Horizonte…

14962527_780284948779105_3840416088488171055_n

Fotos: Nações Unidas

Local: Clube Municipal de João Alfredo-PE

Data: 10 de novembro de 2016.

Promoção: Escola Novo Horizonte

Este slideshow necessita de JavaScript.

50 erros de português que você não pode mais cometer…

erros-do-portugues-8

O Globo

Como qualquer outra disciplina, o português pode ser fácil para uns e difícil para outros. Além disso, a língua é viva, se altera com o passar dos anos, recebe influências do meio e, claro, conta com um amplo conjunto de regras que inegavelmente podem confundir.

— É certo dizer que o tempo presente, o grau de escolaridade e a classe social impactam em como produzo meu texto. Mas também é fato que o domínio da língua é diretamente proporcional ao volume de leitura. A dica é ler jornais, livros de bons autores e não ter vergonha de procurar o significado de uma palavra que não conhece —, recomenda o professor Caco Penna, do CPV Educacional.

Segundo Caco, as mudanças dos últimos anos no Enem resultaram em provas mais focadas no caráter sociolinguístico do que propriamente na gramática. Mesmo assim, essas são questões ainda relevantes na redação e muito presentes nos vestibulares. Indo muito além dos testes, vale lembrar que em toda a vida você vai lidar com as artimanhas do português. Nada mais queima o filme do que falar errado em uma entrevista de emprego ou enviar um e-mail profissional cheio de deslizes, por exemplo.

Para evitar essas derrapadas, listamos as 50 dúvidas gramaticais que mais costumam gerar erros. A lista foi elaborada com ajuda dos professores Simone Motta, coordenadora de Português do Grupo Etapa, Eduardo Calbucci, supervisor de Português do Anglo, e do próprio Caco.

Continua…

Livro “Branquinha Gostosa”, de Esekiel Cordeiro…

img104

img105

Poeta Dodó Félix lança mais um livro em Bom Jardim-PE…

7493_532789993562112_6305062672715436527_n

Nova ortografia da língua portuguesa fica obrigatória a partir de hoje…

novoacordo

A partir de hoje, 1º de janeiro de 2016, qualquer manifestação escrita em língua portuguesa será regida obrigatoriamente pelas novas normas do Acordo Ortográfico. Apesar de aprovado em 2009, foi dado um prazo de seis anos de transição em que as ortografias antiga e nova poderiam ser usadas.O prazo acabou ontem, dia 31. Agora, vários vocábulos sofrerão mudanças no uso de hífen e na acentuação de verbos e palavras homógrafas (aquelas com mesma grafia, mas com significados diferentes); haverá a extinção do trema; e algumas consoantes serão incluídas oficialmente no alfabeto. Ainda assim, as modificações atingirão apenas 0,8% do total de palavras usadas no Brasil.

As alterações passam a servir de base para exames e concursos, ou seja, até ontem, ninguém perderia nota se usasse a grafia antiga. Agora, só valem as regras novas nas provas. Ao todo, oito países falam oficialmente a língua portuguesa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Timor-Leste, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Com o acordo, a língua escrita será a mesma. Boa parte das formas escrita, no Brasil, como livros e publicações, já adaptaram seu vocabulário às mudanças. A maioria das editoras e meios de comunicação adotou as normas em janeiro de 2009, assim como o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Embora a absorção esteja avançada, muita gente ainda se perde para identificar o que mudou. Entre as alterações mais complicadas estão o uso do hífen e a acentuação. Uma das regras diz que as palavras com letras iguais são separadas com o sinal de pontuação. Nas com letras diferentes, juntam-se. Exemplo: “anti-inflamatório” e “neoliberalismo”.

A acentuação gráfica altera, por exemplo, as oxítonas terminadas em “a”, “e”, “o”, “êm”, “ém” e “êns” no plural ou no singular. É o caso de “voo”, “enjoo”, “leem” e “veem”. As paroxítonas terminadas ditongos crescentes, como “eia” e “oia”, não têm mais acento. Por exemplo: “boia”, “jiboia”, “ideia” e “assembleia”. Como o trema foi abolido, agora escrevemos “frequente” e “sequestro”.

João Alfredo – Ecos do lançamento do livro Máscaras da falsidade humana, do padre Severino Silvestre…

20151219_204337

20151219_210903

Este slideshow necessita de JavaScript.

Data: 19 de dezembro de 2015

Hora: 20h00

Local: Salão Paroquial de João Alfredo

João Alfredo – Ecos da 1ª Literarte da Escola Novo Horizonte…

1506746_563789140442481_5215532806278368375_n (1)

11220094_563784113776317_713035602409872362_n

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dias 09 e 10 de novembro de 2015

Local: Clube Municipal de João Alfredo – PE

Promoção: Escola Novo Horizonte

Dia de Drummond…

Carlos_Drummond_de_Andrade

Nada de Dia das Bruxas. 31 de outubro deve ser, a partir de hoje, o Dia D, ou o Dia de Drummond. Nesta data, o poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade completaria 112 anos de idade e o Instituto Moreira Salles organizou uma vasta programação em várias cidades brasileiras (e até em Lisboa, Portugal) para homenagear o escritor.

A inspiração veio do Bloomsday, efeméride celebrada todo 16 de junho na Irlanda (e em várias partes do mundo), para homenagear o livro Ulisses, de James Joyce. A versão brasileira dedicada a Drummond inclui a exibição de filmes, declamações, leituras, teatros e debates, que têm acontecido desde a semana passada, em algumas cidades, e termina hoje.

Um dos destaques da programação de várias cidades é o filme “Consideração do poema” (2011), produzido pelo Instituto Moreira Salles. O longa-metragem mostra uma visão geral da obra poética de Drummond, por meio de leituras de importantes artistasbrasileiros, como Chico Buarque, Caetano Veloso, Adriana Calcanhotto Fernanda Torres e Marília Pêra.

No site oficial, está disponível o vídeo “No Meio do Caminho” (2010), produzido pelo instituto para comemorar o lançamento da nova edição do livro “Uma pedra no meio do caminho – Biografia de um poema”, que reúne o que foi dito sobre o tão conhecido poema de Drummond. No vídeo, os versos são recitados em 11 versões em língua estrangeira, declamados por personalidades como David Arrigucci Jr., Matthew Shirts e Jean-Claude Bernardet.

Além de assistir, o público também tem a chance de participar dessa festa. Qualquer pessoa pode enviar um vídeo para o site do evento com a declamação de um dos poemas do escritor. Esse material vai servir de inspiração para outro filme, produzido pelo instituto.

Ainda não há como saber se o Dia D terá a mesma força nos próximos anos,  pelo menos um tributo estará garantido: Carlos Drummond de Andrade será o homenageado da próxima edição da Festa Literária Internacional de Paraty. Em 2011, quem recebeu as honras foi o modernista Oswald de Andrade. (Época)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo