Emissão de carteira de trabalho é retomada em João Alfredo…

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos de João Alfredo (SDSDH) confirmou que o serviço de emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), também chamada de Carteira Profissional, já está Leia mais »

TRF-4 marca julgamento de Lula para o dia 24 de janeiro

O Tribunal Federal Regional da 4ª Região marcou o julgamento do ex-presidente Lula, no caso do tríplex, para o dia 24 de janeiro. Ontem (12) o desembargador Leandro Paulsen, que integra a Leia mais »

PSDB propõe fechar questão sem punir deputados

      Blog de Andréia Sadi           Integrantes da cúpula do PSDB propuseram ontem (12) a deputados da bancada que o partido feche questão pela reforma da Previdência nesta quarta, durante reunião Leia mais »

Convite de formatura de aluno do Recife viraliza nas redes sociais.

Era apenas o texto do convite de formatura da graduação de Direito, mas Lucas Lima Jansen, 23 anos, resolveu brincar, e a brincadeira viralizou. Ao contrário do que os formandos comumente fazem Leia mais »

Anvisa libera oferta do serviço de vacinação em farmácias de todo o país…

Farmácias e drogarias de todo o país vão poder ofertar o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada ontem (12) pela diretoria colegiada da Agência Nacional de Leia mais »

Category Archives: Curiosidades

Convite de formatura de aluno do Recife viraliza nas redes sociais.

Era apenas o texto do convite de formatura da graduação de Direito, mas Lucas Lima Jansen, 23 anos, resolveu brincar, e a brincadeira viralizou. Ao contrário do que os formandos comumente fazem – rememorar o aprendizado, agradecer aos pais, a colegas e a professores – Lucas narrou ironicamente a realidade de muitos graduandos, principalmente aqueles que estudam e trabalham ao mesmo tempo. Terminou o texto “solene” dizendo: “como diria um filósofo contemporâneo cujo nome eu não me lembro, ‘não estudo para ser chamado de doutor, estudo para ser chamado de rico'”. Muita gente se identificou.

“Comecei a cursar Direito, mas depois não curti muito o curso e resolvi fazer vestibular pra Publicidade na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) e passei. Aí segui a vida com dois cursos”, conta Lucas em conversa com o Portal FolhaPE. Conciliar as duas faculdades deixou conturbada a rotina do estudante: treino de natação, aulas na UFPE, estágio e, à noite, aulas do curso de Direito em uma faculdade particular do Recife. “Era uma loucura. Pior mesmo foi semestre passado, que eu tava estudando pra OAB (a prova da Ordem dos Advogados do Brasil, requisito para se tornar advogado). Passei por conta de uma graça divina”, conta Lucas.

Lucas conta que a comissão de formatura da turma enviou os convites por e-mail para que os colegas checassem se estava tudo correto. “Aí alguém colocou no grupo da sala e a resenha começou. Na verdade, eu amei minha faculdade. O texto é, na verdade, uma caricatura da vida universitária e fiz mais pra brincar mesmo”, confessa, divertindo-se com a repercussão que a brincadeira ganhou. “Do nada, muita gente começou a me adicionar nas redes sociais, pessoas de outros estados vieram dizer que riram demais, que o grupo do WhatsApp da faculdade só falava disso. Meus amigos começaram a mandar os prints e agora há pouco uns amigos meus de São Paulo mostraram a galera de lá falando sobre o convite também”.

Continua…

Ambulância desvia rota para paciente terminal ver o mar antes de morrer…

Uma dupla de paramédicos do serviço de ambulâncias do estado de Queensland, na Austrália, desviou da rota planejada para atender ao pedido de uma paciente que estava com os dias contados. A mulher desejava ver a praia pela ultima vez antes de morrer e uma foto da paciente apreciando o mar, que foi publicada no Facebook, tem derretido o coração dos internautas.

Danielle Kellan e Graeme Cooper desviaram a rota, que estava planejada para seguir diretamente para a unidade de tratamento paliativo, e foram parar na beira da praia de Hervey Bay. Danielle fotografou o momento em que a paciente, vítima de um câncer avançado, apreciava a vista, em frente ao mar ao lado de Graeme, que fez questão de estar próximo, caso a paciente precisasse de algo. A foto, publicada na página oficial da unidade de saúde já tem mais de 14 mil compartilhamentos e 45 mil curtidas, além de milhares de comentários elogiando a ação dos paramédicos.

Continua…

Os Numerais…

Dizem por aí que o sete é o número preferido de Deus. Como a Skol, ele desce redondo. Daí o Senhor ter criado o mundo em sete dias, ter dado sete cores ao arco-íris, ter definido sete sacramentos, ter fixado sete pecados capitais, ter ditado sete virtudes, ter aberto sete chacras no corpo humano, ter dado sete vidas ao gato.

Na Bíblia, o sete é grande vedete. Sete foram os pãezinhos que Jesus multiplicou pra dar comida à multidão. Depois do banquete, sobraram sete cestos cheinhos. Cristo expulsou sete demônios do corpo de Maria Madalena. Sete pessoas foram as únicas que se salvaram com Noé das águas do dilúvio. Sete é a metáfora do incontável:

Pedro queria saber o limite do perdão. Aproximou-se de Cristo e perguntou:

– Senhor, quantas vezes devo perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?

Respondeu Jesus:

– Não te digo até sete vezes, mas até 70 vezes sete.

Tão sagrada criatura pertence ao clã dos numerais. Tratar bem os membros da família agrada a Deus e aos homens. Mas nem todos são tementes ao Todo-Poderoso. Há os pecadores. Eis os atos que entristecem o Senhor e enchem o diabo de alegria.

Zero à esquerda

Zero à esquerda? É nulidade. Poupe tempo e espaço. Em datas, em vez de 05.04.2010, escreva 5.4.10 ou 5.4.2010. Viu? A informação não perde nada. A mesma economia vale para escrita de numerais em geral: Em vez de havia 02 pessoas na sala, fique com havia 2 pessoas na sala. Por quê? Você não diz havia zero duas pessoas na sala.

Eu sozinho

Catorze alterna com quatorze. Mas cinquenta é única. Xô, cincoenta!

Bruxaria

Os numerais são mágicos. Número determinado vira indeterminado. É o caso do “até 70 vezes 7″ bíblico. Cristo não quis dizer 490 vezes, mas infinitas vezes. É o caso, também, do cardinal mil. Desde os começos da língua, ele se presta pra expressar indeterminação exagerada. Olho vivo. Ele não tem plural: Em abril, chuvas mil. Fez promessas mil durante a campanha. Apresentou propostas mil pra vender o produto.

Primeirão

Não caia no simplismo. O primeiro dia do mês tem privilégios. Só ele é ordinal. Os demais embarcam na canoa do cardinal: Primeiro de janeiro abre as portas do ano-novo. Os gregos não tinham o 1º dia do mês. Viajou no dia 2.

Alergia

Há numerais que sofrem de alergia. Um deles é dois. Ele não tolera o pronome todos. Todos os dois? Saia de perto. É espirro pra todos os lados. Diga os dois ou ambos.

Outro é o ordinal. Com os números que indicam ordem, o hífen não tem vez. Escreva sem medo de errar: décimo primeiro, quinquagésimo quarto, milésimo trigésimo segundo.

Sem pedigree

Numeral pertence às espécies vira-latas. Sem privilégios, concorda com o nome a que se refere (dois livros, duas cadeiras, trezentos carros, trezentas casas). Moleza? É. Mas muitos bobeiam. Dizem “trezentos e quarenta e uma declarações”. Ops! Fazem o trabalho pela metade. Como não existe meia gravidez, não existe meia concordância. Demos ao trezentos o que é do trezentos. Assim: trezentas e quarenta e uma declarações.

Milhar, milhão & cia. são machinhos e não abrem. Os distraídos se esquecem do sexo da moçada. Quando seguidos de nome feminino, não dá outra. Travestem os coitados. Dizem “duas milhões de pessoas” ou “foram liberadas milhões de moedas”. Viu? É a receita do cruz-credo. Respeito é bom e a turma do milhão adora: dois milhões de pessoas, foram liberados milhões de moedas.

Pegadinha

A vírgula joga no time dos gozadores. Adora pegadinhas. Quando o desavisado cai na cilada, ela, morrendo de rir, sai cantando o tal enganei o bobo na casca do ovo. Contra a sabida, só há uma saída — a atenção plena. Concorde com o número que vem antes da vírgula: 1,2 milhão; 0,4 bilhão; 13,5 milhões.

Fonte: Dad Squarisi

CPRH apura denúncia por vídeo de abate de felino ameaçado de extinção, no interior…

Diário de Pernambuco

A Agência Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco (CPRH) recebeu denúncias de caça ilegal de animal em risco de extinção no estado após vídeos de um rapaz exibindo um “gato do mato” da espécie Leopardus wiedii (conhecida popularmente como gato-maracajá) circularem nas redes sociais. Nos registros, é possível ver o homem de identidade não revelada confessando que capturou o bicho, já morto, o sacudindo e brincando com a cauda dele. “Esse aqui é um gatinho do mato que tirei da sua morada ontem”, conta. O rapaz chega a mencionar que a caça foi feita na Serra do Pico, verificada no Sertão da Paraíba e de Pernambuco, na cidade de Floresta. Mas, quem divulga as imagens garante que o homem é morador da cidade de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do estado.

“Além de estar com um gato maracajá grande, uma espécie ameaçada de extinção, ele está cometendo outro crime ao divulgar o ato criminoso” afirmou o agente federal do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Marco Freitas. O animal é considerado uma espécie em situação de vulnerabilidade pelo instituto. De acordo com as Leis de Crimes Ambientais, o ato é passível de detenção de seis meses a um ano, além de multa, que pode chegar a R$ 5 mil se a área da caça ficar em local de preservação.

Continua…

Mulher de 87 anos é graduada com TCC feito à mão…

Luísa Calencic Ficara, de 87 anos, é a mais nova formanda do curso de nutrição do Centro Universitário Padre Anchieta, em Jundiaí, interior de São Paulo. O trabalho de conclusão de curso (TCC), sobre a cana-de-açúcar no Brasil, foi todo escrito à mão. Ela não entende muito de computação, então optou pelo método tradicional na hora de escrever o trabalho. Para que o TCC fosse entregue à banca, funcionários da faculdade se reuniram para ajudar a digitá-lo.

“A experiência de orientá-la demonstrou que, para educar, é preciso aprender. Cada nova situação é um novo aprendizado e quem mais sai ganhando, na minha percepção, é o educador que se abre para entender seu educando”, contou a orientadora Valéria Campos ao portal de notícias do G1.

Nascida na Itália, dona Luísa veio para a América do Sul na época da Segunda Guerra Mundial e morou em três outros países antes de se mudar para São Paulo, onde vive há 40 anos. A decisão de começar um curso veio após a morte do marido e irmã, pois ela queria ocupar a cabeça com algo. Na sala de aula, a surpresa dos alunos não foi nada disfarçada e perder a timidez se tornou uma desafio, mas depois de um ano já tinha feito amizade até com professores.

Na cerimônia, seis anos após o começo do curso, a emoção de todos os envolvidos na formação de dona Luísa foi grande. Na hora em que seu nome foi chamado, todos levantaram para aplaudi-la e ela recebeu muitos abraços da turma. Mas mesmo com o diploma na mão, ela não pensa em parar de estudar. O plano é começar uma pós-graduação, além de continuar frequentando aulas de alemão, inglês e francês. “Eu sei que vai chegar a hora de parar, mas enquanto isso eu vou em frente. Muita gente com a minha idade passa a maior parte do tempo dormindo”, explicou.

Aos 104 anos, homem perde aposentadoria após ser dado como morto…

Belarmino Alves dos Santos, de 104 anos, perdeu o direito à aposentadoria após descobrir que havia uma certidão de óbito no nome dele, no município baiano de Alagoinhas. O documento foi emitido em 2008 e encontrado quando a esposa dele tentou fazer uma nova identidade para o marido. “No cartório, disseram que não tinham como liberar a identidade dele porque ele estava morto. Deram o atestado de óbito”, contou a esposa, Maria da Conceição, de 51 anos, ao portal de notícias do G1.

O aposentado estaria morto desde 2003, mas atualmente ele se encontra muito saudável e precisa do dinheiro para sustentar a mulher e os dois filhos. A aposentadoria era a única fonte de renda da família e agora o aluguel da casa está atrasado e o dono do imóvel já pediu que eles saíssem do local.

Para se alimentar, a família de Belarmino está contando com a ajuda dos vizinhos e qualquer outra pessoa que se solidarize com a situação. A geladeira da casa contém apenas água e algumas verduras, enquanto no armário só se encontra 1 kg de feijão e 1 kg de farinha. Ao descobrir a respeito da certidão de óbito, ele ficou preocupado. “Eu bati o coração. Você é doido? Estou vivo. Olha eu aqui. Que brincadeira? Só sei que eu estou vivo”, contou.

O casal procurou a Defensoria Pública da Bahia e está tentando agilizar o processo para regularizar a situação da família. Em nota, a Defensoria informou que um ofício foi enviado à agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Alagoinhas, explicando o que houve; no entanto, a aposentadoria de Belarmino continua suspensa. (Diário de Pernambuco)

11 coisas impressionantes que você não sabia sobre os leões…

11 coisas impressionantes que você não sabia sobre os leões
Os leões são, provavelmente, os animais mais conhecidos, temidos e reverenciados pela humanidade, mas apesar disso existem muitos detalhes que não conhecemos sobre o famoso “rei da selva“. E mesmo o título de rei já é um engano…

Reunimos uma super-lista com todos os detalhes sobre os leões, daqueles que nenhum leão gostaria que fossem divulgados…

Lion Face

São muitas curiosidades que você com certeza não imaginava, e se você achava que nada de novo poderia ser descoberto sobre esse incrível animal, se enganou! Acompanhe nossa super-lista e se surpreenda:

1- Rugido 3D em todas as direções

Leões - Rugido 3D em todas as direções

Cientistas descobriram que, ao contrário da maioria dos animais, o leão emite seu rugido em todas as direções, e não apenas em um determinado ângulo. O som propagado pelo animal abrange um perímetro circular, demarcando todo seu território como se fosse uma bolha sonora. Isso acontece porque o som não sai apenas por seu focinho, já que o leão utiliza seu corpo inteiro como se fosse uma grande caixa de ressonância.

Continua…

Do tamanho de uma criança, maior galo do mundo mora no interior de SP…

O maior galo do mundo, com 1,26 metro de comprimento, vive em Jaguariúna, interior de São Paulo, e é “sobrinho” do animal que já obteve esse posto no ano passado. As medidas foram confirmadas pela Associação Brasileira dos Criadores do Índio Gigante (Abracig), que tem 50 associados em todo o País.

O animal, chamado de Voodoo, é jovem e ainda não está em fase reprodutiva, diz Haroldo Poliselli, um dos sócios do criatório Diamante Índio Gigante, onde o animal vive. Os machos desta raça têm altura a partir de 1,05 metro e as fêmeas, de 90 centímetros. Uma curiosidade é que o criatório tem também a maior galinha do mundo, a Mamba da Diamante, com 1,09 metro.

Poliselli explica que o tamanho é importante porque, a partir de um metro, cada centímetro a mais pode valer até R$ 1 mil – a medição é feita com o animal deitado, da unha ao bico. O proprietário diz que não venderia o animal por menos de R$ 200 mil.

Crescimento

A raça Índio Gigante, exclusiva do Brasil, tem alto valor agregado e está em crescimento, diz o presidente da Abracig, Leandro Carvalho. Segundo ele, há desde pequenos produtores a grandes empresários no ramo.

O objetivo de quem adquire o animal pode ser ornamental ou econômico, buscando melhorar o rebanho a partir de cruzamentos. Um galo comercial da raça custa de R$ 3 a R$ 4 mil, mas alguns já foram vendidos por mais de R$ 30 mil.

“Queremos passar profissionalismo e confiança ao mercado, com animais de alto padrão genético e com registros para comprovar a origem”, diz. A maior parte dos criadores está em Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

Compradores de países como França, Estados Unidos e Arábia Saudita já procuraram os animais, mas os trâmites para exportação ainda não estão finalizados. (Diário de Pernambuco/AE)

Pós-doutor, professor pede emprego em semáforo…

Um professor com pós-doutorado em Literatura pela Universidade de São Paulo (USP) passou a pedir emprego no semáforo das ruas de Taubaté, no interior de São Paulo, após quase dois anos desempregado. “Minha ultima atividade foi vendendo doces nas ruas da cidade, mas não foi o bastante para manter minha família”, explicou Eduardo Cobra em entrevista ao portal G1. Desde a juventude o ex-docente de 56 anos investe na educação. No currículo, ele tem uma série de especializações: história, teologia, ciências da religião, educação e letras, todos em universidades conceituadas de São Paulo e região.

O pedido em forma de protesto veio após a distribuição de mais de 600 currículos em todo o país. Desde que perdeu o emprego, ele passou a sustentar a esposa e quatro filhos com a ajuda de parentes próximos. A decisão de passar sete horas por dia no semáforo surtiu efeito em poucos dias. Em entrevista ao portal UOL ele afirmou que já não tem mais tanto tempo para ir ao semáforo. “Recebi duas propostas (de emprego). Estou indo para uma agora, amanhã tenho outra”, afirmou. (Diário de Pernambuco)

A beleza da escuridão…

Quem esteve conectado nas últimas semanas – de olho nos sites de notícias, no Facebook, no WhatsApp – muito dificilmente ficou alheio às alusões variadas ao que seria “um dos maiores eventos deste século”. O frenesi se deve a um fenômeno que tomará os céus dos Estados Unidos entre este domingo (20) e a segunda-feira (21). Nesse período, ocorrerá um eclipse solar total – quando a Lua se interpõe entre a Terra e o Sol, deixando-o oculto – que poderá ser observado da costa leste à costa oeste americana, numa faixa de 100 quilômetros de largura. Com isso, por alguns minutos, cidades inteiras dos Estados Unidos ficarão sob um autêntico apagão, com a população com olhos voltados para cima.

Os “turistas astronômicos” devem inundar estradas e voos na busca de locais para admirar o chamado Grande Eclipse Americano (não, não se trata de uma referência a Donald Trump), movimento que se justifica porque a última vez em que um eclipse solar total pôde ser observado nos Estados Unidos foi há 38 anos.

No Brasil, o efeito será apenas parcial e visível nas regiões norte e nordeste do país. Para quem tiver o privilégio de assistir ao espetáculo, uma informação importante: sem filtros adequados, nunca se deve olhar diretamente em direção ao Sol. (Veja)

Onça é capturada dentro de escritório em São Paulo…

O Corpo de Bombeiros da cidade de Itapecerica da Serra, na região metropolitana de São Paulo, foi acionado para resolver um caso inusitado na manhã desta segunda-feira (14): uma onça parda foi encontrada por funcionários em um escritório.

No perfil do twitter, a corporação até brincou com os internautas. “Queridos seguidores, o que vcs acham que é? Um gatinho?”, foi a legenda da foto que mostra apenas os olhos do animal. Logo depois, com a foto de toda a onça, o mistério é esclarecido: “Não era um gatinho, e sim uma onça!”.

O Corpo de Bombeiros começou o resgate por volta das 7h, com auxílio da Polícia Ambiental e de uma veterinária. Após a captura, o animal foi conduzido para a ONG Mata Ciliar, que desenvolve trabalhos para preservação da biodiversidade.

A empresa onde a onça foi encontrada fica localizada na rua Nova dos Godóis, no bairro Potuvera, nas proximidades da rodovia federal Régis Bittencourt.(Folha de Pernambuco)

Prêmio Nobel conta como uma pergunta mudou a forma de combater o câncer no mundo…

O cientista israelense Aaron Ciechanover chegou ao Brasil com a missão de inspirar novas gerações de cientistas. A visita é parte de um projeto do Prêmio Nobel que leva grandes mentes a centros de pesquisa ao redor do mundo para compartilhar suas histórias. A movimentação dentro e fora do auditório na Universidade de Brasília na manhã de quinta-feira (10), lotado de jovens, deixou evidente o interesse em ouvir a trajetória de um homem que, apostando na própria curiosidade e com muita persistência, fez descobertas científicas que hoje impactam milhões de pessoas. “É uma história longa, de quase 40 anos”, adiantou.

O grande feito de Ciechanover foi detectar um sistema chamado Ubiquitina, responsável por eliminar moléculas de proteínas danificadas ou desnecessárias para o organismo, conhecimento que mais tarde, descobriu-se, está intimamente ligado ao câncer e às doenças degenerativas. A identificação e mapeamento desse sistema que funciona como o “caminhão de lixo do corpo” lhe rendeu o Prêmio Nobel em Química em 2004, ao lado dos colegas Avram Hershko e Irwin Rose.

“Começou com a curiosidade, com uma pergunta, com a identificação de uma pergunta. E só então houve a formação de um sistema experimental que nos permitiu chegar aonde estamos hoje, que não é o fim, mas um novo começo, com o desenvolvimento de medicamentos que já estão sendo usados ao redor do mundo, salvando vidas e melhorando a qualidade de vida de milhões de pessoas”, disse. (Fonte: Agência Brasil)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo