Sisu abre inscrições amanhã; vagas estão disponíveis para consulta…

Começam amanhã (29) as inscrições para a segunda edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). As vagas estão disponíveis para consulta na página do Sisu. As inscrições vão até dia 1º de Leia mais »

Espaço aéreo: conheça as regras para drones, aeromodelos e balões…

A aprovação, pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), de regras para o uso civil de drones, no começo de maio, trouxe à tona dúvidas sobre a regulamentação e uso do espaço Leia mais »

Mais brasileiros estão tirando o dinheiro da poupança para pagar despesas…

Mais da metade da população brasileira (65%) não tinham uma reserva financeira em março último, taxa ligeiramente acima da registrada no mês anterior (60%), segundo o Indicador de Reserva Financeira, do Serviço Leia mais »

Temer tenta juntar forças diante de tempestade política no País…

A crise no Brasil viveu um momento de tranquilidade ontem (26) diante das batalhas que nas próximas semanas poderão decidir o destino do presidente Michel Temer, que enfrenta denúncias de corrupção. O Leia mais »

Contas de luz de junho terão bandeira verde, sem acréscimo na tarifa…

A bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz no mês de junho será a verde, o que significa que não haverá custo extra para o consumidor. Segundo a Agência Nacional Leia mais »

Monthly Archives: novembro 2014

Fragmento Bíblico

1910643_314183715437803_5559209465436511370_n

Roberto Bolaños, o Chaves, é velado no Estádio Azteca (México)…

entretenimento-funeral-roberto-bolanos-estadio-azteca-20141130-019-size-598

Parentes, amigos e uma multidão de fãs de Roberto Bolaños se reuniram neste domingo no Estádio Azteca, na Cidade do México, para velar o corpo do criador de séries como Chaves e Chapolin. Como pedido pela Televisa, a emissora mexicana que transmitia os programas do ator, muitos fãs comparecem ao local levando flores brancas — e outros tantos fantasiados como personagens dos seriados. A cerimônia em homenagem a Bolaños, morto aos 85 anos na sexta-feira, terminou no início da noite no Brasil.

Depois de uma missa realizada no local, centenas de crianças vestidas como os personagens Chaves e Chapolim Colorado soltaram pombas que voaram sobre o Azteca, onde um palco coberto montado no centro do gramado recebeu o caixão. 

No Brasil, a cerimônia foi transmitida pelo SBT, a casa oficial do Chaves no país, durante oPrograma Eliana, que conta com um pianista no palco para executar ao vivo as músicas dos seriados e exibe entrevistas de arquivo de Bolaños. Ao mesmo tempo em que acontecia o velório de Bolaños no México, fãs brasileiros se reuniam no Memorial da América Latina, em São Paulo, para visitar uma réplica do set da Vila do Chaves, montada pelo SBT. 

Na noite deste sábado, o ator foi homenageado com uma missa fechada que teve a presença de familiares e personalidades do meio artístico na sede da Televisa. O caixão com o corpo de Bolaños saiu de Cancún, onde vivia o comediante com a sua mulher, Florinda Meza, intérprete da personagem Dona Florinda em Chaves. Momentos antes de abordar um dos veículos que levaram toda a família rumo ao aeroporto de Cancún, Florinda agradeceu o carinho recebido: “Obrigada por todo o apoio que deram a meu Roberto”. (Veja)

Rosane e Collor: de Canapi para o mundo…

20141130105818_cv_ColloreRosanethumbs_gde

Rosane Malta, ex-Collor, relata em biografia sua memórias como primeira-dama: de rituais de magia negra às gastanças antes e depois do impeachment

‘As pessoas vão saber quem é a Janja, essa garota feliz, de bem com todo mundo, de coração lindo, que ajudava a todos. E que foi atrás de um sonho e de um amor em que se jogou por completo.’ É assim que Rosane Malta, ex-Collor, refere-se a si mesma, usando o apelido de infância, para explicar a motivação de escrever a biografia ‘Tudo o que Vi e Vivi’ (ed. Leya).

No livro de 222 páginas, que será lançado em Maceió no dia 4, ela narra a trajetória que a levou do sertão alagoano a Brasília, como a primeira-dama mais jovem que o país já teve. O ‘conto de fadas’ começa em Canapi, sua cidade natal, onde Fernando Collor, então prefeito de Maceió, disse à debutante Rosane que era seu príncipe e ‘iriam se casar um dia’.

Ficaram casados 22 anos, período em que ela viu e viveu a vertiginosa ascensão e queda do político. Rosane escolheu a descida da rampa do Palácio do Planalto em 2 de outubro de 1992, de mãos dadas com o marido, para abrir o livro. ‘Levante a cabeça. Seja forte’, escreve ela, sobre o diálogo, quando Collor saía de cena, após a abertura do processo de impeachment.

O casal passou por várias provas. A primeira foi na lua de mel. A noiva dividiu o marido com amigos (o empresário Paulo Octavio e o empreiteiro Luiz Salles, da OAS, com as respectivas mulheres), convidados por Collor para acompanhá-los à Argentina.

Rosane relata rusgas com a cunhada, Thereza, casada com Pedro Collor, pivô das acusações que levaram à perda do mandato presidencial. ‘Acredito na tese de que os dois tiveram algo antes do meu casamento. Também não duvido que tenha sido por Thereza, por essa obsessão que ela tinha pelo cunhado, que Pedro resolveu destruir o próprio irmão.’ Os advogados de Collor dizem que ainda não vão se manifestar sobre o conteúdo da biografia. Já Thereza diz que Rosane ‘é desacreditada e terá de provar na Justiça o que escreveu’.

Leia aqui a reportagem na íntegra.

 

Via Magno Martins

Ecos do Congresso Estadual de Vereadores, em Surubim…

10686872_676338235796849_7186518242807198910_n

Este slideshow necessita de JavaScript.

UVP-Divulgação

Hoje:

30 de novembro:
Dia do Síndico.
Dia do Teólogo.
Dia da Reforma Agrária
Dia de Santo André
Nesta data em:

1939 – Segunda Guerra Mundial: a URSS invade a Finlândia.
1993 – Estréia A Lista de Schindler, filme de Steven Spielberg.
2004 – O Presidente da República Portuguesa, Jorge Sampaio, anuncia a decisão de dissolver a Assembleia da República e como consequência o governo em funções.

Nasceram neste dia…

1835 – Mark Twain, escritor estadunidense (m. 1910).
1874 – Winston Churchill , estadista britânico (m. 1965).
1955 – Billy Idol, roqueiro britânico.

Morreram neste dia…

1900 – Oscar Wilde, escritor irlandês (n. 1854).
1935 – Fernando Pessoa, poeta português (n. 1888).
1980 – Cartola , sambista compositor e cantor brasileiro (n. 1908).

1986 – Cary Grant, ator de cinema norte-americano (n. 1904).

1991 – Sobral Pinto, jurista brasileiro (n. 1893).

2010 – Peter Hofmann, cantor de ópera alemão.

2013 -João Araújo, empresário brasileiro e fundador da Som Livre (n. 1935)

2013 – Paul Walker, ator norte-americano (n. 1973).

Arquivo Fotográfico

1960mjpO padre Jonas Menezes e Silva com outros colegas religiosos, durante ato na década de 1960. 

images1970pjm - CópiaProfessoras do Grupo Escolar Jarina Maia, na década de 1970, em João Alfredo. 

Liturgia Católica

Vela-virtual-11

Dia 30 de novembro – Domingo

I DOMINGO DO ADVENTO 
(Roxo, Creio, Prefácio do Advento I – I Semana do Saltério)

Antífona de entrada:

A vós, meu Deus, elevo a minha alma. Confio em vós, que eu não seja envergonhado! Não se riam de mim meus inimigos, pois não será desiludido quem em vós espera (Sl 24,1ss).

Oração do dia

Ó Deus todo-poderoso, concedei a vossos fiéis o ardente desejo de possuir o reino celeste, para que, acorrendo com as nossas boas obras ao encontro do Cristo que vem, sejamos reunidos à sua direita na comunidade dos justos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Isaías 63,16-17;64,2-7)

Leitura do livro do Profeta Isaías. 
63 16 Senhor, porque sois nosso pai. Abraão, de fato, nos ignora, e Israel não nos conhece; sois vós, Senhor, o nosso pai, nosso Redentor desde os tempos passados. 
17 Por que, Senhor, desviar-nos para longe de vossos caminhos, por que tornar nossos corações insensíveis ao vosso temor? Voltai, por amor de vossos servos e das tribos de vossa herança! 
1 Oh! Se rasgásseis os céus, se descêsseis para fazer desabar diante de vós as montanhas, 
2 como o fogo faz fundir a cera, como a chama faz evaporar a água, assim faríeis conhecer a vossos adversários quem sois, e as nações tremeriam diante de vós, 
3 vendo-vos executar prodígios inesperados dos quais nunca se tinha ouvido falar. 
4 Nenhum ouvido ouviu, olho algum viu outro deus salvar assim aqueles que contam com ele. 
5 Vós vindes à frente daqueles que procedem bem, e se recordam de vossas vias. Eis que vos irritastes, e nós éramos culpados; isso perdura há muito tempo: como seríamos salvos? 
6 Todos nós nos tornamos como homens impuros, nossas boas ações são como roupa manchada; como folhas todos nós murchamos, levados por nossos pecados como folhas pelo vento. 
7 Não há ninguém para invocar vosso nome, para recuperar-se e a vós se afeiçoar, porque nos escondeis a vossa Face, e nos deixais ir a nossos pecados. 
Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 79/80

Iluminai a vossa face sobre nós,
Convertei-nos, para que sejamos salvos! 

Ó pastor de Israel, prestai ouvidos. 
Vós que sobre os querubins vos assentais, 
Aparecei cheio de glória e esplendor! 
Despertai vosso poder, ó nosso Deus, 
E vinde logo nos trazer a salvação! 

Voltai-vos para nós, Deus do universo! 
Olhai dos altos céus e observai. 
Visitai a vossa vinha e protegei-a! 
Foi a vossa mão direita que a plantou; 
Protegei-a, e ao rebento que firmastes! 

Pousai a mão por sobre o vosso protegido, 
O filho do homem que escolhestes para vós! 
E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus! 
Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!

Leitura (1 Coríntios 1,3-9)

Leitura da primeira Carta de são Paulo aos Coríntios. 
1 3 Irmãos, a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo! 
4 Não cesso de agradecer a Deus por vós, pela graça divina que vos foi dada em Jesus Cristo. 
5 Nele fostes ricamente contemplados com todos os dons, com os da palavra e os da ciência, 
6 tão solidamente foi confirmado em vós o testemunho de Cristo. 
7 Assim, enquanto aguardais a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, não vos falta dom algum. 
8 Ele há de vos confirmar até o fim, para que sejais irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. 
9 Fiel é Deus, por quem fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor. 
Palavra do Senhor.

Evangelho (Marcos 13,33-37)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei! (Sl 84,8)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. 
13 33 Disse Jesus a seus discípulos: “Ficai de sobreaviso, vigiai; porque não sabeis quando será o tempo. 
34 Será como um homem que, partindo em viagem, deixa a sua casa e delega sua autoridade aos seus servos, indicando o trabalho de cada um, e manda ao porteiro que vigie. 
35 Vigiai, pois, visto que não sabeis quando o senhor da casa voltará, se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã, 
36 para que, vindo de repente, não vos encontre dormindo. 
37 O que vos digo, digo a todos: vigiai!” 
Palavra da Salvação.

Dom Total

Reflexão do dia

13622_707750949304541_4370186050758992013_n

Fragmento Bíblico

1904218_306858216170353_3037298094462800141_n

“Baile da Solidariedade”, neste sábado, em Bom Jardim – PE…

10403198_662572080526534_8960325609935486635_n

Partidos estimam em 100 políticos fisgados na Lava Jato…

20141129040736_cv_BANCADApoliticos_1_gde

Em abril, logo após surgirem as primeiras informações do esquema de corrupção da Petrobras e dois dos cabeças do grupo presos começarem a falar com a polícia, havia políticos que alardeavam aos quatro ventos de que o Congresso brasileiro iria abaixo com as denúncias. No ato do dia do trabalho, promovido pela Força Sindical em 1º de maio, em São Paulo, alguns desses políticos diziam que ao menos três dezenas de congressistas estariam envolvidos nos atos de corrupção. Até então quase nenhum nome de investigados pela Operação Lava Jato havia vindo à tona.

Em outubro, a grita comum do período eleitoral era de que mais de 70 deputados e senadores seriam implicados na rede de corrupção da petroleira. De cima de um caminhão-palanque em um ato pró-Aécio Neves, na capital paulista, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (que preside o partido Solidariedade) foi categórico: “Esse governo não vai se sustentar. Tem entre 70 e 100 deputados envolvidos com o petrolão”. (El País)

Leia matéria completa clicando aí:  Partidos estimam que até 100 políticos sejam pegos no caso Petrobras

Ponto de Vista: 2015, um ano indefinido?

FALAND~1

Faltando um mês para o final do ano, continua tudo nebuloso quando se indaga sobre 2015. Deitada nas nuvens da reeleição, a presidente Dilma hesita diante do que fazer em pelo menos quatro setores básicos: a composição do novo ministério, as mudanças na economia, a reforma política e a roubalheira na Petrobras.

Quanto à nova equipe administrativa, ainda se aguarda o cumprimento da determinação ouvida durante a campanha, de que desta vez Dilma escolheria ministros em função de sua capacidade e sem estorvos partidários. Seria a vez dos melhores em cada setor, afastadas as interferências dos partidos da base oficial e do Congresso, do fisiologismo e da utilização de ministérios em proveito de grupos e de quadrilhas. Pois até agora, nada. Mesmo na formação da nova equipe econômica, nomes refugaram, como o singular Trabuco, do Bradesco, assim como indicados foram repelidos, como Henrique Meirelles, das preferências do Lula. Sobrou o terceiro reserva, Joaquim Levy, tirado do banco às vésperas de o jogo ser iniciado e sob a má vontade do PT.

Nas demais pastas em cogitação, a mesma bagunça: Kátia Abreu irá para a Agricultura como representante do agronegócio ou do PMDB? Parte da bancada do partido não a aceita como sua indicação, exigindo incluí-la na quota pessoal da presidente. Ao mesmo tempo, os companheiros do PT insurgem-se contra Cid Gomes na Educação e queixam-se de que o PMDB terá seis ministérios. Existem candidatos dos senadores e candidatos dos deputados, batendo cabeça, enquanto o PR não admite perder o ministério dos Transportes e o ministério das Cidades virou a cereja do bolo. Em meio a tudo isso, Dilma patina e vai adiando definições importantes, como a posse da equipe econômica, obrigada a conviver com a atual, desgastada, no terceiro andar do palácio do Planalto. Em suma, para dizer o mínimo, não mudou nada.A confusão e as ambições são as mesmas.

OTIMISMO ECONÔMICO?

Passa-se à economia. Os setores conservadores imaginam que Joaquim Levy vai mudar tudo, promovendo um arrocho sobre a classe média e os menos favorecidos, mas ampliando os benefícios do alto empresariado. Sacrifícios, sim, mas para os outros. Desemprego, falta de crédito e aumento da carga tributária são tidos como inevitáveis, só que penalizando os mesmos de sempre. O retorno do tal otimismo econômico passa pelas mesmas vias por onde transitou o neoliberalismo. O novo ministro da Fazenda pode até dispor de um plano de contenção dos excessos praticados ao longo dos últimos anos, mas se vai conseguir implantá-lo, não depende dele. A decisão estará com Dilma e suas contradições, mesmo optando pela contramão de suas promessas de campanha. Em suma, indecisões.

Da reforma política, impossível falar. A presidente não particularizou o que pretende além do financiamento público das campanhas e da convocação de uma Constituinte exclusiva, duas propostas que o PMDB e a torcida do Flamengo repudiam. Muito menos o Congresso admite abrir mão das regras e dos instrumentos que serviram para a última eleição. Modificá-los colocaria em risco as próximas, ainda que em 2018. A montanha, tudo indica, acabará por gerar um rato. Inexiste consenso sequer entre os partidos, quanto mais diretrizes no Legislativo.

Por fim, a roubalheira na Petrobras. Líderes dos partidos da base oficial tremem cada vez que o Procurador Geral da República anuncia, sem concretizar, a intenção de revelar o nome dos políticos implicados na lambança. Só que até agora permanecem encobertos os bandidos revelados nas diversas e sigilosas delações premiadas. Especula-se em torno de cem deputados, doze senadores e alguns governadores e ministros. O silêncio é absoluto no palácio do Planalto, apesar de a chefona alardear que os culpados serão punidos. Que culpados? Os processos correrão antes ou depois das diplomações? Em seguida às posses marcadas para fevereiro? E depois, haverá cassação de mandatos?

Pelo jeito, em pleno presidencialismo, vivemos a banda podre do parlamentarismo, com dona Dilma sujeita a todo tipo de pressões, das descabidas às naturais. Tudo diante de um ano indefinido e, salvo engano, pior do que esse prestes a se encerrar. (Carlos Chagas)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo