Rodrigo Maia diz que decidirá sobre pedidos de impeachment após votar denúncia…

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que vai começar a decidir sobre os pedidos de impeachment protocolados na Casa após a apreciação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. A peça de Leia mais »

Deputados decidem sobre resíduos sólidos…

Apesar de o número de aterros sanitários, espaços destinados à decomposição dos resíduos sólidos gerados pelo ser humano, terem subido de 8 para 14 unidades em Pernambuco, somente nos últimos quatro anos, Leia mais »

Briga na Justiça promete ser longa contra decisão da cura gay…

 Correio Braziliense A decisão judicial que permite aos psicólogos oferecerem, no Brasil, reorientação sexual, causou reações de movimentos LGBT e ativistas de direitos humanos, esquentou a internet com discussão sobre a medida, Leia mais »

IV Bate e Volta de Motociclismo de João Alfredo…

Leia mais »

1,2 milhão de MEIs correm o risco de ter registro cancelado até dezembro…

Cerca de 1,2 milhão de microempreendedores individuais, os chamados MEIs, podem ter o registro cancelado até dezembro e, consequentemente, perder o CNPJ, por inadimplência e não cumprimento das regras do programa, disse Leia mais »

Monthly Archives: março 2014

Fragmento Bíblico

10015089_754152817931199_987534323_n

Eduardo Campos diz que Bolsa Família veio de programas de FHC…

129_3133-campos-campanha-hmanteuffel

Pré-candidato do PSB à sucessão presidencial, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (foto abaixo), defendeu a universalização do Bolsa Família, e disse que o programa representa uma conquista social, ‘um direito da cidadania’ tão grande quanto foi a criação do salário mínimo, no governo do ex-presidente Getúlio Vargas.

Afirmou, no entanto, que aquele que é hoje o programa mais popular das gestões do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff, na realidade, é uma versão melhorada das iniciativas implantadas no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

— O Bolsa Família é uma conquista importante da democracia. Foi uma evolução de programas criados por Fernando Henrique Cardoso, que Lula melhorou. No tempo do (ex-presidente) Fernando Henrique tinha Bolsa Gás, Bolsa Escola, e Lula ajudou a ampliar, assim como uma casa, que você reforça o alicerce, aumenta o telhado, e faz um imóvel ainda maior — disse. (O Globo – Letícia Lins)

Para continuar lendo clique aí: Campos diz que Bolsa Família é um ‘direito de cidadania’ 

Miguel Arraes, Rubens Paiva e outros em 1964…

a2fafdadb0ac9b70e5fba562ec72c1ba125

(Paulo Moreira Leite – ISTOÉ)

Cinquenta anos depois do golpe de 1964, só temos uma atitude a fazer. Prestar homenagem aos homens e mulheres que tentaram resistir aos tanques, às baionetas – e a tanta covardia, que muitas vezes está ao nosso lado e até dentro de nós.

Ouça, por exemplo, o pronunciamento inédito de Miguel Arraes, governador de Pernambuco. Com o palácio ocupado por tropas, ele se recusa a entregar o cargo para generais golpistas. Não aceita sequer negociar com eles.

Ouça o discurso de Rubens Paiva, o combativo deputado que em 1962 relatou à CPI que apurou as remessas de dólares da CIA para financiar os políticos de oposição a Jango. Nós sabemos que, em 1971, Rubens Paiva foi torturado e morto no DOI CODI.

Mas no dia 31 de março ele apanhou um microfone e deixou uma mensagem que podemos ouvir, meio século depois.

Na hora do espanto, Arraes não sugere atos grandiosos nem pretende ser herói. Apenas diz que não vai se entregar.

Paiva orienta. Diz que trabalhadores e estudantes devem procurar suas entidades, se organizar, se unir.

São atitudes que dão orgulho numa data que foi uma vergonha. Estes gestos tem essa função. Mostram a história viva, feita por homens e mulheres que se recusam a fazer o papel de insetos.

O discurso de Rubens Paiva você pode achar em vários locais da internet. O de Arraes pode ser baixado e ouvido AQUI.

Hoje:

Hoje são

_________________________________________________________

.

DIA DO GOLPE MILITAR DE 1964 

DIA DO GOLPE MILITAR DE 1964

Golpe Militar de 1964 designa o conjunto de eventos ocorridos em 31 de março de 1964 no Brasil, que culminaram, no dia 1 de abril de 1964, com um golpe de estado que encerrou o governo do presidente João Goulart, também conhecido como Jango. Os militares brasileiros a favor do Golpe costumam designá-lo como Revolução de 1964 ou Contrarrevolução de 1964. Em geral, a expressão é associada a defensores da ditadura. Jango havia sido democraticamente eleito vice-presidente pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) – na mesma eleição que conduziu Jânio da Silva Quadros do Partido Trabalhista Nacional (PTN) à presidência, apoiado pela União Democrática Nacional (UDN).

O golpe estabeleceu um regime alinhado politicamente aos Estados Unidos e acarretou profundas modificações na organização política do país, bem como na vida econômica e social. Todos os cinco presidentes militares que se sucederam desde então declararam-se herdeiros e continuadores da Revolução de 1964. O regime militar durou até 1985, quando Tancredo Neves foi eleito, indiretamente, o primeiro presidente civil desde 1964. 

_________________________________________________________



1849 – Início do Moderno Espiritualismo;
1889 – A Torre Eiffel é inaugurada por Gustave Eiffel que a projetou.
1892 – Treze autoridades militares brasileiras assinam o Manifesto dos 13 generais contestando a legitimidade do governo e condenando as atitudes de Floriano Peixoto contra rebeliões nos estados e solicitando a convocação de nova eleição para a presidência da república;
1965 – O Pico da Neblina, ponto mais alto do Brasil com 2993,78 m de altitude, é escalado pela primeira vez. 


_________________________________________________________

 

Pensamento.

Arquivo Fotográfico

1986

 

Manoel Gonçalves – “Nequinho” (+) com equipe de auxiliares da Cooperativa Mista dos Trabalhadores Rurais de João Alfredo, no ano de 1986. 

barra39

1993yGrupo de Agentes da Polícia Civil de João Alfredo, no ano de 1993. 

Reflexão do dia:

1378217_561386983930855_401436705_n

João Alfredo – Morre o ex-vereador BIU CHICO…

img176

Faleceu por volta das 15h00 deste domingo, o ex-vereador de João Alfredo Severino Francisco da Silva – “Biu Chico”, aos 94 anos de idade.

Biu Chico era figura bastante estimada na comunidade joãoalfredense, onde exerceu a vereança por duas oportunidades, eleito nos pleitos de 1968, pela ARENA, e em 1982, pelo PDS. Chegou à presidência da Câmara Municipal de João Alfredo no biênio 1987 a 1988. 

Seu corpo será velado em sua residência, na povoação do Cascavel, zona rural leste de João Alfredo. O sepultamento está previsto para a tarde de amanhã, no Cemitério de São José, desta cidade. Informações colhidas no Facebook do seu neto Gildo Mercês, que o definiu como “honestidade em pessoa e temente a Deus”. 

Fragmento Bíblico

1795784_735086013177707_902291996_n

Estado de saúde de Almir, ex-vocalista da banda The Fevers, é estável…

Alimir Bezerra 2

O ex-vocalista da banda The Fevers, Almir Bezerra, está em observação no Hospital da Restauração. Ele deu entrada na unidade de saúde na noite da última sexta-feira (28) por volta das 22h acompanhado da esposa. O estado do cantor é estável e, inclusive, ele já está recebendo visitas.

Almir, que tem 69 anos, foi parar no Hospital da Restauração após sofrer o início de um acidente vascular cerebral (AVC). A previsão é que ele fique na unidade de saúde até segunda-feira, passando por novas avaliações neste sábado e domingo.

Gabrielli: “Pasadena não custou 1 bilhão, e dá lucro”…

20140329092448_cv_Sergio-Gabrielli-345x198_gde

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli afirmou ontem (29) que há um exagero das informações sobre a aquisição da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), motivado por questões eleitorais. “Não há dúvida que essa exacerbação das informações é campanha eleitoral. É claramente uma ação da oposição contra a presidente Dilma. Não tenho dúvida que é uma questão política”, disse.

Gabrielli defendeu ainda a compra da refinaria de Pasadena como um bom negócio no contesto da época da aquisição, em setembro de 2006. Ele afirmou que atualmente a refinaria tem produção de 100 mil barris por dia, gerando um faturamento de R$ 3,6 bilhões para a petroleira brasileira.

“A refinaria dá lucro para a Petrobras”, afirmou. Gabrielli classificou como falsa a informação de que a refinaria norte-americana teria custado R$ 1,1 bilhão à Petrobras. “A refinaria saiu, em termos de ativo da refinaria, por 486 milhões de dólares, que correspondem a 4,86 mil dólares por barril. Eu desafio qualquer analista a dizer que este preço está acima do mercado”, afirmou.(Portal BR 247)

Cresçam e apareçam…

20140329102453_cv_MARINDILMAAECIOEDUmontagem-materia_gde

O alto comando da pré-campanha de Dilma Rousseff à reeleição decidiu ignorar as agressões que Eduardo Campos e Marina Silva derramaram sobre a presidente e o governo, na noite de anteontem. O raciocínio é de que a dupla do PSB-Rede aumentou seus decibéis de crítica por conta de seus baixos índices de aprovação nas pesquisas eleitorais. Afinal, não passam dos 7%. Estão buscando criar uma polêmica com o intuito de chamar a atenção do eleitorado.

Mesmo assim, a reação no governo e no PT foi de indignação. Afinal, o governador de Pernambuco e a ex-ministra do Meio Ambiente trabalharam muitos anos com o ex-presidente Lula. Foram seus ministros e não regatearam elogios, confetes e serpentinas ao companheiro. Separaram-se por motivos diversos: um para candidatar-se ao governo de seu estado, outra para concorrer à presidência da República. Mas não dispõem de condições para dar o dito pelo não dito, imaginando poder passar, agora, a insultos gratuitos. A memória popular existe e está sendo reavivada pelos próprios candidatos.

Campos e Marina, conforme o palácio do Planalto, nem por milagre conseguirão separar Dilma do Lula. Elogiar este e denegrir aquela beira não apenas o ridículo, mas a grosseria. Uma palavra de ordem não escrita corre no comité de pré-campanha da presidente, dirigida aos novos desafetos: “cresçam e apareçam”…Mesmo assim, o programa de propaganda partidária de anteontem parece haver inaugurado outro capítulo na novela sucessória: da baixaria…(Carlos Chagas)

Guerra é guerra…

20140330045738_cv_BOLADA13059137_gde

O Estado Maior do Planalto vai convidar o senador Aécio Neves a ser o primeiro a assinar o requerimento com adendos à CPI da Petrobras. E vai pedir ao governador Eduardo Campos que conclame o PSB a apoiar as inclusões. O governo quer que a CPI investigue também os casos do Metrô (SP), de Suape (PE), da venda de ações da Cemig (MG) e da compra das da Light (RJ).

A orientação do núcleo duro do governo é que os aliados indiquem para a CPI nomes capazes de trocar chumbo com a oposição e que possam se dedicar ao embate. O Planalto quer evitar a presença de candidatos, para que não se dividam entre a campanha eleitoral e a investigação. A criação de mais de uma CPI foi descartada, por ora, pois se avalia que não haverá braços para tocá-las por causa da eleição de outubro.

Foi decidido que o relator deve ter grande capacidade oratória e que o melhor é que ele não seja candidato. Na semana que vem, será definido que partido indicará o relator, se o PT ou o PMDB. Pelo rodízio, seria a vez de um peemedebista. (Ilimar Franco – O Globo)

Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo